“... Sob a Tua Palavra lançarei as redes" (Lc 5.5b)


'O Teu caminho, ó Deus, é de santidade.

Que Deus é tão grande como o nosso Deus?

Tu és o Deus que opera maravilhas e, entre os povos, tens feito notório o teu poder" (Sl 77.13-14)


sexta-feira, 31 de agosto de 2012

'As provações da vida'

Seguem duas meditações sobre provações 
do pastor Hernandes Dias Lopes e, 
em seguida, um testemunho meu.


AS PROVAÇÕES DA VIDA
Hernandes Dias Lopes.
"Tiago, irmão do Senhor, em sua carta escreve:
"Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, 
sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança" (Tg 1.2,3).

As provações da vida são:
1) São compatíveis com a fé cristã;
2) São variadas;
3) São passageiras;
4) São pedagógicas.

O Senhor nunca nos prometeu ausência de provações, mas nos prometeu vitória no meio delas. Nunca nos prometeu ausência de aflição, mas companhia na caminhada". 


~~~~~~~~~~~~~~~~~

      DEUS NÃO DESPERDIÇA SOFRIMENTO
NA VIDA DE SEUS FILHOS
Hernandes Dias Lopes.
O rei Davi foi um homem forjado na bigorna do sofrimento. Por isso, disse: “Foi-me bom ter passado pelo sofrimento para que aprendesse os teus decretos” (Sl 119.71).
O sofrimento na vida dos filhos de Deus não vem sem propósito.
O sofrimento é pedagógico, pois o próprio Filho de Deus aprendeu pelas coisas que sofreu.
Logo, quando Deus nos permite passar pelo vale da dor, ele está esculpindo em nós o caráter de Cristo e nos capacitando para sermos consoladores daqueles que estiverem passando pelas mesmas aflições.
Deus não permite que sejamos provados além de nossas forças nem permite que sejamos afligidos sem um bendito propósito.
Os sábios ao passaram pelo Getsêmani da dor, alegram-se não porque não têm prazer no sofrimento, mas porque o sofrimento é o portal do aprendizado!
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


Meus amigos, como é bom saber e desfrutar disto.
Se você está passando por lutas, peça orientação ao Senhor. 

Se há algo a ser feito que está ao alcance de suas mãos, faça!

Mas, se não há o que fazer, se você se sente com as mãos atadas, olhe para o Senhor, desabafe, conte a ele suas lutas.

Ele conhece o tamanho da sua dor mas quer que você compartilhe com Ele. 

Ele prometeu que jamais nos abandonará.

Somos a menina dos Seus olhos e Ele cuida de nós até quando dormimos.



'Muito obrigada meu Deus porque nos vales, 
nas lutas o Senhor está comigo. 
O Senhor me ouve, cuida de mim.

A Sua Presença me traz paz, alento e esperança. 
Obrigada porque o Senhor não me abandona, 
não desiste de mim. 

Eu sei que na escuridão da noite, nas incertezas da vida 
o Senhor é o meu orvalho que me consola, 
que me anima a desabrochar, 
a sorrir, a esperar. 

A ter a certeza de que no momento certo estarei florescendo, perfumando e frutificando 
porque do Senhor procede o bom fruto" (Oséias 14)

Eu sei que o meu Redentor vive! Aleluia! (Jó 19.25)

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

'Olhos fitos em Deus!'

Hoje tive um sonho... (por Maurilio Christovão)

Por que acontece certas coisas em nossas vidas que nos querem roubar nossa fé?

Coisas sobre as quais, nos sentimos impotentes, e incapazes.
Não achamos respostas convincentes que nos acalme, que abrande nossos questionamentos.
Mas por que Senhor? Porque?
Somos pequeninos frente a tantos "acidentes", desencontros, perdas da vida.
Daí vem aquele texto a mente:"todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus." Mas será mesmo? Nos perguntamos. Como que isto pode me fazer crescer? Como que isto pode me fazer bem? 
Apenas temos que confiar, confiar que nosso Deus nos ama, e está cuidando de nós! Mt.6.25-34. Alguns podem chamar isto de, o descanso da fé. Fé de que não estamos sozinhos, Ele está conosco, nos ajudando a superar as crises e intempéries da vida!
Deus te abençoe!


~~~~~~~~~~~~
Linda mensagem do meu sobrinho Maurílio.
Gostaria de acrescentar uma meditação que fiz sobre Josafá:

Olhos fitos em Deus! 
Josafá foi um rei ousado. Rompeu com os erros do passado (2 Cr 17.6) e buscou seguir os caminhos do Senhor.

Entretanto, certo dia, vieram avisá-lo que grande multidão vinha contra ele e o seu povo. Josafá teve medo e clamou a Deus.

Josafá disse: "... e não sabemos nós o que fazer; porém os nossos olhos estão postos em Ti" (2 Cro 20.12)
Deus o ouviu, livrou-o dos inimigos e abençoou sua história. 

Jesus Cristo disse: "Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus" (Mt 22.29)

Saber é crucial!
Aprendemos com Jó a dizer, em todo tempo, na bonança e nas tempestades: 
“... Eu sei que o 
meu Redentor vive...” (Jó 19.25).

Eu sei que, graças a Sua infinita misericórdia, sou a menina dos Seus olhos.
Eu sei que Deus não se esquece de mim: 

“Lembra-te destas coisas, ó Jacó, sim, tu ó Israel; porque tu és meu servo! Eu te formei, meu servo és tu; ó Israel não te esquecerei de ti”  (Isaias 44:21)

Eu sei que Deus cuida de mim.
Se você ainda não sabe, busque (com humildade e reverência) saber, conhecer, contemplar a este Deus Altíssimo. 
Não para receber favores e sim para conhecê-Lo melhor. Para entender o propósito que Ele tem pra sua vida e obedecê-Lo.

Conta-se que um ferreiro converteu-se a Deus. Entretanto, as dívidas e os problemas se acumulavam. 
Um amigo observou que depois que ele tinha se tornado cristão, sua vida tinha desandado. 
O ferreiro disse: - 'Sabe como eu transformo o aço bruto em uma espada? 
Primeiro aqueço o aço até que fique bem vermelho. 
Em seguida dou marteladas, sem dó, para que ele adquira o formato que desejo e, então, o jogo na água fria. Faço isso várias vezes. 
O aço que racha, que não suporta este tratamento, vai para o ferro velho. 
Sabe, meu amigo, tenho pedido a Deus para me dar forças no fogo das provações para que meu caráter seja trabalhado de modo que eu me torne uma ferramenta útil ao Seu serviço'.


Eu sei que Deus traz a primavera ao meu coração abatido.
Eu sei que há esperança...  
“Porque há esperança para a árvore, 
pois, mesmo cortada,
ainda se renovará, 
e não cessarão os seus rebentos.
Se envelhecer na terra a sua raiz, 
e no chão morrer o seu tronco,
ao cheiro das águas brotará e dará ramos como a planta nova...” (Jó 14.7-9)


LOUVADO SEJA O NOSSO DEUS!!!



terça-feira, 28 de agosto de 2012

“CARPE DIEM” – ‘Remindo o Tempo’


Saúdo a todos, neste lindo dia que se inicia, com 'Carpe Diem': frase em latim tirada de um poema de Horácio: “...carpe diem, quam minimum credula postero", que significa literalmente:  
"Colhe o dia presente e
sê o menos confiante possível no futuro”

Segundo a Wikipédia, 'CARPE DIEM significa: ‘Aproveite o momento, porém, evite gastar o tempo com coisas inúteis, sem medo do futuro'.

(desenho e foto by Deborah, minha filha)

       Nós cremos em Deus e em Sua intervenção em nossas vidas. Por isso, não tememos o futuro, mas zelamos pelo nosso presente:

“Portanto, vede prudentemente como andais,
não como néscios, e sim como sábios,
remindo o tempo, porque os dias são maus.
Por esta razão, não vos torneis insensatos,
mas procurai compreender qual a vontade do Senhor” (Ef 5.15-17)

Aprendo que não devo desperdiçar meu tempo, minhas forças, meus recursos, minhas oportunidades.

Quando transferimos as abelhas para um novo local, observamos que elas, ao saírem de suas colméias, realizam inicialmente vôos curtos (tempo e distância), 
adaptando-se lentamente ao novo ambiente.

Em minha vida também devo agir assim.
Antes de iniciar algo novo, devo confirmar, em oração, a vontade de Deus que é boa, agradável e perfeita (Rm 12.2) e que a Sua paz seja o juiz do meu coração (Cl 3.15).

Como iniciar novos empreendimentos, novos projetos?
Preciso me preparar, planejar, organizar um cronograma (atividades/tempo e financeiro) bem delineado, com objetivos factíveis.
Sempre cauteloso, começando devagar, sem investir demasiado, dividindo tarefas. Então, vou acelerando, ampliando, ousando, na medida das minhas forças, da minha adaptação, dos resultados obtidos.

 “Prudência e caldo de galinha não faz mal a ninguém...” (provérbio popular):
Desfrutemos do caldo (bem temperadinho... rsrs), das oportunidades... 
Sempre prudentes e vigilantes!


segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Construindo uma história: 'Aprendendo com os Corais (Siderastrea stellata)


História: todos nós, dia a dia, construimos uma! 
Qual o formato da minha história? 
     Uma jóia arquitetônica ou destroços? 
      Colorido exuberante ou branco e preto?
      Agradável de se observar e de se refugiar?
      Sombra para o cansado?
     
    E as minhas raízes?     
    Acabei de falar com meu sobrinho Rodrigo. 
    Ele ligou da Itália, de Magliano Sabina, cidadezinha  que meu avô Liberal nasceu. 
    Confesso que isto me emocionou!
    Lamento não ter ficado mais próxima dos meus avôs, conhecido suas histórias, sua vinda para o Brasil, seus sonhos, realizações...

    Temos a ilusão que as oportunidades sempre estarão disponíveis... mas não é bem assim!

    Se você tem avôs, pais vivos, desfrute de suas histórias. 
    Anote, transmita-as para os seus descendentes.
   É precioso demais para ser perdido! 
   São suas raízes!

E, o mais importante de tudo: 
Somos desafiados a zelar pela 
construção de uma história digna, 
honrada, que sirva de alicerce, 
referenciais estáveis aos nossos descendentes.

AINDA É TEMPO DE RECOMEÇAR! 


“Se ouvires tudo o que eu te ordenar, 
e andares nos meus caminhos,
e fizeres o que é reto perante mim,
guardando os meus estatutos 
e os meus mandamentos...
Eu serei contigo, 
e te edificarei uma casa estável...” (1 Rs 11.38)



~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Segue mais um capítulo do meu novo livro: 'Aprendendo com os bichos - Vivendo e convivendo'

Legados - Aprendendo com os corais (Siderastrea stellata). 

Texto Bíblico: “...tendo Davi servido à sua própria geração, conforme o desígnio de Deus, adormeceu...”. (Atos 13.36)

Os corais, presentes nas áreas oceânicas quentes (tropicais e subtropicais), são formados por indivíduos denominados pólipos. Cada quilo de coral pode ter mais de oitenta mil pólipos que excretam carbonato de cálcio, para sustentação do seu esqueleto.

A maioria dos pólipos forma colônias, desenvolvendo-se uns sobre os outros, constituindo os recifes. 
O maior recife de coral vivo (mais de dois mil quilômetros de extensão) localiza-se na costa Nordeste da Austrália.  
Os corais acolhem grande diversidade de espécies marinhas como algas, crustáceos e peixes; resultando no colorido exuberante do fundo do mar. Quando morrem, a sua estrutura permanece e se torna a base para o crescimento da nova geração de corais.

O mesmo acontece com o homem. Cada geração recebe uma herança cultural que pode ser usada como apoio, referencial do que se deve ou não se deve fazer, do que traz orgulho ou vergonha.

A história do povo judeu ilustra a qualidade do reinado de cada rei, considerando especialmente o desempenho de dois grandes reis: Jeroboão e Davi. 
Quando o rei era mau, relata-se que o rei não se apartou dos pecados de Jeroboão, filho de Nebate, que fez pecar a Israel. 
Quando o rei era reto, obediente a Deus, era comparado com o Rei Davi. Ou seja, consideravam a existência de duas “escolas”: reis bons seguiam o Rei Davi e reis maus, o Rei Jeroboão. 
Reis bons eram abençoados com conquistas, longevidade e abençoavam o povo com progresso, edificações, vitórias contra os inimigos.

Certo homem alcoólatra acordou sob uma marquise, sendo lambido por um cachorro. 
Naquele momento entendeu a miséria de sua vida, oportunidades perdidas, livramentos e considerou que estava vivo porque Deus tinha um propósito. 
Decidiu transformar a sua biografia. Foi à luta, enfrentou desafios e tornou-se um empresário de sucesso. 
Conta-se que esse homem adquiriu um hábito matinal de consultar o obituário no jornal e considerar: - “O meu nome não está aqui. Estou vivo porque Deus tem um plano. E, todos, cujos nomes estão aqui, dariam tudo para estarem no meu lugar”
Para ele, este ato simbólico valorizava o momento que vivia. Resgatava a esperança e a disposição para começar um novo dia, com fôlego, fazendo de sua biografia, dia após dia, uma novidade de vida.

Obedecer ao projeto de Deus nos capacita a deixar uma boa herança. 
Como os corais, construímos a base para a próxima geração, para um ambiente mais acolhedor. 

Esta é a intenção de Deus para cada um de nós. 
A que academia você pertence? 
A do Rei Davi ou a do Rei Jeroboão?

Para Refletir: Qual o legado que você tem construído para os seus descendentes? 

Quando adormecer, os que ficarem poderão dizer: - “(Coloque o seu nome...) serviu à sua própria geração, conforme o desígnio de Deus?” 
Você será lembrado como alguém que contribuiu para a sua geração?

Oração: “Senhor, ensina-me a compreender os Seus intentos e a cumpri-los. 
Que eu obedeça a Sua soberana vontade. 
Ensina-me a deixar um legado de alguém que buscou a Sua face, obedeceu e desfrutou de uma vida expressiva. 
Em nome de Jesus eu me disponho como o Seu servo Isaías: - Eis-me aqui, envia-me a mim”.

'Deus que zela por nossa reputação!'

COMO LIDAR COM OS CRÍTICOS E 
COM AS CRÍTICAS?

    Muito bom os textos abaixo escrito pelo Rev. Hernandes Dias Lopes. 
    Que Deus nos ajude a não perdemos o foco, a alegria, quando formos criticados. 
    Que o nosso Pai nos ensine misericórdia, tolerância e a nunca sermos críticos, coveiros de idéias e possibilidades. 
   Que Deus nos capacite a sermos parteiros de esperança, pra honra e glória do Seu nome, o Único que merece todo nosso louvor e adoração!
SOLI DEO GLORIA!!!


O que Deus pensa de você? Isto que importa! 


Deus que cuida até de nossa reputação!



~~~~~~~~~~~~~~~~~~


1. COMO LIDAR COM OS CRÍTICOS?



Você jamais poderá fazer um trabalho sério sem lidar 


com as críticas.



As críticas, muitas vezes, são necessárias para o

     nosso crescimento quando vêm daqueles que

     sinceramente  querem nos ajudar. 


Porém, há momentos em que as críticas têm a

    finalidade de nos ferir e nos humilihar. 

Esse tipo de crítica dói.


Normalmente vem daquelas pessoas que nos 

conhecem a muito tempo e mesmo sabendo do nosso 

compromisso com a verdade, mesmo assim, nos 

criticam, julgando nossas motivações.


Nem tente se defender.


Cuide de sua piedade e Deus cuidará de sua 

reputação.


Concentre naquilo que Deus lhe chamou para fazer e

não se desvie de seu chamado.


Não permita que seus críticos roubem seu sono,

sua paz e seu foco.  

Hernandes Dias Lopes 






2. COMO LIDAR COM AS CRÍTICAS?

       Não é fácil lidar com as críticas. 
     Muitas vezes as críticas doem. Doem mais, porém, quando vêm daqueles que deveriam estar do nosso lado e estão contra nós; quando vêm daqueles que nos conhecem a muito tempo; quando elas são contínuas; quando vêm envelopadas em destempero emocional; quando visam nos humilhar; quando julgam até mesmo nossas motivações. 
     Davi enfrentou essas formas de crítica de seu irmão Eliabe (1Sm 17.28-30). 
    Se desviarmos nossa ação daquilo que Deus nos chamou para fazer para ficarmos perturbados com as críticas, perderemos o sono, o apetite, a paz, o foco!
Hernandes Dias Lopes.

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

"Quem tem sido o seu guia turístico?"

É muito gostoso viajar; percorrer novos lugares, países.
Entretanto, o que vemos, a forma de assimilar as novidades é, muitas vezes, direcionada pelos guias turísticos.
Você pode ter visões e comportamentos diferentes dependendo dos horários; dos locais percorridos bem como dos relatos destes guias.

Vivemos num mundo lindo, criado e sustentado por Deus.
Entretanto, podemos escolher a quem ouvir, a quem seguir e obedecer!

Quem tem sido nosso guia nesta preciosa excursão chamada vida? 

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

O texto abaixo foi escrito pelo Rev. Magno Vinícius Paterline e extraído do site da Igreja Presbiteriana Central do Gama (Brasília - DF): http://www.ipcg.org.br/ipcg/?p=1320

O DIABO COMO GUIA TURÍSTICO
“O diabo o levou a um monte muito alto e lhe mostrou todos os reinos do mundo e o seu esplendor”. (MT. 4:8 – VI – Nova Versão Internacional)
  
            Se há um guia turístico que não merece a menor confiança, este não é outro senão o diabo.
            Ele mostra o que quer mostrar. O que é de seu interesse. O que lhe traz vantagem pessoal.

            O diabo sabe desconversar, sabe despistar, sabe desnortear. É até capaz de cegar “o entendimento dos incrédulos, para que não vejam a luz do evangelho da Glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus”. (2 Co. 4:4).

             O enganador mostra a árvore do conhecimento do bem e do mal e aponta para o seu fruto, mas tira da memória a palavra anteriormente proferida por Deus de que se o homem comesse aquele fruto certamente morreria. (Gn. 2:16-17; 3:1-7).

             O enganador mostra a Davi, num relance, a esposa de um general do exército nuazinha, tomando banho, e desperta nele o desejo incontrolável de se deitar com ela, mas esconde do pobre homem o enorme sofrimento e o arrependimento que o rei teria em seguida. (2 Sm. 11:1-12;25).

            O enganador mostra ao jovem carecente de juízo a cama arrumadinha e perfumada da alvoroçada mulher adúltera, cujo marido está viajando, mas não deixa o rapaz saber que ele é “como o boi que vai para o matadouro” ou “como o cervo que corre para a rede, até que a flecha lhe atravesse o coração”. (Pv. 7:1-27).

            O enganador mostra o estranho prazer das compras, das possessões das riquezas, mas oculta o vazio de tudo isto, a eterna mesmice da vida desligada de Deus e a vaidade de tudo. (Ec. 1:1-6.12).

             O enganador mostra a porta larga, o caminho espaçoso, a quantidade enorme de pessoas que entram por ela e a pesquisa de opinião pública favorável a esta via e esmagadoramente contrária à porta estreita e ao caminho apertado, mas não revela que o caminho espaçoso conduz à perdição total e irreversível (Mt. 7:13-14).

            O enganador mostra que não compensa conservar puro o coração e lavar as mãos na inocência, porque os maus prosperam mais que os bons, mas faz segredo da justiça de Deus que, se não galardoa o justo nesta vida, há de dar-lhe a salvação eterna e o galardão eterno. (Sl. 73:1-28).

            O enganador é capaz de mostrar a glória dos reinos deste mundo (Mt. 4:8) e esconder a  glória de Jesus Cristo (2Co. 4:4).

            O enganador mostra a leve e momentânea tribulação a que estão sujeitos os seguidores de Jesus, mas nem sequer faz referência ao eterno peso da glória, acima de toda comparação, que lhes há de acompanhar. (2 Co. 4:17).

            O enganador mostra o poder de seus magos em transformar com ciências ocultas, varas em cobras, mas esconde a cena seguinte, que mostra a vara de Arão devorando as varas deles. (Êx. 7:8-13).

           O enganador mostra o Jesus desfigurado, sem aparência nem formosura, desprezado e rejeitado por todo mundo (Is. 53:2), montado num jumentinho, ridicularizado, pregado numa cruz entre dois salteadores e abandonado por seus discípulos, mas omite a rasgadura do véu do templo, o túmulo vazio, as aparições de Jesus com muitas provas incontestáveis, a sua ascensão e seu segundo advento, “com poder e muita glória”  (Mt. 24:30).

            O enganador pode até se dar o luxo de mostrar a bondade de Deus com palavras encantadoras e exemplos históricos, mas não abre a sua boca para apresentar o outro lado da moeda, a severidade de Deus, no intuito de fazer desaparecer “o temor do Senhor, por meio do qual os homens evitam o mal”. (Rm. 11:22 e Pv. 16:6).

            Em sua peregrinação por este mundo, tome cuidado para não contratar o pior guia turístico de todos os tempos.
Jesus mandou que ele se retirasse de sua frente.
Faça você o mesmo!
Rev. Magno Vinícius Paterline.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

'Ampliando fronteiras'

Estendendo os ramos (Gênesis 49.22-26)
v.22: José é um ramo frutífero, ramo frutífero junto a fonte; seus galhos se estendem sobre o muro. 
v.23: Os flecheiros lhe dão amargura, atiram contra ele e o aborrecem.
v.24: O seu arco, porém, permanece firme, e os seus braços são feitos ativos pelas mãos do Poderoso de Jacó, sim, pelo Pastor e pela Pedra de Israel,
v.25: pelo Deus de teu pai, o qual te ajudará, e pelo Todo-Poderoso,
o qual te abençoará com bênçãos dos altos céus,
com bênçãos das profundezas, com bênçãos dos seios e da madre.
v.26: As bênçãos do teu ai excederão as bênçãos dos meus pais até o cimo dos montes eternos; estejam elas sobre  cabeça de José e sobre o alto da cabeça do que foi distinguido entre seus irmãos”

         A história de José (por volta de 1700 a.C) é impressionante. Bisneto de Abraão, 11º filho de Jacó, foi vendido pelos seus irmãos. Levado como escravo para o Egito tornou-se empregado de Potifar (oficial do faraó). Foi caluniado, preso injustamente até que, ao desvendar um sonho do faraó, foi eleito governador do Egito.
       José é um exemplo de homem de Deus. Seguiu os princípios e a fé dos seus ancestrais (Abraão, Isaque, Jacó). Demonstrou uma fidelidade ímpar a Deus, mesmo nas tribulações. Sua vida ensina-nos dependência, esperança, perdão, visão clara da soberania de Deus. As dificuldades que enfrentou dentro e fora de sua família (Gênesis 37-39) não o afastaram da fé.
Homem aprovado por Deus pela sua integridade. José ensina-nos a não negociar valores, a guardar e praticar os ensinamentos de Deus. Que Deus encontre em nós desejo ardente de acertar, de fazer a vontade d’Ele, como encontrou no coração de José.
O texto bíblico mostra a benção de Jacó sobre a sua vida e ensina-nos o que Deus pode e quer oferecer a todos que O buscam, em Espírito e em verdade.

            O que aprendo com este texto?
1. Para sermos ramos frutíferos, precisamos estar sempre junto a fonte (v.22).
            Deus é a fonte inesgotável de sustento. O maior objetivo do inimigo é querer nos tirar de perto da fonte.
        São muitas as suas armadilhas: desavenças, contrariedades, crises, palavras duras... Mas nada, nem ninguém pode nos separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus (Romanos 8.38-39). ALELUIA!
           Somos chamados por Deus para sermos ramos frutíferos. A flecha que vem do inimigo pode nos aborrecer, mas não nos paralisa (v.23-24). Os inimigos podem pelejar contra nós, mas não prevalecerão. As nossas raízes são profundas, alicerçadas em Deus.
        Deus nos concede a fonte inesgotável da unção fresca da Sua misericórdia, como o orvalho constante, silencioso, abundante, presente especialmente na escuridão (Oséias 14.5).
     Quando tudo parece complicado demais, sombrio demais, silencioso demais, Deus está presente, fortalecendo, restaurando, fazendo brotar algo novo. Obrigada, óh meu Deus!
           
2. Nas adversidades, Deus segura nossos braços e nos faz firmes (v.23-24).
Deus é nossa fortaleza e nos ajuda a frutificar, a sermos ativos mesmo nas provações.
Muitos dizem que não podem assumir compromissos porque estão passando por lutas. Há quem diga: Quando eu me casar, me dedicarei mais a Deus. Outros dizem que vão esperar os filhos crescerem ou entrarem na faculdade ou assumirão compromisso quando se aposentarem.
Porém, a obra não é nossa, ela é de Deus. Se Deus nos chama, Ele também nos capacita.

Nossa vida é como um trem, as estações vão passando e, muitas vezes, ficamos apáticos, sempre aguardando novas ocasiões e perdemos as oportunidades de conhecer e testemunhar da nossa fé para quem viaja conosco, de aproveitar a paisagem, de fazer algo frutífero, abençoador.
Tenho aprendido que, ao aconselhar alguém, muitas vezes com o coração triste, preocupado; eu mesmo me animo. Aos nos esforçarmos para levantar alguém que caiu, nossos pés se firmam.  
José nos ensina a fazer diferença onde estivermos, não importa a situação ou o momento em que vivemos. Potifar percebeu que tudo que aquele escravo fazia prosperava (Gn 39.3). Na prisão, encontrou mercê da parte do carcereiro, tornando-se responsável pelos prisioneiros (Gn 39.21-22). Era sensível à dor dos seus companheiros de prisão (Gn 40.6-7). Construiu uma história digna, respeitável, íntegra como governador do Egito (Gn 41.52, 55).

3. Deus amplia nossas fronteiras e nos ensina a frutificar (v.22, 26).
Junto à fonte, os nossos galhos se estendem sobre o muro.

Somos chamados para superar barreiras, sejam quais forem. Somos chamados para frutificar.
Quais são os frutos? Frutos de arrependimento (Mt 3.8); da bondade (Mt 7.16-18); do compartilhar do Evangelho (Mt 28.19-19); das atitudes honradas (Is 58.6-7).
        
As promessas do Deus Eterno são tremendas (Oséias 14.4-8):
* Florescer como a linda flor do lírio que representa nobreza, doçura;
* Estender raízes profundas como o cedro do Líbano, que simboliza força e longevidade;
* Estender os ramos com o esplendor da oliveira, exalando o frescor da fragrância do Líbano.
* Ser sombra para o sedento;
* Cereal para o faminto;
* Esperança como o florescer da vide e ilustre como o vinho do Líbano.

'Louvado seja o nosso Pai, que ouve o nosso clamor,
cuida de nós e faz brotar o bom fruto!'  
PARA REFLETIR:
  • Você tem vivido uma vida estéril? Há coisas que você deseja fazer e não consegue?
  • Você conhece as promessas de Deus? A Palavra de Deus tem muitas promessas. Entretanto, se o amor de Deus é incondicional (Ele ama a todos igualmente); a Sua benção é condicional à obediência.
    • Pense em quais áreas você tem desobedecido a Deus. Disponha-se a mudar.
    • Rompa com a esterilidade; anuncie novos tempos, junto à fonte Suprema que é Deus.
    • Peça perdão a Deus pelos pecados (palavras, atitudes, pensamentos, sentimentos).
    • Peça que Ele retire qualquer tipo de aridez do seu coração e derrame sobre sua vida a unção transformadora, que faz florescer, frutificar, mesmo em tempos de sequidão.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

"A inescrutável soberania de Deus"

"... Estende a mão e
pega-lhe pela cauda" (Ex 4.4.)

     Deus, preparando Moisés para sua grande missão, manda que ele lance o seu cajado no chão.
     Ao fazê-lo, o cajado se transforma numa serpente. Moisés foge. Então, o Senhor ordena que ele pegue a serpente pela cauda e, quando ele o faz, na confiança em Deus, ela volta a se tornar cajado (Ex 4.1-5).

O Pr Eduardo M. Coelho, meditando sobre este texto, considerou que, muitas vezes, como Moisés, avaliamos os recursos, os dons, os instrumentos que temos como problemas, perigo e, com medo, fugimos.
Podem ser responsabilidades, tarefas (de pais, cônjuge, profissionais), dinheiro, casa, cursos.
As oportunidades, concedidas por Deus, para serem benção tornam-se motivos de pânico, aflição. Entretanto, devemos enfrentar o medo e pegar a serpente pelo rabo. 

Mas é uma serpente... que medo! Instrumento estranho, diferente do padrão que estabelecemos: desemprego, divórcios, perdas, frustrações, desertos, solidão!
Mas pode ser a ferramenta preparada por Deus para que o Seu propósito se realize. Para nos lapidar, nos amadurecer, fazer de nós filhos melhores, mais preparados, mais capacitados. O Deus que nos chama, nos habilita, sustenta, caminha conosco, provendo cada uma de nossas necessidades. 
A nós cabe marchar, prosseguir, ir transpondo cada pedra no caminho! Às vezes mais rápido, outras vezes mais lentamente. Não no ritmo do companheiro de jornada, mas no nosso próprio compasso, mas sempre sob a direção de Deus:
"Porque os meus pensamentos
não são os vossos pensamentos,
nem os vossos caminhos,
os meus caminhos, diz o Senhor" (Is 55.8)

Se você está sendo desafiado para novos rumos, confirme com Deus este novo caminho, lembre-se do tanto que Deus já fez, do Seu cuidado.
Exercite seus músculos da fé na Academia.
Como fazer isto?
Anote todas os milagres, as bençãos que já desfrutou, que vieram do trono do Pai e agradeça uma a uma.
O mesmo Deus, Pai de amor, está presente, vivo, ativo. A Sua misericórdia, que é a causa de não sermos consumidos, se renovou nesta madrugada. ALELUIA!

Estas lembranças geram esperança, alimentam nossa fé para enfrentar, transpor barreiras, pegar a serpente pelo rabo fazendo, dos recursos disponíveis, ingredientes para uma vida reconstruída, submissa e dirigida pelas mãos excelsas do nosso Deus Soberano! ALELUIA!!!

"Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria como do conhecimento de Deus!
Quão insondáveis sãos os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos...

Porque d'Ele, e por meio d'Ele, e para Ele são todas as coisas.
A Ele, pois, a glória eternamente. Amém!" (Rm 11.33)

"Em Deus faremos proezas" (Sl 60.12)

     Perguntei na abertura da Escola Bíblica Dominical, em Ituverava, o que significa bem aventurado e uma garota de cinco anos respondeu: - 'É quem tem muitas aventuras!'

      Interessante!

      A palavra aventura vem do latim - 'adventural' - cujo significado é o que está por vir, algo significativo, desafiante, impactante. 
     
      Como podem ser as aventuras? Más, originando mágoas, perdas, tristezas ou boas, resultando em memórias agradáveis, inesquecíveis.     


 Tenho vivido e visto tantas coisas em minha vida que posso garantir, com convicção, que fora da vontade de Deus só teremos más aventuras, gritos de lamento em nossas cavernas e praças (Sl 144.14).

      Por outro lado, em Sua Presença há muitas e felizes aventuras, desafios satisfeitos, realizações, compreensão do significado de nossa existência.

      Deus nos proporciona renovo, oportunidades de amadurecer. Trampolins que nos encorajam a prosseguir, que resultam em façanhas extraordinárias que merecem ser divulgadas.
"Em Deus faremos proezas..." (Sl 60.12) - ALELUIA!!!
     Davi descreve (Sl 144) o tanto que se sente pequeno e se pergunta como pode um Deus tão grandioso se lembrar, amar e abençoar tanto um sopro, uma sombra, um nada!!! 

     Realmente, nada somos e nada podemos fazer mas com Deus somos bem-aventurados. 

     Com Ele desfrutamos de façanhas extraordinárias que merecem ser divulgadas para Sua honra e glória!
 Junto a Deus há paz e imensidão de alegria,
há delícias perpétuas.
     'Obrigada meu Deus, pelo Seu tão puro, doce e incondicional amor!'


"Bendito seja o Senhor, rocha minha...
minha misericórdia e fortaleza minha, meu alto refúgio e meu libertador, meu escudo, 
aquele em quem confio e quem me submete o meu povo....

A Ti, ó Deus, entoarei novo cântico; no saltério de dez cordas, te cantarei louvores.
É Ele quem dá aos reis a vitória...

Livra-me e salva-me do poder de estranhos, cuja boca profere mentiras, 
e cuja direita é direita de falsidade.

Que nossos filhos sejam, na sua mocidade, como plantas viçosas, e nossas filhas, como pedras angulares, lavradas como colunas de palácio;
que transbordem os nossos celeiros, atulhados de toda sorte de provisões;

que os nossos rebanhos produzam a milhares e a dezenas de milhares, em nossos campos;
que as nossas vacas andem pejadas, não lhes haja rotura, nem mau sucesso.
Não haja gritos de lamento em nossas praças. Bem-aventurado o povo a quem assim sucede!

Sim, bem-aventurado é o povo
cujo Deus é o Senhor!" (Salmo 144)


SOLI DEO GLORIA!!!


terça-feira, 21 de agosto de 2012

'O Berro da Ovelha e a Revolução dos Bichos'

     Tenho me lembrado frequentemente do livro ‘A Revolução dos Bichos’, publicado pelo escritor inglês George Orwell, em 1945, como uma sátira ao regime comunista da época. É considerado um dos cem melhores livros da língua inglesa pela revista norte americana ‘Times'.
     O livro conta a história de Major, um velho porco, morador da fazenda do Sr. Jones, que sonha com uma revolução contra a opressão e os maus tratos que os animais sofriam da parte dos humanos.
     Dias antes de falecer, Major revela seu sonho a todos os bichos. Dois porcos, Bola-de-Neve e Napoleão, decidem lutar por um novo regime onde imperaria justiça e igualdade.
     Com entusiasmo, todos os animais partem pra luta, cada um com suas habilidades e características representando, curiosamente, as diferentes nuances do caráter humano.
     Estabelecem os sete Mandamentos que regeriam esta nova sociedade:
 1. Qualquer coisa que ande sobre duas pernas é inimigo.
2. Qualquer coisa que ande sobre quatro pernas, ou tenha asas, é amigo.
3. Nenhum animal usará roupa.
4. Nenhum animal dormirá em cama.
5. Nenhum animal beberá álcool.
6. Nenhum animal matará outro animal.
7. Todos os animais são iguais. 

     Entretanto, a sede do poder perturba Napoleão que expulsa Bola-de-Neve e o acusa, injustamente, de traidor. Bola-de-Neve desaparece após ser perseguido pelos cães criados e doutrinados por Napoleão.
     Napoleão estabelece uma ditadura corrupta e passa a negociar com os humanos, a morar na antiga casa do Sr. Jones, a beber e a andar sobre duas patas.
     Para se adequar, novos mandamentos são impostos, tais como: ‘Nenhum animal beberá álcool em excesso; nenhum animal matará outro animal sem motivo’ e, finalmente: ‘Todos os animais são iguais, mas alguns animais são mais iguais que os outros’.
     Os bichos são submetidos a uma escravidão muito pior que a anterior. Trabalhavam mais, recebiam menores porções de rações e eram submetidos a um regime de intolerância geral a quaisquer níveis de rebeldia ou contestação. Poucos se lembravam, ainda que vagamente, da época do Sr. Jones.
     Finalmente, há uma reunião barulhenta e festiva na casa principal entre os porcos mais proeminentes e os agricultores vizinhos.
     Os animais mais corajosos, curiosos, atrevem-se a espiar pela janela, observam os discursos sendo feitos, os jogos de baralho e consideram que já não se podia identificar quem era porco e quem era homem...
Leitura interessante e agradável, vale a pena ler: http://www.ebooksbrasil.org/adobeebook/animaisf.pdf
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Momentos difíceis... onde vemos corruptos e corrompidos sendo protegidos e valores morais desconsiderados.

Quando presenciamos, inertes, nova linguagem de vida sendo transmitida para as novas gerações: individualismo, superstições, oficialização da imoralidade e beneficiamento de bandidos de colarinho branco.  

Vozes que se escancararam no passado contra a repressão, hoje, convenientemente se tornaram CONIVENTES, emudeceram num corporativismo deplorável. Quanta decepção!

Assisto perplexa os desmandos do nosso país e ouso sonhar e clamar a Deus, Senhor dos impossíveis, por mudanças!
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Hoje, 18/09/2012: 

Algo novo está acontecendo! 
Uma nova história está sendo construída!
Louvado seja o nosso Deus!

Parabéns aos membros do Supremo Tribunal de Justiça do Brasil que não se renderam.
Àqueles que, com ousadia, tem lutado, sem esmorecer, mesmo diante de ameaças, a fim de que a justiça seja feita!

Aos réfens (felizmente, a minoria, nesse caso), aos que se renderam, aos covardes... nosso profundo pesar e lamento. 

Oxalá se envergonhem, do triste legado, desonrosa memória que estão deixando para os seus descendentes!

"A memória do justo é abençoada, 
mas o nome dos perversos cai em podridão" (Provérbios 10.7)

Vamos em frente! 


'Há esperança para o teu futuro, diz o Senhor!'


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ ~

Misto de tristeza, frustração. Sou totalmente contra violência, mas como cristã não posso e não devo me omitir. Omissão, neste caso, é ser conivente com os desmandos, a injustiça, a banalização da lei. Só posso lamentar profundamente e usar deste espaço pra apresentar um protesto na voz e no desabafo de Joaquim Barbosa. Obrigada ministro!
  
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Abaixo, textos do Rev. Hernandes Dias Lopes (extraídos do facebook), para sua reflexão: 

BRASIL, O PAÍS DOS CONTRASTES

Hernandes Dias Lopes
O Brasil é o país dos contrastes: um país rico, com um povo ainda assolado pela pobreza;
um país com grandes universidades e maioria da população ainda sem acesso às universidades;
um país de tributos pesadíssimos e uma gestão perdulária;
um país assaz religioso, mas entregue ao paganismo sincrético.

Anseio ver um Brasil onde a classe política sirva o povo em vez de servir-se dele;
um país onde os tributos sejam destinados ao bem do povo e ao progresso da nação em vez de servir para locupletar os avarentos inescrupulosos;
um país onde a ordem e o progresso não sejam apenas distintivos do nosso pavilhão nacional, mas um ideal defendido por todos os brasileiros.


POLÍTICA
Hernandes Dias Lopes
É grande, profunda e crônica a decepção com os políticos.
Uma onda de descrédito com os políticos varre a nação.
A maioria dos políticos se capitulam a um esquema de corrupção, de vantagens fáceis, de fisiologismo, nepotismo, enriquecimento ilícito, drenando as riquezas da nação, assaltando os cofres públicos e deixando um rombo criminoso nas verbas destinadas a atender às necessidades sociais...

'Nunca nos esqueçamos de que a 
Bíblia nos ensina a interceder,
honrar e obedecer as autoridades constituídas' (Romanos 13.1-7).