“... Sob a Tua Palavra lançarei as redes" (Lc 5.5b)


'O Teu caminho, ó Deus, é de santidade.

Que Deus é tão grande como o nosso Deus?

Tu és o Deus que opera maravilhas e, entre os povos, tens feito notório o teu poder" (Sl 77.13-14)


quarta-feira, 26 de abril de 2017

'Decisões essenciais e inadiáveis'

          Após a morte do Rei Salomão, o Reino de Israel foi dividido em duas regiões (922 a.C):
* Israel, Reino do Norte, cuja capital era Samaria.
* Judá, Reino do Sul, cuja capital era Jerusalém.
          Duzentos anos depois (700 a.C), Israel foi destruída e o povo levado cativo pelos assírios: "... porque os israelitas não obedeceram ao Senhor..." (2 Rs 18.12).

          Neste período, surge um personagem formidável, o Rei Ezequias, que fala muito ao meu coração (2 Crônicas 29.1-11). 
          O Rei Ezequias era filho do Rei Acaz, rei perverso que chegou a queimar seus próprios filhos, morrendo sem honra (2 Cr 28.3,27). Neste clima de abominação, Ezequias, com 25 anos, assume o reino de Judá (2 Cr 29.1).

          O que eu aprendo com a história de Ezequias?
1.  Que a minha herança genética (2 Cr 28.1-6) e cultural, o meu passado, as circunstâncias em que eu vivo não podem ter o poder de decidir o meu presente ou o meu futuro.
         Penso que repetir os erros dos pais é uma decisão pessoal. Assim como, tornar-se prisioneiro de um passado de derrotas e rejeições, procurando culpados, acusando familiares e as precárias oportunidades que teve.
         Tenho uma amiga que nasceu num lar muito difícil, fruto de um relacionamento fugaz, de uma mãe ainda adolescente. Refletindo sobre o seu futuro, entendeu que se cumprisse os conselhos que recebia de sua família, poderia ter o mesmo destino de sua mãe. Decidiu fazer diferente. Hoje é uma profissional de muito sucesso, com uma família linda, equilibrada, exemplar.
"Declare o passado, diagnostique o presente e 

preveja o futuro" (Hipócrates, séc V a.C).
         
         Conta-se que Ezequias, ao assumir o trono, enxergou que o povo jazia na miséria e no opóbrio perante as nações vizinhas porque tinha se desviado o seu rosto do tabernáculo do Senhor e lhe voltado as costas. Então, reune os sacerdotes e os admoesta quanto a imundícia do santuário, por suas portas estarem fechadas e suas lâmpadas apagadas. Por não mais conduzirem o povo a adorarem a Deus. Completa, dizendo:
"Agora, estou resolvido a fazer aliança com o Senhor, Deus de Israel, para que se desvie de nós o ardor da sua ira" (2 Cr 10).

         Nossa vida é fruto de nossas decisões e existem algumas que não podem ser adiadas jamais! Tem que ser AGORA!
         Você já fez 1 aliança com o Senhor? Não desperdice a sua vida, faça agora ou renove!

         Decisões do passado nos trouxeram para o dia de hoje. Como está o seu hoje?
* A porta do seu coração está aberta para ouvir e obedecer ao Senhor? 
* Seu interior está limpo, pelo sangue do Cordeiro? 
* A lâmpada da Palavra de Deus está acesa no seu interior, indicando o caminho que você deve seguir? 
* O incenso de suas orações tem sido queimado na Presença do Pai? Incenso da adoração, da entrega, da submissão de tudo que tenho e que sou. 
          Quando isto não acontece, desfrutamos de uma vida medíocre, infeliz, miserável.
"Senhor, meu Deus, abre o meu coração, Templo do Espírito Santo que em mim habita, para ouvir a Sua Palavra, ilumine os meus caminhos, perdoa os meus pecados e faz de mim um adorador, sempre disponível na Sua Presença. Quero, agora, renovar minha aliança contigo. Cumpra-se em mim a Sua vontade, em Cristo Jesus".
          
2. Decisão sem atitude, sem mudança  não tem valor 
         O Rei Ezequias continua dizendo: "Filhos meus, não sejais negligentes, pois o Senhor vos escolheu para estardes diante dele para o servirdes, para serdes seus ministros e queimardes incenso" (2 Cr 29.11).
          Deus tem um propósito para sua vida.  
          O Rei Ezequias mandou os sacerdotes abrirem a porta do Templo, fazer uma faxina, removeu ídolos. 
          Na prática, como faço uma faxina? Reconheço que tenho pecado contra Deus e peço perdão e Ele é fiel e justo pra me perdoar de todo o pecado (1 Jo 1.9). Obrigada, Senhor! Louvado seja o Seu Santo nome por tamanha misericórdia!
          O Rei Ezequias foi tão arrojado e corajoso que arrebentou a serpente de bronze, relíquia antiga, que tinha 700 anos, da época de Moisés e que estava sendo idolatrada pelo povo.
          Tem alguma coisa, situação, pessoa, partido político que tem se tornado um ídolo na minha vida? 
"Deus, revela no meu coração aquilo que tem atrapalhado a minha comunhão contigo. Dê-me forças para abandonar e reverenciar somente ao Senhor" 

3. As minhas decisões afetam o meu presente, o meu futuro e também o presente e o futuro dos que convivem comigo.
         As consequências do que fazemos ou falamos respingam em todo mundo que convive conosco. Gestos, palavras, decisões são marcas impressas, 'coloca em funcionamento engrenagens com efeitos irreversíveis e eternos' (Rev. Magno Paterline).
          Ezequias mudou a história do seu povo quando decidiu fazer o que era reto!  

4. Mesmo fazendo a vontade de Deus, posso ter oposição (2 Cr 32.15,18,20);
          Ezequias teve oposição interna (2 Cr 30.7, 8a, 9-10), na forma de zombaria e externa (2 Cr 32.1-2; 13, 15, 18; 2 Rs 18.19). 
          Senaqueribe (Rei da Assíria) ameaça, ofende Ezequias, dizendo ao povo de Judá: “Não deis ouvidos a Ezequias, porque vos engana, dizendo: O Senhor nos livrará” (2 Rs 18.32b).

Ezequias anima o povo: 
“Sejam fortes e corajosos! Não tenham medo do Rei da Assíria e do seu enorme exército. Pois aquele que está do nosso lado é mais poderoso do que o que está do lado dele. Ele só conta com a força dos homens, mas do nosso lado está o Senhor, nosso Deus, para nos ajudar e para guerrear por nós” (2 Cr 32.7-8)

        Deus responde a oração do seu servo, Rei Ezequias e diz, referindo-se ao Rei da Assíria: 
“... Agora vou pôr uma argola no seu nariz e um freio na sua boca, e farei você voltar pelo mesmo caminho por onde veio” (2 Rs 19.28)
         O Anjo do Senhor fere mortalmente 185.000 assírios e o Rei Senaqueribe é morto pelo seu próprio filho (2 Rs 19.35-37).

5. Posso ter lutas, oposição, mas não estou sozinho.
Louvado seja Deus! Não estamos sós! Deus batalha por nós, diz:  
“... porque aquele que tocar em vós, 
toca na menina do seu olho” (Zc 2.8)

         Porque o Rei Ezequias se apegou ao Senhor e não deixou de segui-lo: "Assim, foi o Senhor com ele; para onde quer que saía, lograva bom êxito” (2 Rs 18.4-7).
         A decisão de Ezequias e suas atitudes resultaram num novo futuro para todo povo. Conta-se que ele restaurou muros (estabeleceu limites), torres (vigia), construiu cidades, um túnel de 533 metros, escavado na rocha sólida, sob Jerusalém (proeza de engenharia) para que a água fosse conduzida da Fonte de Gion até a piscina de Siloé, abastecendo Jerusalém sob o sítio dos assírios.

       Alguém disse: 'Não faça de sua vida um rascunho, você pode não ter tempo de passá-la a limpo'
        Avalie seu interior. Como esta o Templo do Espírito Santo? Peça perdão, tire os entulhos do Santuário. Considere os seus caminhos e volte seus passos para a Palavra de Deus (Sl 119.59). 
         Que façamos hoje, agora, um compromisso de buscar mais ao Senhor, de cuidar do nosso Templo e obedecê-Lo, em todo tempo.

        Quando? AGORA, como fez Ezequias (2 Cr 29.10)!
        E que Deus, como fez com Ezequias, nos presentei com uma vida extraordinária onde reine alegria (2 Cr 29.36; 30.26), interior sarado (2 Cr 30.20) e que tudo que fizermos esteja de acordo com o Seu projeto e seja bem sucedido, pra Sua honra e glória. 



quarta-feira, 5 de abril de 2017

Pedra de Escape - livramento na hora H'

"Saul ia de um lado do monte e Davi e os seus homens, do outro. 
Davi apressa-se para escapar, mas é cercado pelos homens de Saul. Não havia escapatória!
Então, veio um mensageiro a Saul para que se apressasse porque os filisteus tinham invadido a sua terra. 
Saul desistiu de perseguir a Davi e se foi contra os filisteus. 
Agradecido, Davi nomeia aquele lugar como  'Pedra de Escape'. 
Dali, segue para En-Gedi onde permanece seguro" (1 Sm 23.26-29)
      Davi estava encurralado pelo Rei Saul, sem saída. Saul tinha mais de 3 mil homens e Davi apenas 400. Saul tinha armas, Davi nada tinha.
      Entretanto, Deus envia uma distração para o Rei Saul: os filisteus. Saul desiste de Davi e Davi vai, então, para um lugar seguro.
      Este é o nosso Deus! Dá escape quando não temos alternativas, na nossa limitação, impossibilidade, nos desertos de nossas vidas.

      O seu casamento não tem mais jeito? Você anda endividado? Desempregado? Assustado com tantos desarranjos políticos e institucionais? A doença está assolando um amado seu? Você está num apuro, sem solução? Clame ao Senhor! Ele pode trazer o escape para sua vida. Ele é um Deus que está sempre nos surpreendendo.

      Não perca a fé, a confiança em Deus. Ele é a nossa esperança, a âncora que torna nossa vida segura e firme:
"... forte alento tenhamos nós que já corremos para o refúgio, a fim de lançar mão da esperança proposta; a qual temos por âncora da alma, segura e firme e que penetra além do véu, onde Jesus, como precursor, entrou por nós, tendo-se tornado sumo sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque" (Hb 6.18-20 - grifo acrescentado)
     
      Jesus Cristo, nosso refúgio, nosso lugar seguro, nosso En-Gedi, nossa liberdade! 
      Sim, eu sei que o meu Libertador vive, tudo pode e não está alheio a minha dor. 
      Eu não confio no meu arco e sei que não é minha espada que me salva (Sl 44.6). 
      Há um escape de Deus para nossa vida, uma porta aberta que Deus abre e ninguém conseguirá fechar.
      Ao invés de declarar que é impossível, é difícil, não tem mais jeito, clame ao Senhor dos Senhores, aqu'Ele que abre portas, mesmo onde só tem muralhas, que nos ajuda a tomar decisões nas pressões da vida. Que mesmo que a solução encontrada não seja a que queremos, é a melhor para o nosso futuro.


"Em Deus faremos proezas, 
porque Ele mesmo 
calca aos pés os nossos adversários" (Sl 108.13)

"Senhor, obrigada por não desistir de mim. Sei, que sem o Senhor, nada sou, nada tenho e nada posso fazer. Deus meu, confio somente no Senhor. Direcione minha vida e a vida dos meus familiares. Eu preciso do Senhor, da Sua proteção, da Sua direção, da Sua intervenção miraculosa em nossas vidas, na vida do nosso país. Em nome de Jesus Cristo. Amém!" 

terça-feira, 4 de abril de 2017

'Quem tem fé, vê!'

Aumenta, Senhor, a nossa fé!

Relato de uma experiência pessoal:
           Desde o nosso casamento, Leomam e eu sonhávamos em conhecer a Europa. Entretanto, quando ajuntávamos um pouco de dinheiro, tínhamos que dispor dele pra fazer uma reforma, trocar o carro, um ou outro imprevisto.
          Viajávamos muito com nossos filhos, pelo Brasil. Mas, para o exterior (com exceção de algumas idas aos países vizinhos ao Brasil), não.
          Em 2005, íamos fazer 20 anos de casados. Combinamos uma ida para o nordeste, somente nós dois, para comemorarmos. 
          Entretanto, no meu coração, pedi: 'Senhor, dá uma viagem pra Europa. A gente quer tanto ir, dá pra nós...'. 
          Na semana seguinte, recebi uma ligação dizendo que uma receita que eu tinha enviado pra Yoki tinha ganhado o primeiro lugar, o que representaria o prêmio de quarenta mil reais.
          Confesso que nem me lembrava deste concurso. Tinha mandado 3 receitas para Yoki em resposta a um anúncio que vi no supermercado: 'Sua receita vale uma casa'.
           Quando atendi a ligação, a princípio, achei que fosse trote, mas quando confirmado, contei pra minha filha, na maior euforia, já enumerando o que gostaria de comprar com este prêmio. Ela arregalou os olhos e disse: 'Mãe, vai pra Europa com o pai, você sonha tanto com isto'.
          Na hora lembrei da minha oração e disse: 'É verdade, pedi isto a Deus, Ele está nos dando...'.
          E, assim, fizemos nossa primeira viagem pra Europa, conhecendo sete países. Uma viagem fantástica, quando presenciamos em vários detalhes o agir sobrenatural de Deus, o passado que 'salta aos olhos', nos vários países que visitamos.
          Finalmente chegou o dia do retorno. Estávamos no aeroporto de Lisboa, numa fila imensa, com mais de 200 pessoas, esperando pra entrar no avião quando nosso nome foi chamado no alto-falante e uma moça nos tirou da fila e nos levou para o avião, sem nos dar qualquer explicação. Deixou-nos na primeira classe com cadeiras-camas totalmente controladas por controle remoto. Até a curvatura das costas!!! Além de todas as demais mordomias desde o cardápio, brindes, etc e tal. Como assim, por que nós? 
          Porque este é o nosso Deus! Deus de surpresas, do sobrenatural, que nos presenteia com maravilhas inusitadas. 

         Como não relatar o que temos visto e ouvido? 
         Para que todos saibam, entendam o que a boa mão do Senhor faz apesar de nós, apesar de sermos os seres mais carentes do Seu perdão e da Sua graça. 
          Apesar da nossa fé ser tão fraquinha... Pedi a Deus uma viagem pra Europa e estava programando uma viagem para o nordeste! 
           Quem tem fé, vê... Mas, e quando temos uma fé tão fraquinha? Deus supre assim mesmo pelo Seu tão grande amor. Ele conhece o nosso coração... Deus, na Sua misericórdia (miseri-cordia: coração na nossa miséria), atende o sonho do nosso coração. Inexplicável amor!
A Ele toda honra, toda glória e toda nossa adoração!


Aumenta, Senhor, a nossa fé!



segunda-feira, 3 de abril de 2017

"Deserto: disciplina do curriculum de Deus para nossa vida"

A UNIVERSIDADE DE QUERITE  (1 Reis 17:2-5)

O Rei Acabe (por volta de 850 a.C) casou-se com Jezabel, uma mulher perversa, adoradora de Baal. 
A situação em Israel estava tensa e o povo começou a se afastar de Deus e a adorar ídolos estranhos. 
Então Elias, indignado e, sob a direção de Deus, comunica ao povo que a terra passaria por um momento de seca, sem chuva e sequer orvalho. 
A seguir, Elias retira-se para o lado oriental, escondendo-se junto à torrente de Querite, fronteira ao Jordão. 
Alí, Deus ordena que corvos levem pão e carne para Elias, pela manhã e ao anoitecer. Elias bebia água da torrente, mas um dia ela também secou.
Então, Deus manda que Elias vá até Sarepta onde seria alimentado por uma viúva.
O que este momento ímpar na vida de Elias me ensina?
1. Com Deus, mesmo num deserto, não passamos necessidades.
"Fui moço e já, agora, sou velho, porém jamais vi o justo desamparado, nem a sua descendência a mendigar o pão" (Sl 37.25)
O deserto não é um acidente de percurso. Com Deus não há acaso.
Na Universidade de Querite, Elias fortaleceu a sua fé e aprendeu a depender de Deus. 
Um Deus que usa corvos, viúvas, o inusitado pra suprir nossas necessidades.
Um Deus que tudo pode e nenhum dos Seus planos pode ser frustado (Jó 42.2).
Um Deus que sabe o que faz. 
Lembro-me de uma missionária. Estava voltando de uma viagem, totalmente sem dinheiro. Conversou com Deus: "Pai, eu não tenho dinheiro algum pra pagar o último trecho da minha viagem. Não quero pedir dinheiro pra ninguém, sou sua serva, sua funcionária e creio no Seu poder de resolver esta questão".
Chegando na rodoviária, foi para fila do guichê. O rapaz da frente estava demorando, o caixa não tinha troco. Então, o rapaz virou-se e, com alegria, a reconheceu. Disse ao caixa: "Adiciona a passagem desta senhora aqui".  
Como eu sei desta história? Na hora, esta nossa irmã não comentou nada com este rapaz, que era grande amigo nosso. Um dia, ela pediu que eu contasse a ele.

2. No deserto, Deus trata do meu interior, trabalha em mim, me preparando para trabalhar através de mim. 
Deus tirou Elias dos holofotes, dos aplausos e o enviou para o deserto da solidão, para o anonimato, para a carência.
Convém que Ele cresça e eu diminua (Jo 3.30).
O deserto mostra ao meu coração o quanto sou pequena e o quanto necessito da providência de Deus.
Muitos servos de Deus cursaram a Universidade do deserto: Moisés, Davi, Jeremias e, no deserto, o caráter destes grandes homens foram moldados e preparados para uma grande missão.
Sem dúvida, o deserto faz parte do curriculum de Deus para a nossa vida. 

3. No deserto aprendemos a valorizar mais o Provedor do que a provisão
Moisés não dependia da mesa farta do Egito e sim da provisão de Deus.
Elias não desfrutava do palácio de Acabe e sim, da mesa farta do Senhor, mesmo no deserto. 

Muitos jazem no deserto porque olham a circunstâncias e não o Deus das circunstâncias. Deus, Pai de amor, que quer se relacionar intimamente com o homem.

Quando estamos fartos de vitórias, nossos corações podem se ensoberbecer e acreditar que somos suficientes. Então, quando as provações vem, ficamos confusos e abatidos. Por que? Porque cremos nas circunstâncias e nos esquecemos do Deus das circuntâncias. 
Um Deus que muitas vezes nos leva ao deserto para falar ao nosso coração, pra tratar conosco no nosso íntimo, pra nos acordar para o projeto que Ele tem destinado a nós.
Ah, o toque transformador de Deus... Toque que cura, que renova, que gera esperança e transforma uma vida mediócre numa vida extraordinária.
A Presença, o toque e a direção de Deus é tudo que eu anseio e preciso pra não desperdiçar minha vida.
 “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração, prova-me e conhece os meus pensamentos. Vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno” (Sl 139.23-24)
Mostra-me Senhor o que tem me distanciado da Sua Presença, do Seu toque, do Seu projeto. Perdoa meus pecados. Limpa-me, purifica-me, endireita minha vida. Restitui-me a alegria da salvação, a alegria em servir ao Senhor, a adorá-Lo, por inteiro. Em nome de Jesus. Amém!"