“... Sob a Tua Palavra lançarei as redes" (Lc 5.5b)


'O Teu caminho, ó Deus, é de santidade.

Que Deus é tão grande como o nosso Deus?

Tu és o Deus que opera maravilhas e, entre os povos, tens feito notório o teu poder" (Sl 77.13-14)


segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Construindo uma história: 'Aprendendo com os Corais (Siderastrea stellata)


História: todos nós, dia a dia, construimos uma! 
Qual o formato da minha história? 
     Uma jóia arquitetônica ou destroços? 
      Colorido exuberante ou branco e preto?
      Agradável de se observar e de se refugiar?
      Sombra para o cansado?
     
    E as minhas raízes?     
    Acabei de falar com meu sobrinho Rodrigo. 
    Ele ligou da Itália, de Magliano Sabina, cidadezinha  que meu avô Liberal nasceu. 
    Confesso que isto me emocionou!
    Lamento não ter ficado mais próxima dos meus avôs, conhecido suas histórias, sua vinda para o Brasil, seus sonhos, realizações...

    Temos a ilusão que as oportunidades sempre estarão disponíveis... mas não é bem assim!

    Se você tem avôs, pais vivos, desfrute de suas histórias. 
    Anote, transmita-as para os seus descendentes.
   É precioso demais para ser perdido! 
   São suas raízes!

E, o mais importante de tudo: 
Somos desafiados a zelar pela 
construção de uma história digna, 
honrada, que sirva de alicerce, 
referenciais estáveis aos nossos descendentes.

AINDA É TEMPO DE RECOMEÇAR! 


“Se ouvires tudo o que eu te ordenar, 
e andares nos meus caminhos,
e fizeres o que é reto perante mim,
guardando os meus estatutos 
e os meus mandamentos...
Eu serei contigo, 
e te edificarei uma casa estável...” (1 Rs 11.38)



~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Segue mais um capítulo do meu novo livro: 'Aprendendo com os bichos - Vivendo e convivendo'

Legados - Aprendendo com os corais (Siderastrea stellata). 

Texto Bíblico: “...tendo Davi servido à sua própria geração, conforme o desígnio de Deus, adormeceu...”. (Atos 13.36)

Os corais, presentes nas áreas oceânicas quentes (tropicais e subtropicais), são formados por indivíduos denominados pólipos. Cada quilo de coral pode ter mais de oitenta mil pólipos que excretam carbonato de cálcio, para sustentação do seu esqueleto.

A maioria dos pólipos forma colônias, desenvolvendo-se uns sobre os outros, constituindo os recifes. 
O maior recife de coral vivo (mais de dois mil quilômetros de extensão) localiza-se na costa Nordeste da Austrália.  
Os corais acolhem grande diversidade de espécies marinhas como algas, crustáceos e peixes; resultando no colorido exuberante do fundo do mar. Quando morrem, a sua estrutura permanece e se torna a base para o crescimento da nova geração de corais.

O mesmo acontece com o homem. Cada geração recebe uma herança cultural que pode ser usada como apoio, referencial do que se deve ou não se deve fazer, do que traz orgulho ou vergonha.

A história do povo judeu ilustra a qualidade do reinado de cada rei, considerando especialmente o desempenho de dois grandes reis: Jeroboão e Davi. 
Quando o rei era mau, relata-se que o rei não se apartou dos pecados de Jeroboão, filho de Nebate, que fez pecar a Israel. 
Quando o rei era reto, obediente a Deus, era comparado com o Rei Davi. Ou seja, consideravam a existência de duas “escolas”: reis bons seguiam o Rei Davi e reis maus, o Rei Jeroboão. 
Reis bons eram abençoados com conquistas, longevidade e abençoavam o povo com progresso, edificações, vitórias contra os inimigos.

Certo homem alcoólatra acordou sob uma marquise, sendo lambido por um cachorro. 
Naquele momento entendeu a miséria de sua vida, oportunidades perdidas, livramentos e considerou que estava vivo porque Deus tinha um propósito. 
Decidiu transformar a sua biografia. Foi à luta, enfrentou desafios e tornou-se um empresário de sucesso. 
Conta-se que esse homem adquiriu um hábito matinal de consultar o obituário no jornal e considerar: - “O meu nome não está aqui. Estou vivo porque Deus tem um plano. E, todos, cujos nomes estão aqui, dariam tudo para estarem no meu lugar”
Para ele, este ato simbólico valorizava o momento que vivia. Resgatava a esperança e a disposição para começar um novo dia, com fôlego, fazendo de sua biografia, dia após dia, uma novidade de vida.

Obedecer ao projeto de Deus nos capacita a deixar uma boa herança. 
Como os corais, construímos a base para a próxima geração, para um ambiente mais acolhedor. 

Esta é a intenção de Deus para cada um de nós. 
A que academia você pertence? 
A do Rei Davi ou a do Rei Jeroboão?

Para Refletir: Qual o legado que você tem construído para os seus descendentes? 

Quando adormecer, os que ficarem poderão dizer: - “(Coloque o seu nome...) serviu à sua própria geração, conforme o desígnio de Deus?” 
Você será lembrado como alguém que contribuiu para a sua geração?

Oração: “Senhor, ensina-me a compreender os Seus intentos e a cumpri-los. 
Que eu obedeça a Sua soberana vontade. 
Ensina-me a deixar um legado de alguém que buscou a Sua face, obedeceu e desfrutou de uma vida expressiva. 
Em nome de Jesus eu me disponho como o Seu servo Isaías: - Eis-me aqui, envia-me a mim”.

Nenhum comentário: