“... Sob a Tua Palavra lançarei as redes" (Lc 5.5b)


'O Teu caminho, ó Deus, é de santidade.

Que Deus é tão grande como o nosso Deus?

Tu és o Deus que opera maravilhas e, entre os povos, tens feito notório o teu poder" (Sl 77.13-14)


quarta-feira, 25 de novembro de 2015

'Umbigo do mundo'

        “...não me dês nem a pobreza nem a riqueza; dá-me o pão que me for necessário; para não suceder que, estando eu farto, te negue e diga: Quem é o Senhor? Ou que, empobrecido, venha a furtar e profane o nome de Deus”  (Pv 30.8-9)

      Você sabia que a terra tem um umbigo? Sim! 
      Trata-se de um dos buracos mais fundos da terra situado numa pequena cidade chamada Mirny, na Sibéria (Rússia). Uma região fria e distante dos grandes centros. Este buraco não é natural. É resultado de muitas escavações em busca de diamantes. Conta-se que, nos bons tempos, este local chegou a produzir duas toneladas de diamantes por ano.
*
*
         A Mina Mir é hoje uma cratera imensa (525 metros de profundidade e 1.200 metros de diâmetro) e, por isso, foi apelidada pelo sugestivo nome de 'Umbigo do Mundo'. Suas atividades se iniciaram em 1957 e foram encerradas em 2001. 
        Uma cicatriz que, ao invés de representar o início de uma nova vida, assinala o sepultamento de muitos sonhos.
        Alí, conta a história, muitos perderam sua vida, especialmente pelo inverno siberiano rigoroso que congelava até as máquinas e o solo dificultando, sobremaneira, a escavação.
         Para cada 100 gramas de diamante era necessário vasculhar 10 toneladas de cascalho. Tudo tem o seu preço e também suas consequências.
          Hoje, devido ao tamanho do buraco em forma de cone e das variações de temperatura, ele funciona como um aspirador gigante que suga e engole aeronaves. Assim, é proibido trafegar por ali.

          Em nossas vidas também há diamantes para serem conquistados. Entretanto, há um preço a pagar e ele pode ser muito alto se não tivermos a orientação de Deus. Um desperdício de esforço, suor, tempo e renúncias. 
         Muitos desistem... Por que? Falta de determinação, de propósitos (Lc 8.13)? Convicções frágeis? Coração volúvel, insensível ou 'duro de roer' (Ef 4.18)?
         Muitos ainda, contaminados por referenciais indignos ou enfastiados pela vaidade da posição social (Ez 14.3), afastam-se dos valores eternos.

        As perdas, os fracassos, as doenças podem ser o 'canto do galo', um alerta para que acordemos da sedução do ativismo,  das vãs filosofias (Cl 2.8), dos ventos de doutrina (Ef 2.14). Os desertos podem nos despertar dos cochilos da 'pança cheia', resultantes de ganhos temporários (Ap 3.17). 
        Vácuos que dividem nossos pensamentos (1 Rs 18.21), sugam nossa energia, nossa seiva e nos afastam do foco, das coisas do Alto (Cl 3.2), do primeiro amor por Jesus (Ap 2.4).  
         Deixamos de vigiar, nos acomodamos e, se não tomarmos uma posição, nossa vida se acabará num sono estéril.

         Na minha infância e juventude, passei por muita carência, lutas e medos. Não me envergonho, passou... não fiquei lá, não me enredei pela falta de recursos, por coveiros de sonhos. Apesar da total falta de recursos, acreditei em Deus e ousei sonhar!
         Alguém me disse: 'Você acha que tem chance de passar no vestibular da USP? Você fez um ginásio e escola normal (magistério), à noite. Nunca estudou química e física em sua vida!' 
          No final do terceiro ano do magistério Normal (tinha 17 anos), estudei 2 meses num cursinho intensivo noturno, enquanto trabalhava num banco. Nas aulas de reforço, aos sábados à tarde, saia mais cedo para ensaiar as crianças da igreja, para a festa de Natal!
         Não conhecia sequer regras simples da matemática, mas Deus colocou, num intervalo de uma aula, uma moça (desconhecida) pra me ensinar. Anotei o que ela me ensinou e pratiquei fazendo alguns exercícios.
          Prestei e passei na USP de Ribeirão Preto.

          Tive derrotas? Sim! Muitas! Mas não desisti. As limitações continuaram a me perseguir, mas eu não estava sozinha. Em toda minha caminhada, não tenho uma mínima dúvida que a mão de Deus me impulsionava, me dirigia, me ajudava a superar os muitos obstáculos.
          Primeira prova de química - teste: respostas erradas anulavam respostas certas. Consegui tirar 0,25 (valendo 10). Esta nota foi o cantar do galo para me alertar sobre o atalho enganoso que tinha tomado, achando no meu coração que tinha entrado na USP por mérito próprio. 
          Naquela noite chorei muito. Sempre tirava notas boas, sem estudar. A opção era voltar a trabalhar no banco (o gerente tinha deixado claro que se eu quisesse, poderia voltar) e fazer uma faculdade noturna ou reagir.
         Decidi reagir, aprender química. Derrotado é quem desiste, quem fica na beira do caminho ou aquele que é sugado pelas zonas de perigo. 

        Precisamos estar atentos se nossas amizades ou os benefícios que Deus tem nos dado tem deslumbrado o nosso coração e nos afastado d'Ele, da verdadeira riqueza deste mundo, do manancial de águas vivas:
"Porque dois males cometeu o meu povo: a mim me deixaram, o manancial de águas vivas, e cavaram cisternas, 
cisternas rotas, que não retém as águas" (Jr 2.13).

          Mas, louvado seja Deus, pela Sua misericórdia para os que O buscam com confissão e disposição de deixar todo o embaraço (Hb 12.1). Ele não desviará o Seu rosto de nós (2 Cr 30.9). 
           Pela graça de Deus, durante toda a faculdade não peguei nenhuma segunda época, nem mesmo de química. Entretanto, reconheço que mesmo estudando muito não conseguiria fazer isto sozinha. Hoje tenho consciência das minhas limitações. Percebo com nitidez a segurança que encontrei nos braços de Deus. Se não fosse Ele não teria finalizado minha graduação, não teria entrado em seguida no Mestrado e depois no Doutorado da Faculdade de Medicina da USP-RP e não estaria onde estou hoje.
          Ele nos tira da cova perigosa, do poço de lama e nos ensina a cantar uma nova canção (Sl 40.2-3). Deus nos cura (Os 14.4), apruma nossa vida, nos ensina valores e, no devido tempo, nos proporciona o fruto do nosso trabalho.
         
"Tenha cuidado com o que você pensa, pois a sua vida é dirigida pelos seus pensamentos... Olhe firme para a frente, com toda a confiança; não abaixe a cabeça, envergonhado. Pense bem no que você vai fazer, e todos os seus planos darão certo. Evite o mal e caminhe sempre em frente; não se desvie nem um só passo do caminho certo" (Pv 4.23-27)

* http://www.megacurioso.com.br/geologia/71444-a-terra-tem-um-umbigo-mina-mir-a-sugadora-de-helicopteros.htm

Nenhum comentário: