“... Sob a Tua Palavra lançarei as redes" (Lc 5.5b)


'O Teu caminho, ó Deus, é de santidade.

Que Deus é tão grande como o nosso Deus?

Tu és o Deus que opera maravilhas e, entre os povos, tens feito notório o teu poder" (Sl 77.13-14)


domingo, 6 de março de 2011

"No avesso da vida"

No avesso da vida (Lucas 13.10-17)

            Certo menino sentava-se aos pés de sua mãe enquanto ela bordava. Ele olhava para cima e via linhas entrelaçadas e não entendia o que a mãe estava fazendo. Perguntava e ela respondia: - Estou bordando. Certo dia, sua mãe mostrou o quadro que tinha bordado e ele ficou maravilhado. O tempo passou, o menino cresceu e um dia sua vida estava tão confusa que ele se lembrou do bordado de sua mãe. Orou a Deus dizendo: - “Meu Pai, minha vida está uma desordem, sem sentido. Parece o avesso da paisagem que minha mãe bordava, mas eu creio que um dia o Senhor me mostrará o lindo quadro que está bordando e, pela fé, quero aquietar o meu coração e esperar”.

            Muitas vezes nossas vidas parecem que viraram do avesso. Ficamos tristes e desiludidos, encurvados diante do peso de nossos problemas. No texto, Jesus cura uma mulher que há 18 anos andava encurvada. Imediatamente ela endireita o corpo e dá glória a Deus.

O que eu aprendemos com este texto?
  1. Aprendemos que precisamos identificar o que tem nos curvado.
Não sabemos o que entortou a mulher, mas não deve ter acontecido de
repente, deve ter sido aos poucos. Isto pode acontecer conosco, a gente vai se dobrando diante das lutas, dos problemas. Por fora, a aparência de super mulher, super homem, poderoso. Por dentro, a dor, o medo, o sentimento de incapacidade. Por dentro, encurvado.

            O que pode nos encurvar? Mágoas, culpas, traições, solidão, incompreensão, doenças, saudosismo, dívidas. Muitas vezes nos sentimos descartáveis, incompetentes como profissionais, como pais, como cristãos. Olhamos para baixo e deixamos de contemplar a beleza da natureza, de buscar a face de Deus. Tem algo encurvando sua vida? O que?
           
  1. Aprendemos que quando nos movemos em direção a Deus, algo novo acontece.
Você pode ter tentado de tudo e nada adiantou. Agora, você desistiu, perdeu a esperança. A falta de esperança é pior que a dor. O texto diz que nada podia endireitar a mulher (v.11b), mas aquilo que o homem não pode, Deus pode!
            “E veio ali” (v.11). A mulher tomou uma atitude: ir até Jesus, buscar o Único que poderia curá-la. Primeiro a mulher encurvada vai, depois o Mestre a chama para mais perto d’Ele (v.11-12).
Jesus impõe-lhe as mãos (v.13). Ah, o toque de Deus! É tremendo! O toque de
Deus transforma, cura, anima. Toque que enxuga toda lágrima, que sacia toda necessidade, apruma o que está torto (v.13). O Rev. Magno V. Paterline diz que Jesus é o melhor carpinteiro do Universo, desentorta qualquer pau que nasceu torto. 
Era um dia como outro qualquer, mas a Presença de Jesus fez dele um dia inesquecível. A Presença de Deus continua trazendo renovo a todos que O buscam.

Você anda encurvado sob o peso da carga que carrega? Olhando somente para baixo? Vá até Jesus e derrame seu coração, sua dor! Ele convida: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e Eu vos aliviarei” (Mt 11.28). Deus nos atrai com amor e faz de nossa alma desfalecida um jardim regado e saciado.

  1. Aprendemos que Deus nos vê e ouve o nosso clamor (v.16).
Um Deus que vê, ouve, conhece nossa vida. Um Deus que não é indiferente, omisso. Um Deus que se move em nossa direção e nos livra. Um Deus que não nos abandona. Para viver conosco na eternidade, Deus mandou Jesus, Seu Único filho para morrer na cruz.
Deus não está indiferente. Ele conhece o tamanho da sua dor, o que você
tem enfrentado. Você não é anônimo para Deus.
            Moisés estava no deserto, suado, sujo, cuidando de ovelhas e vê uma sarça diferente, um fogo ardendo. Aproxima-se e ouve Deus falando com ele: “... vi a aflição do meu povo, que está no Egito, e ouvi o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento”; por isso, desci a fim de livrá-lo...(Ex 3.7-8)
Deus que perdoa, que renova o nosso interior, endireita as veredas, desembaraça nossos pés. Deus que reacende, dentro de nós, fogo novo, vida nova. Não podemos mudar o passado, mas Deus transforma nossos problemas em oportunidades, em alegria, em renovo.

            Entretanto, precisamos tomar posição, sair de cima do muro. Buscar Sua Presença, com temor e tremor. Enfrentar o que está entortando, atrapalhando nossa vida e ter coragem para retirar, para mudar, com a ajuda do Pai.

  1. Aprendemos que devemos nos consagrar a Deus e adorá-Lo (v.13).
A mulher se endireitou e, imediatamente, glorificava a Deus. Não espere a
cura, os milagres para ser um adorador. Deus procura homens que O adorem, que se coloquem na brecha. Homens que se disponham, que se comprometam.
Entretanto, precisamos retirar o que nos atrapalha, nos amarra. Libertar-nos dos fardos que não agradam a Deus e que arrastamos conosco, dia após dia, sejam eles a insegurança, o medo, as mágoas, as frustrações, as lembranças de antigas derrotas, perdas.
Reveja a sua agenda, a sua prioridade e peça a Deus um renascer, um renovo no Seu relacionamento com Ele, uma nova esperança.  

O que significa endireitar-se?
a. É pedir perdão pelos pecados. É receber Jesus como Salvador pessoal.
b. É buscar uma vida de santidade, que agrade a Deus.
c. É tornar-se um verdadeiro adorador. É voltar ao primeiro amor.
d. É priorizar uma vida de obediência e comunhão com Deus. Buscá-Lo sempre.
e. É se comprometer com Sua obra e se dispor a servi-Lo, em todo tempo.

            Ore ao Senhor e diga: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração, prova-me e conhece os meus pensamentos. Vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno” (Sl 139.23-24). Mostra-me Senhor o que está me dobrando. Perdoa meus pecados. Limpa-me, purifica-me, endireita minha vida. Ensina-me a adorá-Lo e servi-Lo, por inteiro. Em nome de Jesus. Amém!

Para sua meditação:

Um comentário:

Elaine Cândida disse...

Muito linda essa meditação, Regina Helena!

E muito necessária às nossas vidas também. Só mesmo o fardo do Senhor, que é leve e suave, pode nos dar descanso e Paz. E só mesmo a mão do Senhor para mudar princípios de dores que regiam nossas vidas de forma intensamente angustiante. Quem sentiu Seu toque jamais foi o mesmo.

Que Ele te abençoe ainda mais e seja o teu maior referencial.

Obrigada por sua visita adorável lá no blog!

Paz do Eterno Rei de toda glória.

Elaine Cândida