“... Sob a Tua Palavra lançarei as redes" (Lc 5.5b)


'O Teu caminho, ó Deus, é de santidade.

Que Deus é tão grande como o nosso Deus?

Tu és o Deus que opera maravilhas e, entre os povos, tens feito notório o teu poder" (Sl 77.13-14)


quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Uma questão de ponto: vírgula, exclamação, interrogação ou ponto final?

O poder da vírgula (ABI - Associação Brasileira de Imprensa, 2008):
Vírgula pode ser uma pausa... ou não:
Não, espere.
Não espere. 
Ela pode sumir com seu dinheiro:
23,4.
2,34. 
Pode criar heróis..
Isso só, ele resolve.
Isso só ele resolve. 
Ela pode ser a solução:
Vamos perder, nada foi resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido. 
A vírgula muda uma opinião:
Não queremos saber.
Não, queremos saber. 
A vírgula pode condenar ou salvar:
Não tenha clemência!
Não, tenha clemência!
Se o homem soubesse o valor que tem a mulher andaria de quatro à sua procura.
* Você colocou a vírgula após o TEM? Ou após o MULHER?


Segue uma meditação que escrevi tempos atrás sobre pontos na vida:



Uma questão de ponto: 
vírgula, exclamação, interrogação ou ponto final?
Aprendendo com o peixe-pulmonado  (Protopterus spp)
Texto Bíblico: “A intimidade do Senhor é para os que O temem, aos quais Ele dará a conhecer a sua aliança” (Sl 25.14).
            Na seca, a água dos rios se reduz e o peixe pulmonado, de origem africana, sobrevive enterrando-se na lama. Ali, mergulha num sono profundo, reduzindo o seu metabolismo de modo similar a hibernação dos animais de sangue quente, durante o inverno de regiões temperadas e árticas. Com as chuvas, os peixes retornam às suas atividades,1,2.
http://www.mundodospeixes.com.br/2011/11/peixe-pulmonado-africano.html
            Há momentos em nossas vidas que as coisas boas param de acontecer. Sobra exaustão, doenças, derrotas, perdas.

O que fazer quando a secura sobrevêm?
A ansiedade pode gerar precipitações e rumos desastrosos. Há quem interrompa, de modo prematuro, projetos que não deveriam ser suspensos.
A precipitação nas crises tem prolongado ou tornado definitivas derrotas que seriam passageiras.  A falta de perseverança tem murchado o interior de muitos. Pessoas que desistem de estudar, de lutar pelo casamento, pela sua vida profissional. 
A verdade é que nem sempre a primeira chave abre a porta. Às vezes ela só abre após muitas tentativas.
Há momentos em que Deus colocou vírgulas e não ponto final para que aprendamos a esperar e a confiar n’Ele ou mesmo para que amadureçamos para novos e extraordinários projetos: “Ah, se o meu povo me escutasse, se Israel andasse nos meus caminhos! Eu, de pronto, lhe abateria o inimigo e deitaria mão contra os seus adversários... Eu o sustentaria com o trigo mais fino e o saciaria com o mel que escorre da rocha" (Sl 81.11-16).

Por outro lado, o sucesso é daquele que tem discernimento para entender a hora certa e coragem para mudar o rumo de seu caminho. Há quem coloque interrogações, dúvidas no amor de Deus, diz que foi abandonado. Em tudo, vale lembrar que se estamos vivos é porque nossa história ainda não acabou. Se Deus não colocou ponto final é porque há algo mais.

Perder uma luta não significa perder a guerra. Não coloque ponto final quando Deus colocou uma vírgula. Nos desertos, não questione, não coloque ponto de interrogação. Coloque pontinhos e aguarde a ação de Deus.
As pausas devem nos levar a reflexão, a amadurecer nosso interior. Como a pausa traz sentido à música, intervalos podem mostrar a direção, o significado para nossa vida. A pausa pode nos sensibilizar e potencializar nossa atenção para os próximos compassos, de modo que apreciemos cada detalhe das novas notas que virão que tornarão o arranjo, incluindo as pausas, muito mais extraordinário.

Não importam o espaço ou as pausas, se houver sonhos e fé em Deus ninguém conseguirá restringir a fronteira da nossa imaginação. O nosso interior tornar-se-á um abrigo exclusivo, um patrimônio tão elevado quanto a nossa proximidade de Deus. Isso fará de nós companhias agradáveis para nós mesmos e para o próximo.
A vida é como a música, misteriosa no começo e com o final certo. Entretanto, no meio pululam emoções, sentimentos que, se bem administrados, tornam tudo fascinante e inesquecível (adaptado de N. Sparks, no livro 'A última música')

Os animais preparam-se para hibernar armazenando gordura no corpo que auxiliará na sobrevivência. Da mesma forma, a Palavra de Deus no nosso coração nos sustenta, anima, orienta os nossos passos como bússola e auxilia a resistir aos dias maus.  
Como os peixes pulmonados dispõem de meios para sobreviver na seca, os que creem em Deus resistem na penúria, porque a Palavra de Deus é o fôlego da vida. Ela restaura, faz nossos olhos brilharem, fortalece os ossos, endireita nossa coluna e nos coloca de pé para avançar: “Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor” 5. (Os 6.3a)

Para Refletir: Você tem sabido a hora de parar, de mudar o rumo dos seus planos? Tem armazenado a Palavra de Deus em seu coração? Ela nos ensina como Deus age e como quer que façamos também. Faça um propósito consigo mesmo de buscar Sua direção pela leitura diária da Sua Palavra e da oração.
Oração: “Senhor, agradeço pela Sua Palavra que é vida, orientação. Que ela ilumine os meus passos, traga sustento e esperança, nos bons e nos maus dias. Que o meu prazer esteja na Sua Lei e n’Ela eu medite de dia e de noite (Sl 1.2). Que eu anseie por ela como terra seca pela água da vida. Em nome de Jesus, amém”.

Citações
¹  Greenwood, P.H. Biology of Living Species of Lungfishes - The natural history of African lungfishes. Journal of Morphology V. 190, n.1, p. 163 – 179, 2005.
2  Fishman, A.P.; Pacl, A.I.; Delaney, R.G.; Galante, R.J. Journal of Morphology.  Biology of Living Species of Lungfishes – Estivation in Protopterus. V. 190, n.1., p. 237 – 248, 2005.

Nenhum comentário: