“... Sob a Tua Palavra lançarei as redes" (Lc 5.5b)


'O Teu caminho, ó Deus, é de santidade.

Que Deus é tão grande como o nosso Deus?

Tu és o Deus que opera maravilhas e, entre os povos, tens feito notório o teu poder" (Sl 77.13-14)


quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Abraçadinho com as rãs (Êxodo 8.8-10)

Abraçadinho com as rãs  (Êxodo 8.8-10)
O povo de Israel era escravo no Egito e Deus escolhe Moisés para libertar o povo. Faraó resiste e Deus manda muitas rãs que invadem todos os lugares. Moisés pergunta a faraó se ele quer que as rãs voltem aos rios e ele responde: - Amanhã!
  Leptodactylus rhodomystax (Rã da Amazônia) *
   Amanhã? Difícil de acreditar, não é mesmo? Como adiar algo que está transtornando a vida de todos? 
Mas será que, de certa forma, nós não fazemos o mesmo ao convivermos com situações desconfortáveis e adiarmos decisões? Por que será que fazemos isto?
      
1.   Acomodação?
Reclamamos, mas vamos nos acostumando com o ‘mau cheiro’ das rãs. São atitudes, relacionamentos, sentimentos cultivados e que tiram a nossa paz e deixam a vida cinzenta. Não acontece de repente, é devagarzinho... e, sem querer, estamos envolvidos, dormindo abraçadinhos com as rãs...
Adiar decisões pode até trazer alívio temporário, mas depois é pior, muito pior. É preciso parar, refletir. Avaliar se as nossas escolhas, atitudes estão de acordo com a Palavra de Deus e decidir mudar as que não estão. Eliminar vez por todas, as rãs de nossas vidas. Mas decisão sem ação não tem valor. É preciso 'converter' nossa caminhada:
"Considero os meus caminhos e 
volto os meus passos para os teus testemunhos" (Sl 119.59)

2.  Auto-suficiência, arrogância?
O faraó pensou que, sob sua ordem, os magos resolveriam o
assunto das rãs.   
Conta-se que, certo inverno, uma águia pousou sobre uma carcaça que boiava num rio. Faminta e confiante em suas potentes asas, devorava a carne. Mas, suas garras se congelaram na carcaça e, numa queda do rio, não conseguiu se libertar e morreu. Esperou tempo demais para usar sua excepcional habilidade de vôo.
Reconheçamos nossa impossibilidade e depositemos nossas decisões em Deus que tudo pode. Somente Ele pode nos ajudar a guerrear nossas lutas:
"Sede fortes e corajosos, não temais, nem vos assusteis.... porque há um conosco maior do que o está com ele...” (2 Cro 32.7-8).

3.  Dureza de coração? 
“Hoje, se ouvirdes a sua voz,
não endureçais o vosso coração” (Hb 3:15)
O Pr David Wilkerson perguntou, certa feita: “Sabe onde tem pessoas com coração mais duro?” E respondeu: - “É na igreja!” Não é chocante?
Esta praga: legalistas, cristãos de aparência, que cultivam status social, já existiam no tempo de Jesus. Pastor Wilkerson está certo, em nossos cultos há escassez de quebrantamento, de choro pelo pecado cometido, renúncias e compromisso com Deus e a Sua vontade.
Precisamos clamar a Deus para que nossos cultos deixem de serem estéreis, formais. Que a praga da dureza de coração seja substituída, sem demora, pelo arrependimento, pela santificação de modo que a igreja cumpra seu papel de levar a Palavra por todo mundo.
"Buscai o Senhor enquanto se pode achar,
invocai-o enquanto está perto. Deixe o perverso o seu caminho, o iníquo, os seus pensamentos; converta-se ao Senhor, que se compadecerá dele, e volte-se para o nosso Deus, porque é rico em perdoar" (Is 55.6)
 
4.  Indecisão, perfeccionismo, medo ou preguiça?

Adiar, protelar, dormir com as rãs é fruto também da:
o       Indecisão: a dúvida, a falta de fé engessa.  
o       Perfeccionismo: a espera do tempo certo:
“Quem fica observando o vento não plantará e
quem olha as nuvens nunca colherá” (Ec 11.4)
o       Medo de mudanças: nos torna suscetível (presa fácil):
§        “Em me vindo o temor, hei de confiar em Ti” (Sl 56.3)
o       Preguiça:
§        “O preguiçoso deseja e nada tem, mas a alma dos diligentes se farta” (Pv 13.4)

Refletindo:
Que praga tem se alojado no meu travesseiro? O que tenho adiado? Melhorar o relacionamento com Deus? Orar mais? Investir na minha família? Fazer uma faculdade? Prestar um concurso?

       Que Deus me dê discernimento para identificar ‘as rãs’ e ousadia para extirpá-las de modo que a minha vida não seja desperdiçada.  
       O compositor Renato Russo disse: "Todos os dias quando acordo não tenho mais o tempo que passou, mas tenho muito tempo; temos todo o tempo do mundo... Somos tão jovens". Ele não tinha todo o tempo do mundo, morreu de AIDS, com 36 anos.
       Mais uma noite com as rãs? Não mesmo!
Fora rãs, fora! Hoje, agora, já!

“Sonda-me ó Deus, ensina-me a reconhecer o que precisa ser erradicado, tratado em minha vida de modo que, em 2012, eu esteja mais próxima da Sua vontade boa, perfeita e agradável, exalando a excelência do bom perfume do Seu Filho, Cristo Jesus, em nome do qual chego na Sua Presença”.

http://portalamazonia.com/noticias-detalhe/meio-ambiente/veja-lista-de-curiosidades-imagens-e-sons-de-sapos-da-amazonia/?cHash=0875324259b3b083768d281ebf9f5f28

Um comentário:

Jeferson Cardoso disse...

Oi Regina!
Que postagem edificante, lembrou-me muito de seu livro “Virando a página”!
Quantas vezes a gente prefere dormir com as rãs ou outras pragas que virar a página?
Há um versículo bíblico que sempre estou refletindo: “Como saiu do ventre da sua mãe, assim nu voltará, indo-se como veio e de seu trabalho nada poderá levar consigo.” (Eclesiastes 5:15)
A vida é um presente de Deus, e tudo tem que ser resolvido no dia. Não devemos adiar nada, quem dá a certeza do amanhã? E se o amanhã vier é porque Deus nos deu uma nova chance de recomeçar a vida!
Que o Senhor a abençoe grandemente e que seus ensinamentos bíblicos percorram toda a internet!
Um grande abraço da Andréia!

“Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso.” (JefhCardoso)

Convido para que leia e comente “Givanildo Casa Grande” em meu blog http://jefhcardoso.blogspot.com/
Abraço de um blogueiro navegante!