“... Sob a Tua Palavra lançarei as redes" (Lc 5.5b)


'O Teu caminho, ó Deus, é de santidade.

Que Deus é tão grande como o nosso Deus?

Tu és o Deus que opera maravilhas e, entre os povos, tens feito notório o teu poder" (Sl 77.13-14)


quarta-feira, 5 de outubro de 2011

“O que diferencia o nosso Memorial?"

       Conta-se que, certo homem, foi contratado para pintar um barco. Enquanto pintava notou que o fundo do barco estava furado e consertou o vazamento. Na semana seguinte, recebeu a visita do dono do barco com um cheque de grande valor pelo conserto do vazamento. Surpreso, replicou: - ‘Mas isto não foi nada. Foi algo insignificante’.

       O dono do barco respondeu: - ‘Eu tinha visto o vazamento e ia providenciar o conserto. Entretanto, antes disso, meus filhos, saíram para uma pescaria. Quando cheguei em casa fiquei desesperado, até vê-los retornando, sãos e salvos. Sua singela atitude salvou a vida de meus filhos e não há nada que eu possa fazer para recompensá-lo adequadamente’.
      
O que nos diferencia não são as atitudes corriqueiras, as que todos fazem. O que nos diferencia são os detalhes, é fazer o extraordinário, aquilo que supera o nosso dever. É ir além! 
É oferecer o ombro para o angustiado, mesmo estando muito triste também. É ajudar o colega fora do horário de expediente. É retirar a casca de fruta da calçada para o outro não cair. É revezar (como igreja, comunidade) no cuidado de uma pessoa doente, solitária.

Lembro-me de um filme “Dersu Uzala”. Retratava a história de um caçador asiático da Mongólia que desenvolveu uma grande amizade com um explorador russo, numa região extremamente inóspita. Derzu Uzala era um homem sensível e exemplar pelo seu zelo pela vida. Nunca saía de um abrigo sem deixar lenha. Se alguém ali chegasse, em período de nevasca, teria condições de sobreviver. Coração nobre, admirável, fazia diferença por onde passava.

Construímos uma história relevante, digna de ser lembrada quando fazemos algo mais. Jesus Cristo nos ensinou isto ao acolher, com carinho, os doentes, os segregados, as crianças.  Rute ao apoiar Noemi na sua solidão; Davi ao beneficiar os homens cansados que não foram à guerra; Moisés e Neemias ao saíram da sua comodidade para ajudar o seu povo; José ao perdoar e ajudar os irmãos que o traíram.

       São detalhes que denunciam valores, caráter e definem a qualidade do nosso memorial.

Quantos não têm deixado suas famílias numa busca egoísta de satisfação pessoal?  Quantos não têm passado por cima do outro para obter vantagens? Memoriais medíocres, títulos vazios, rasos, questionáveis.

O que temos feito que não seja zelar
pelo nosso próprio bem estar?

Um ditado popular diz que todos (peão, reis e damas), no final do jogo, sem exceção, voltam para dentro da caixa.
“... tendo Davi servido à sua própria geração,
conforme o desígnio de Deus, adormeceu...” (At 13.36)

Para Refletir: Tenho construído um memorial honrado? Como cônjuge, pais, cristão? Como parceiro de minha geração? Tenho feito além do que devo, do que me pedem ou esperam de mim? Ou tenho feito somente o necessário, deixando o resto para os outros?

Oração: 'Ah, Senhor, perdão pelas tantas vezes que, por comodismo ou indiferença, não tenho cuidado do meu próximo como deveria. Ensina-me, Senhor, a amar, a ser sensível às necessidades do outro, a fazer diferença, a imitar a Cristo. Sei que, pela minha limitação, é praticamente impossível, mas me ajude a buscar isto sempre de modo a ser melhor hoje do que fui ontem, a não tirar o corpo fora, a não deixar para outro aquilo que eu mesmo posso fazer. Em nome de Jesus, amém!'

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

A música de José Albuquerque Gueiros, na voz do quarteto da Palavra da Vida - 
* 4 personagens: Todo Mundo, Alguém, Qualquer Um e Ninguém:
"Havia um importante serviço a ser feito e Todo Mundo
estava certo de que Alguém o faria.
Qualquer Um poderia tê-lo feito, mas Ninguém o fez.

Alguém reclamou porque o serviço era de Todo Mundo mas Todo Mundo estava certo de que Qualquer Um poderia fazê-lo.

Só que Ninguém poderia imaginar que
Todo Mundo iria tirar o corpo fora.

Por fim Todo Mundo culpou Alguém porque
Ninguém fez o que Qualquer Um poderia ter feito"
Todo mundo disse que ajudaria a fazer o que alguém deveria.
Todo mundo sabe que ajudaria se fizesse o bem que ninguém fez - BIS

O pastor veio dizer-me como devia agir
Pra provar que não sou um hipócrita.
Tenho algo que não posso terminar
É melhor fazê-lo você

Todo mundo disse que ajudaria a fazer o que alguém deveria.
Todo mundo sabe que ajudaria se fizesse o bem que ninguém fez - BIS

O diácono disse: vem e ajuda-me
Se uma benção quiser receber de Deus. 
Tenho algo que não posso terminar 
É melhor fazê-lo você

Todo mundo disse que ajudaria a fazer o que alguém deveria.
Todo mundo sabe que ajudaria se fizesse o bem que ninguém fez

Não fiz porque estive muito ocupado. 
 Alguém deveria realizá-lo.
Todos deveriam executá-lo
Mas ninguém, ninguém, ninguém, ninguémmmmmmm o fez.
Oh não! Não eu.Todo mundo disse

Todo mundo disse que ajudaria a fazer o que alguém deveria.
Todo mundo sabe que ajudaria se fizesse o bem que ninguém fez - BIS
Oh não! Não eu!


Nenhum comentário: