“... Sob a Tua Palavra lançarei as redes" (Lc 5.5b)


'O Teu caminho, ó Deus, é de santidade.

Que Deus é tão grande como o nosso Deus?

Tu és o Deus que opera maravilhas e, entre os povos, tens feito notório o teu poder" (Sl 77.13-14)


quarta-feira, 17 de setembro de 2014

'Conflitos revelam os nobres e os medíocres'

Conflitos sempre existiram. Entretanto, o modo de enfrentá-los revela os nobres e os medíocres. Como uma vitrine, as atitudes diante das lutas expõem o caráter e mostra o que vai no coração. Um coração sábio, íntegro, confiante em Deus tem o poder de reverter as circunstâncias ou tornar a vida significativa, agradável, apesar delas.
O que é a sabedoria? É a arte de tomar decisões acertadas, prudente, com simplicidade, mansidão e domínio próprio. Sábio é quem teme ao Senhor (Pv 1.7) e não se deixa levar pela paixão inconseqüente do momento. 

Ah, quantas brigas, confrontos, acidentes lamentáveis poderiam ser evitados...

Entre as cidades de Viradouro (SP) e Morro Agudo (SP), na estrada vicinal Prof. Orlando Diniz Junqueira há uma ponte sobre o Rio Pardo que permite a passagem somente de um veículo de cada vez. No dia 15/07/2009, um acidente. Um ônibus com trabalhadores rurais e um caminhão carregado de cana-de-açúcar se chocam sobre a ponte. Os motoristas eram da região e conheciam a restrição desta passagem. O condutor do caminhão perde a sua vida e cinco pessoas ficam feridas...*
Três anos depois (28/11/2012), lamentavelmente, mais um acidente semelhante e, desta vez, em Cajuru**. Um ônibus e um caminhão insistem em atravessar juntos outra ponte de pista única. Felizmente, não houve feridos.
Estresses, conflitos proliferam, sem trégua, em nossa geração. São muitas as fontes de atritos: sentimentos (medo, decepções, falta de perdão), relacionamentos (partidarismo, idéias, ideais...), circunstâncias (desemprego, doenças, perdas, falta ou, até mesmo, excesso de oportunidades).

Temos permitido, no nosso dia a dia, que estes conflitos nos atinjam? Quais são os valores, os sentimentos que temos priorizado e que tem sufocado e atrapalhado a qualidade da nossa vida? Aonde temos buscado orientação, alívio?

No seriado 'The West Wing', foi dito ao personagem que representa o Presidente dos EUA: 'Sua nobreza é ofuscada pela sua mania de vencer'. 

O que tem prevalecido em nossas decisões e embates? A busca desenfreada por vantagens pessoais, mesmo que temporárias, relegando ao segundo plano o respeito, os direitos e a necessidade do próximo? 
Muitas vezes, a ganância, a luta por glórias terrenas, por superar o outro se tornam ridículas, à luz da eternidade.
Ah, como temos visto isto nos últimos meses em nosso país, na guerra pelas eleições presidenciais. Lastimável! Tiroteio, por todo lado, mira, sem trégua e consideração, a honra e a dignidade do concorrente.
Ah, que Deus nos ajude a plantar virtudes. A virtude do amor, da paciência, da misericórdia. Que Deus nos ensine a entender que cada atitude, cada palavra são marcas impressas, sementes plantadas que não poderão mais ser controladas, que darão frutos e impregnarão toda nossa geração.

Perguntaram para o contador de um milionário: - 'Quanto ele deixou?'. O contador respondeu: - 'Deixou tudo, não levou nada com ele'.
É verdade, tudo passa como um sopro ligeiro e desta vida nada levaremos de bens, de glórias. Somente a alma é eterna.
Que possamos, com sabedoria, abandonar a dureza do coração, a arrogância, as mágoas, o apego ao passageiro que tem trazido insônia, angústia e nos revestirmos da generosidade, da honradez, da humildade.
Que a dor possa nos ensinar a mudar nossa trajetória:
"Foi-me bom ter eu passado pela aflição,
para que aprendesse os teus decretos" (Sl 119.71)
"Antes de ser afligido, andava errado,
mas agora guardo a Tua Palavra" (Sl 119.67)

Que, como o salmista, avaliemos nossos caminhos, nossas escolhas à luz da Palavra de Deus e voltemos os nossos passos para os Seus testemunhos (Sl 119.59). Que caminhemos ao encontro de Jesus, com nossa canseira, nosso enfado (Mt 28.11) e depositemos n'Ele toda a nossa ansiedade (1 Pe 5.7), com o coração agradecido e tranquilo pela certeza de que Ele tem cuidado de nós.
E como tem cuidado de nós! Lembrar dos Seus benefícios, do Seu zelo robustece nossa fé, trazendo tranquilidade ao nosso viver.
Precisamos de muito pouco para ser feliz e o que importa é dispor o coração para cumprir o projeto que Deus tem para nossa curta vidinha. A capacitação e as condições para isto, Ele mesmo suprirá. 


Então, a Ele, somente a Ele, Deus Altíssimo, me consagro por inteiro:
Consagração 
Wolf A.Mozari: 1756 - 1791; Frances R.Havergal: 1836 - 1879

A ti seja consagrada minha vida, ó meu Senhor
Meus momentos e meus dias sejam só em teu louvor.

Sempre minhas mãos se movam com presteza e com amor
E meus pés velozes corram ao serviço do Senhor.

Minha voz pra sempre toma, para teu louvor cantar
Toma os lábios meus, fazendo-os a mensagem proclamar.

Minha prata e ouro toma, nada quero te esconder
Minha inteligência guia só e só por teu saber.

A vontade minha toma, sujeitando-a a ti Senhor
Do meu coração fazendo o teu trono ó Salvador.

Meu amor e meu desejo sejam só teu nome honrar
Faze que meu corpo inteiro eu te possa consagrar.

* http://g1.globo.com/sp/ribeirao-preto-franca/noticia/2012/10/ponte-precaria-entre-morro-agudo-e-viradouro-coloca-motoristas-em-risco.html
** http://visaoregional.com.br/2012/11/28/caminhao-e-onibus-ficam-entalados-em-ponte-de-pista-unica-em-cajuru/



segunda-feira, 8 de setembro de 2014

'Todo homem tem a esposa que merece!'


“...Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, 
tornando-se os dois  uma só carne..." (Gn 2.24 - sublinhado acrescentado)

Temos trabalhado com casais e fazemos a seguinte dinâmica: Previamente pedimos para um casal (em separado) dar uma tarefa para o outro, que será feito publicamente. Então, no momento de pagarem a tarefa, trocamos. A tarefa que a esposa deu para o marido, ela mesma fará e vice versa. As propostas tem sido as mais diversas, desde declaração de amor, poesias e até que o outro 'plante bananeira'...
Uma só carne: mistério extraordinário:
O que dói em um, dói em outro; o que alegra um, alegra outro.

Tenho pensado ainda na força que o cônjuge tem na auto-estima do seu parceiro. 
Um marido carinhoso, sensível, sábio pode transformar uma 'gata borralheira' numa princesa e quem mais vai ganhar com isto é ele mesmo, porque os dois são uma só carne.
          Conta uma ilustração de que, em certo país, o candidato a esposo tinha que dar ao pai da noiva um dote para se casar com ela. Certo homem tinha 3 filhas, 2 delas especialmente muito formosas e a caçula que era muito tímida e 'apagada'. As mais velhas ganharam dotes valiosos. O tempo passou e ninguém se interessava pela caçula até chegar um homem muito rico na cidade que, para surpresa de todos, se interessou por ela. Este homem perguntou para o pai da moça o valor que suas irmãs tinham recebido dos seus pretendentes e fez questão de oferecer o dobro do que eles ofereceram. A moça tímida ficou tão maravilhada por ter sido valorizada que desabrochou numa moça lindíssima e elegante, trazendo ao seu esposo motivos de muita honra.

Uma esposa virtuosa, que respeite o seu marido faz com que ele seja considerado pela sociedade também: 'estimado entre os juízes, quando se assenta com os anciões da terra' (Pv 31.23) e ela desfrutará da alegria de ter um marido admirável.

É lamentável quando vemos esposas/esposos criticarem/retaliarem o seu cônjuge publicamente e até em redes sociais. Demonstração óbvia de falta de elegância e de sabedoria.

Quando demonstramos admiração e elogiamos (a sós ou em público) o outro estamos animando-o a prosseguir, a avançar,a melhorar, mesmo nos desertos da vida:
"Quem é esta que sobe do deserto e 
vem encostada ao seu amado?" (Ct 8.5)
Uma hora é ela que se apóia no marido; em outra hora é ele...
Um revezamento, cada um ajudando o outro na sua fraqueza. 

Stephen Kanitz escreveu para Revista Veja: 'Quando você se casou, fez a seguinte promessa: Sou jovem, vou encontrar centenas de homens mais bonitos e mais inteligentes que você e você também vai encontrar mulheres lindas e inteligentes. Mas você pode ficar tranqüilo porque prometo amar você para sempre e abrir mão dessas oportunidades que surgirão. 
E ele complementa: 'Como ficar casado com a mesma mulher até a morte os separem, qual o segredo de um longo casamento?' Volte a namorar, cortejar, seduzir e ser seduzido. Promova uma nova lua de mel, jantares, cinemas. Troque os móveis, a casa, o corte de cabelo, a maquiagem. Aprimore-se, evolua, estude, leia mais. Enfim, case novamente, com o mesmo par. Os filhos e o seu futuro agradecerão'

Creio firmemente que este é o significado do casamento e ele ainda fica perfeito, uma benção extraordinária quando Deus está na história: "Melhor é serem dois do que um, porque tem melhor paga do seu trabalho. Porque se caírem, um levanta o companheiro; e ai, porém, do que estiver só; pois, caindo, não haverá quem o levante. Tambem, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só como se aquentará? Se alguém quiser prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; o cordão de três dobras não se rebenta com facilidade" (Ec 4.9-12). 

         Leia uma carta (origem desconhecida) que foi erroneamente atribuida a Brad Pitt. De qualquer forma, não deixa de ser muito interessante. Quando um homem ou uma mulher decidem lutar pelo seu casamento, algo novo pode acontecer, a situação insustentável é revertida e ambos são beneficiados. A carta intitulada 'Um segredo de amor' conta uma história que tem tudo pra ser real.*
Minha esposa ficou doente. Ela estava constantemente nervosa por causa de problemas no trabalho, vida pessoal, suas falhas e problemas com as crianças. Ela perdeu 13 quilos e pesava cerca de 40 aos 35 anos. Ela ficou muito magra e estava constantemente chorando. Ela não era uma mulher feliz. Ela sofria de constantes dores de cabeça, no coração e tensão muscular nas costas e nas costelas. Ela não dormia bem, pegava no sono apenas de manhã e ficava cansada rapidamente durante o dia. Nossa relação estava prestes a chegar ao fim. Sua beleza a estava deixando, ela tinha olheiras, cabelo embaraçado, e parou de se cuidar. Ela se recusou a gravar filmes e aceitar papéis. 

Eu perdi a esperança e pensei que nós iríamos nos divorciar... 
Mas então eu decidi agirAfinal... eu era o único que tinha permissão de dormir ao lado dela e abraçá-la. Eu comecei a mimá-la com flores, beijos e elogios. Surpreendia-a e agradava-a a cada minuto. Dei vários presentes e vivi apenas para ela. Falei em público a respeito dela. Ligava todos os assuntos a ela. Eu a elogiava na frente dela e de nossos amigos em comum.
Você não vai acreditar, mas ela floresceu. Ela se tornou uma pessoa ainda melhor do que antes. Ela ganhou peso, não estava mais nervosa e começou a me amar mais do que nunca. Eu não tinha ideia de que ela poderia me amar TANTO assim. 
E eu percebi uma coisa: a mulher é o reflexo de seu homem

* http://veja.abril.com.br/noticia/entretenimento/brad-pitt-explica-como-salvou-o-casamento-com-angelina-jolie


segunda-feira, 1 de setembro de 2014

'Marcos antigos'

          Acho fascinante o livro de Neemias. Um homem firme em suas convicções que não admitia, mesmo com perdas, que os princípios de Deus, os marcos antigos do seu povo fossem negociados.

          Ah, como carecemos de homens com esta postura firme, que não fique 'em cima do muro', que não se deixe contaminar, que não permite que ‘estrangeirices’ contagiem seus valores. Líderes que nos livre do legalismo frio e rançoso como também de um evangelho hedonista, distante da sã doutrina e do desfrute da Presença de Deus (2 Tm 3.1-5).

          O que se passava na época de Neemias? Os muros de Jerusalém tinham sido destruídos e muitos tinham sido deportados para Babilônia por Nabucodonosor (586 a.C). O tempo passou e Neemias, um dos exilados, tornou-se copeiro do novo rei, Artaxerxes. Quando Neemias fica sabendo da miséria em que seu povo vivia em Jerusalém e de suas muralhas rachadas, se angustia. Então, o Rei o autoriza a retornar a Jerusalém para restaurar seus muros (Nee 1 e 2.1-7, 17-18).

O que aprendo com Neemias?
1. Devo tomar cuidado para quem eu conto os meus sonhos (Nee 2.4, 7, 12, 16-18).
          Devo contar meus projetos, expor o meu coração primeiramente e tão somente a Deus. Somente Ele poderá mudar as circunstâncias, confirmar a direção e aplainar nossa caminhada (Nee 1.4-11).
          Neemias pede a Deus que ouça o seu clamor (v. 6), que se lembre da Aliança que fizera no passado com o seu povo (v. 8-10) e oriente o sonho que está nascendo em seu coração (v. 11). Confessa o pecado do povo e, com humildade, se inclui (v.7).

          Ah, como precisamos sonhar, interceder, levantar um clamor. 
          Deus sensibiliza o coração do rei, disponibiliza a proteção e os recursos necessários para a trajetória, num ambiente hostil. Entretanto, o lugar mais protegido do mundo é dentro da vontade de Deus. ALELUIA!!!

2. Preciso identificar e lamentar as rachaduras como também enfrentá-las.
          Para Neemias a obra do Senhor era prioritária. Era mais que um muro rachado, era o resgate da identidade, da fé, da dignidade do povo de Deus tão sofrido pela devassa orquestrada por Nabucodonosor.
          Isto valia a sua comodidade de 'funcionário público' na corte do rei, sua segurança financeira, sua aposentadoria garantida. Ao invés de murmurar contra a injustiça e deixar que outro assumisse, Neemias enfrenta (v.3, 17).

          Ah, como precisamos nos levantar, restaurar as fendas, fechar as portas (Nee 6.1, 15) para o pecado, amargura, embaraço. A ausência de limites não é liberdade e sim vulnerabilidade a princípios distorcidos e frágeis. É dar brechas às aves de rapinas que tentam, sutilmente, derrubar marcos antigos e enlaçar os filhos de Deus.
          Ah, como precisamos de pais na torre de vigia, que tomem posição, orando, consagrando seus filhos com o coração quebrantado e disposto a sair, com ousadia, de sua zona de conforto:
"Senhor, torne nossos filhos como carvalhos junto às águas da vida.
E torne nossas filhas como jóias polidas em Teu palácio.
Guarda a todos das tramas do maligno."


          Ah, como precisamos de líderes, de homens de fibra e temor a Deus que tomem posição, tendo como referencial a Palavra de Deus que nos indica um caminho abençoado, digno a ser percorrido. 

3. Para concretizar um sonho necessito avaliar a situação e elaborar estratégias.
          Chegando a Jerusalém, Neemias sai às ruas, percorrendo toda a cidade. Então, reúne alguns homens selecionados e compartilha seu sonho de erguer as muralhas, unindo o povo numa só fé, num só objetivo (Nee 2.17):
"... não os temais; lembrai-vos do Senhor, grande e temível, e pelejai pelos vossos irmãos, vossos filhos, vossas filhas, vossa mulher e vossa casa" (Nee 4.14).

          Se queremos famílias fortes precisamos pagar o preço da renúncia, da oração, de novas atitudes. É cavar fundo para alcançar alicerces resistentes aos ventos de doutrinas superficiais, das oposições ferrenhas. Oposição que vem na forma de escárnio, calúnias (4.1-3; 6.5-9), provocações (4.5), ataques e confusões (4.7-8, 11).

          Quais são os inimigos atuais que buscam desviar nossa atenção? Valores modernos, colapsos morais, cultura perniciosa e até mesmo, familiares e pseudo irmãos. É apologia a drogas, sexo permissivo, ateísmo. São os BBBs, clips e livros pornô, letras de músicas agressivas e imorais, aversão à disciplina. 
          É a igreja sendo impactada pelo mundo, pelas suas mudanças, pecado, rebeldia e acovardando-se de impactar o mundo. Pais que permitem a rebeldia e adeptos a concessões para não enfrentarem seus filhos rebeldes dos quais se tornaram reféns, desde sua tenra infância. 
          Um governo que não permite palmadas educativas, mas que aprova o assassinato de crianças antes de seu nascimento.

          Quais são as estratégias de Neemias? Oração, ânimo (4.6), vigilância (4.16-17, 21), prontidão e foco perseverante (Nee 4.23): 
“Nós, porém, oramos ao nosso Deus, e pusemos guarda contra eles de dia e de noite” (Ne 4.9).

          Neemias, com uma mão segurando um martelo e na outra uma espada (Nee 4.14, 17) e, com a ajuda de homens fiéis, as muralhas são construídas: "... E fortaleceram as mãos para a boa obra" (Nee 2.18 b).
          Que o nosso Deus capacite cada vez mais sacerdotes, líderes com este calibre, com esta coragem!!! Homens de visão e ação, que buscam a Deus com ardor e intensidade, sem mãos frouxas.
          Durante 4 anos Neemias se preparou e, em 52 dias, seu sonho se realizou.

4. Para iniciar um novo projeto devo retirar os entulhos que cobrem os marcos antigos.
          Neemias, inicialmente, comandou a retirada dos escombros para encontrar os alicerces antigos (Nee 4.10). Não foi tarefa fácil retirar o lixo que cobria o alicerce. O desânimo tomou conta dos trabalhadores. O lixo era muito e pesado.
          Assim pode acontecer conosco. O tempo vai juntando escombros das mágoas, do pecado que nos desanima e nos afasta de Deus: “... que nenhuma raiz de amargura, brotando vos perturbe, e por ela muitos se contaminem” (Hb 12.15)
          Não oramos mais, não lemos a Bíblia com a dedicação do passado. Nos porões de nossa alma cultivamos sentimentos de ira, amargura, falsas doutrinas, conformismo, materialismo que geram insônia, angústia. Lixo que precisa ser confessado (Nee 9.2) e descartado para dar lugar ao arrependimento, a alegria, ao renovo do Pai  que incendeia cinzas apagadas (Nee 8.6-9, 17-18)Os marcos antigos das promessas de Deus e Sua atuação em nossas vidas, nos sustentam nos dias maus e robustecem nossa fé (Sl 105.7, Dt 4.9, 31.6).
  ".... Não vos entristeçais, pois a alegria do Senhor é a vossa força" (Nee 8: 10-11).

          Entretanto, mesmo após esta construção, Neemias lutou tenazmente contra a contaminação do templo, expulsando Tobias que para ali se mudara; condenou o desamparo com a Casa do Senhor; organizou a função dos levitas e cantores; denunciou e condenou o casamento misto.
          Com certeza, Neemias conquistou muitos inimigos, mas não se tornou escravo das estrangeirices que disseminavam no meio do povo de Deus.
          O povo tinha sede da Palavra de Deus e era reabastecido por ela durante horas: '... todo o povo chorava, ouvindo as Palavras da Lei' (Nee 8.9).

          Ah, como tá faltando choro em nossas vidas, em nossas igrejas... 
          Choro de quebrantamento, choro de arrependimento, de confissão de pecados, choro pelas almas perdidas... Arrependimento que gera mudança, reconhecimento da nossa fragilidade e da grandeza da misericórdia e do perdão de um Deus (Nee 1.5-11) que transforma o medo (Nee 4.14) em ousadia.

          Neemias tinha consciência da relevância do seu projeto, da concordância de Deus nesta luta (Nee 4.6) e, assim, não dispersava sua atenção: "Estou fazendo uma grande obra" (Nee 6.3).
          Como arrendatários da terra que pertence a Deus (Lv 25.23), nunca percamos nosso foco naquEle que tudo realiza por nós e em nós (Nee 8.13-18). 
          À Deus, que dá bom exito em nossas empreitadas, todo nosso louvor e toda nossa adoração (Nee 2.20).