“... Sob a Tua Palavra lançarei as redes" (Lc 5.5b)


'O Teu caminho, ó Deus, é de santidade.

Que Deus é tão grande como o nosso Deus?

Tu és o Deus que opera maravilhas e, entre os povos, tens feito notório o teu poder" (Sl 77.13-14)


domingo, 24 de fevereiro de 2013

'Luz no fim do túnel...'

Texto Bíblico: “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e, luz para os meus caminhos” (Sl 119.105).
      
Os insetos são atraídos intuitivamente para luz em busca de orientação, da liberdade e do alimento que precisam para viver.

        Como é terrível a escuridão! Anos atrás, eu estava com minha filha Deborah viajando de carro, numa estrada em manutenção. Já era noite e caía um forte temporal. A pista apresentava-se sem marcas, com desvios incertos. Em alguns pontos, alagamentos. A única coisa que enxergávamos era a luz difusa de muitos caminhões, nos dois sentidos, na nossa frente e atrás de nós. Com dificuldade, entramos na primeira cidade que avistamos. Recolhidas num hotel, oramos, agradecendo a Deus pelo livramento. Pela manhã, saímos tranquilas  A chuva persistia, mas a luz indicava o caminho.    

Assim é com a nossa vida. As trevas têm trazido desastre para muitos. Somente Deus é a fonte de luz que traz significado, orientação à nossa caminhada. Ele segura nossas mãos, desembaraça nossos pés. 
A Sua ausência resulta em angústia, medo, falta de expectativa, falta de visão, tal como a escuridão.
Os discípulos de Jesus, ao final de um dia cansativo, desceram para o mar, tomaram um barco e rumaram para Cafarnaum: “...já se fazia escuro e Jesus ainda não viera ter com eles”. O mar agitava-se por um vento contrário. O medo intensificou-se quando viram um vulto andando por sobre o mar e aproximando-se do barco. 
Jesus, porém, os confortou dizendo: - “Sou eu. Não temais!” (Mc 6.50).

Deus não nos prometeu bonança permanente. Há momentos de escuridão, de tempestades. 
Quando se faz escuro, podemos nos aquietar ao lembrarmos que Jesus não está alheio. Ele está vindo ao nosso encontro, como Senhor absoluto da nossa história. Jesus, luz enviada por Deus para tirar o mundo das trevas: “Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas; pelo contrário, terá a luz da vida” (Jo 8.12).
Esse é o Deus que seguimos, Pai de amor que nos acode, que sempre está pronto para nos ajudar a enfrentar a escuridão. Deus presente, que nos conduz ao porto seguro! Quando O buscamos, Ele muda a nossa sorte. A tempestade vem para todos, mas somente os que creem no Seu poder, os que buscam Sua intervenção passarão por ela com o coração sossegado.

O mundo oferece muitas opções de luzes enganosas que acenam e, falsamente, prometem liberdade, mas que no final afastam o homem do propósito e da glória de Deus. Muitos, como os insetos, morrem se debatendo.
Muitas vezes, pela nossa limitação, visão embaçada e impaciência, não esperamos e nem enxergamos o livramento do Senhor. 
Louvado seja Deus que nos deixou a Sua Palavra, luz para não tropeçarmos nos obstáculos, lâmpada que indica o caminho. Luz que anima, que traz esperança.

Estava finalizando este texto e interrompi para dar café da manhã pro meu marido. Há 3 semanas atrás ele sofreu um acidente e quebrou 3 vértebras, porém, por um livramento de Deus, sua medula não foi atingida. Ontem passou um dia muito difícil, com muita dor. Acabou de me dizer: 'Eu estou tão animado, logo vou ficar totalmente curado!' 
Amém! Sim, nos cremos, Senhor! Há luz no fim do túnel! A Sua luz!
Jesus, a nossa luz no fim do túnel! A nossa esperança, a fonte da nossa alegria.

      Vamos buscá-Lo, com todo o nosso coração, sempre nos esforçando em obedecê-Lo, em todo tempo. Se nada parece acontecer, vamos aquietar o nosso coração e aguardar com tranquilidade, crendo que Deus jamais nos abandonará e, no momento certo, as portas se abrirão e então, presenciaremos fatos novos e extraordinários.
       Esperemos no Deus que tudo pode, no Deus cujos planos jamais serão frustrados, no Deus que cuida de nós como a 'menina dos Seus olhos'. No Deus que se deixa achar e reflete em nós a Sua luz, para que atuemos como luz do mundo: “Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito” (Pv 4.18).

Para Refletir:

   Você tem andado ao léu, sem esperança? Parece que não há luz no fim do túnel?
   A quem você tem buscado? Que voz tem escutado? 
   Tem aquietado o coração, consciente da providência de Deus? 
   Tem buscado orientação na Palavra de Deus?


    Por intermédio da Sua Palavra, Deus aponta a direção, traz sentido, alegria à nossa jornada. 
      Durante a escuridão, Ele aproxima-se e nos conforta com Suas promessas:    

"Não fiquem com medo, pois estou com vocês; 
não se apavorem, pois eu sou o seu Deus. 
Eu lhes dou força e os ajudo; 
eu os protejo com a minha forte mão" (Is 41.10 - NTLH).

Oração: “Senhor, obrigado por ter me resgatado das trevas para a Sua maravilhosa Luz. Obrigada pela Sua Presença que me anima, me fortalece. Continua, meu Deus, segurando bem firme nas minhas mãos porque preciso muito de Sua direção. Ilumina o meu caminho, não me deixe vacilar. Conduza-me, sob a sombra de Suas asas. Em nome de Jesus, que nos capacita a receber e a refletir a Sua luz. Amém!”.


“Vinde, ó casa de Jacó, e andemos na luz do Senhor” (Is 2.5).

Nota: Leomam voltou a dar aulas mas precisou interromper e retornar ao repouso absoluto até na última quinta feira quando então, os exames mostraram que, finalmente, seus ossos da coluna estão totalmente consolidados, não havendo necessidade de cirurgia. Ontem (15/05/2013), finalmente, ele retornou às suas atividades de professor.
Como Deus é bom e como feito maravilhas no nosso meio! 
Neste período tivemos boas e incontáveis surpresas vindas de um Deus que nunca deixa de cuidar de nós. 
Obrigada Senhor! Louvado seja o Seu Santo nome!
Ao Senhor toda honra, toda nossa adoração. SOLI DEO GLORIA!!!

domingo, 17 de fevereiro de 2013

'Escola Bíblica Dominical: aprendendo o que realmente importa!'

Conta-se que certa garota foi pela primeira vez em uma escola e quando voltou sua mãe perguntou: 'E, então, o que você aprendeu?' A garota respondeu: 'Não aprendi muito não, acho que tenho que voltar amanhã, depois e depois'.

Quando eu tinha quinze dias de vida minha mãe, Luiza, me levou pela primeira vez na Igreja Batista de Ribeirão Preto (SP) e me matriculou na Escola Bíblica Dominical (EBD).
Como a garota da história, cada vez que eu penso na EBD eu sei que devo voltar pra aprender mais, mais e mais. Quanto aprendizado, quantas maravilhas...

Certo domingo, quando eu tinha 6 a 7 anos, voltei pra minha casa flutuando porque tinha entregado minha vida a Jesus Cristo. Naquele dia, fiz com Deus uma aliança eterna. A melhor decisão de toda minha história.
De lá pra cá uma longa caminhada, um aprendizado extraordinário e inesgotável com a Palavra de Deus, com a história do povo de Israel, profecias, projeto de Deus para minha vida.

Em julho do 2010, Deus nos deu a inesquecível oportunidade de conhecermos um pouquinho do Egito e de Israel, sob a liderança do Rev. Hernandes Dias Lopes. Então nos deparamos com desertos, caminhos íngremes e pedregosos, vegetação escassa. 
Israel
Vimos, ao vivo e a cores, locais, cidades, montes já tão familiares, velhos conhecidos desde minha tenra infância. Locais onde habitaram os meus grandes heróis.
Locais áridos, calorentos. 
Pensamos em Jesus percorrendo as estradas seguido por multidões ou pequenos grupos querendo extrair d’Ele a benção da Sua Palavra; exigindo a Sua atenção, Seus milagres.
A emoção de pensar na dimensão imensurável do amor, da paciência, da misericórdia de Jesus enchia o nosso coração de reconhecimento, de ternura. 

Jesus Cristo, Jesus Cristo, Jesus Cristo... impossível demonstrar a gratidão ou retribuir tudo que fez e tem feito por nós.

Aventuro-me a parafrasear o texto ‘Cristo: o Incomparável!’, escrito por John Edmund Haggai (no final segue o texto original de Haggai):

Quem é Este que até aos ventos e às ondas repreende, e lhe obedecem? (Lc 8.25): perguntavam os discípulos possuídos de temor e admiração!

Quem é este? Para todo aquele que n’Ele crê (Rm 10.9), Ele é:

O autor e sustentador da vida (Gn 1, Jo 1.1),
A fonte e o fluir da água que sacia o sedento (Is 44.3),
A fartura para o faminto (Jo 6.35),
O refrigério para o fatigado (Sl 23.3),
O alívio para o sobrecarregado (Mt 11.28-29),
A saúde, a cura para o enfermo (Jr 33.6),
A harmonia, o compasso e a emoção para a música (1 Cro 16.27).
O próprio louvor (Dt 10.21),
A pedra fundamental, O alicerce (Ef 2.20),
O Cabeça, a direção (Ef 1.22).
O meu Salvador e Senhor (Jo 3.16).

Os memoriais de bênçãos, para o tempo passado (Ml 3.16),
A esperança que gera realizações, no tempo presente (Sl 107.37-38), 
Os legados que surpreenderão o tempo futuro (Sl 126.6),
 
O renovo das misericórdias do Pai na alvorada de cada dia (Lm 3.22-23).
As boas palavras que pululam de alegria na lavra do escritor (Sl 45.1),
A rima, o fulgor, o significado para o poeta (Sl 71.8),
A chuva, o broto, o renovo para a terra (Is 61.11),
A rocha que firma os passos do que vacila (Sl 4.1; 40.2),
O ar que respiro, a paz (Ef 2.14), a alegria, o amor, a resposta.

Ele é O extraordinário, a razão do meu mover, do meu existir (At 17.28),
Ele é tudo pra mim, Deus Emanuel, Deus Presente (Is 7.14).
Deus que ouve, Deus que vê, Deus que participa e constrói minha história (Is 55.6),

Ele é O Cristo, O perdão que tanto necessito (1 Jo 1.9)
O véu rompido (Mt 27.51), 
O Único caminho que me leva ao Pai (Jo 14.6);
O Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim (Ap 22.13).

A ELE E, SOMENTE A ELE, TODA GLÓRIA E TODA A NOSSA ADORAÇÃO!!!
Soli Deo Gloria!!!



~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


Cristo INCOMPARÁVEL − John Edmund Haggai
Aquele que vem do alto está acima de todos, Cristo o incomparável. 
Nenhum personagem na plataforma da história pode permanecer ao lado do Cristo incomparável.
Ele é a coroa do universo, o cumprimento das profecias, o salvador do mundo.
Cristo sobrepuja a todos.
Ele é a Vox Humana em toda a música, a estética de toda escultura.
Ele é a mais aprimorada mistura de luz e sombra de toda a pintura.
Ele é o ápice da realização de qualquer empreendimento.
Para o artista, Ele é a sublimidade da beleza.
Para o arquiteto, a Pedra fundamental.
Para o Astrônomo, Ele é a brilhante Estrela da manhã.
Para o padeiro, Ele é o Pão da vida.
Para o biólogo, Ele é a origem da vida.
Para o construtor, Ele é o firme fundamento.
Para o carpinteiro, Ele é a porta.
Para o médico, Ele é o Médico dos Médicos.
Para o educador, Ele é o Mestre dos Mestres.
Para o engenheiro, Ele é novo e vivo Caminho.
Para o geólogo Ele é a Rocha eterna.
Para o escritor, Ele é a Palavra Viva.
Para o camponês, Ele é o Semeador e o Senhor da colheita.
Para o floricultor, Ele é a Rosa de Sarom, o Lírio dos vales.
Para o viticultor, Ele é a Videira verdadeira.
Para o magistrado, Ele é o Juiz de toda a terra.
Para o jornalista, Ele é a boa notícia de grande alegria.
Para o filósofo, Ele é a sabedoria de Deus.
Para o pregador, Ele é a Palavra de Deus.
Para o estadista, Ele é o desejado de todas as nações.
Para o trabalhador, Ele é o descanso de todas as fadigas.
Para o pecador, Ele é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.
Para o crente, Ele é o Filho do Deus vivo, o Salvador, Redentor e Senhor.
Para o discípulo, Ele é o supremo pastor, que nos dá suas ordens com clareza incondicional.
Ele é Cristo, o incomparável.





sábado, 16 de fevereiro de 2013

'Deus soberano!'


Os planos de Deus jamais serão frustrados!

Decisões... algumas até que são fáceis. 
Consideramos nosso referencial, a Palavra de Deus, e a resposta é clara, límpida. 
É só obedecer.

Mas, o que fazer, quando as circunstâncias assemelham-se a um ‘grande gigante’, ameaçador? É uma doença inesperada que muda tudo; são perdas difíceis de superar; é o medo do futuro; medo de errar, de falhar.

Nosso alicerce que parecia tão seguro é sacudido. Nossos planos que pareciam tão perfeitos, desabam. 
O ‘gigante’ é tão grande... Lembramos da história de Davi e Golias e avaliamos: como atirar as pedrinhas, matar o adversário, sem nos dar o luxo de errar?
Misericórdia! Parece tão impossível! O que fazer?

Sim, há algo que está ao nosso alcance: trazer à memória o que pode nos dar esperança (Lm 3.21), o que pode fortalecer nossa fé. 
Lembra o tanto que temos desfrutado do agir de poder e graça de Deus? 
Lembra o quanto Deus tem sido um Pai zeloso, bondoso? 

Ele não mudou! É o mesmo Deus que supriu nossas necessidades de modo extraordinário no passado. Deus que nos orientou em tantas decisões; que fez da nossa vida muito mais do que ousamos sonhar.

Como Jó, sabemos que o nosso Redentor vive, que o Deus Eterno olha por nós. Ele não nos abandona. Deus nosso, em quem esperamos!
Tumba vazia (Jerusalém): 'Ele não está mais aqui, ressuscitou'
As circunstâncias podem castrar os nossos planos, mas jamais poderão castrar a  nossa fé e a certeza de que Deus pode todas as coisas e os Seus planos jamais serão frustrados (Jó 42.2). Isto é o que importa.
O calor não terá o poder de murchar nossa fé. Frutificaremos mesmo no ano da sequidão porque nossas raízes se estendem para as fontes da água viva (Jr 17.8).

É ter o coração agradecido.
É guardar os valores eternos, a fé, o coração porque disso provém a força, as fontes da vida. 
É a certeza de que o coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa vem dos lábios do Senhor (Pv 16.1).
É sossegar, consciente de que tudo que nos acontece tem a finalidade de estabelecer os Seus preciosos e perfeitos desígnios (Pv 16.1-4). ALELUIA!!!

Ah, o que seria de nós se não fosse o Senhor? 
Ah, como é bom ter o Senhor do nosso lado!
Ah, como é bom saber que o nosso Redentor vive e zela por nós!

“Deus, meu Deus, chego à Sua Presença em nome de Jesus, pedindo que me perdoe e me purifique de todo pecado. O Senhor sabe o quanto me sinto incapaz, neste momento, de tomar decisões. Sabe que quero obedecer a Sua vontade. Oh, meu Senhor, meu Pai, mostra-me a direção, ensina-me a fazer o que compete a mim, sem titubear para que eu cumpra o Seu plano. Entrego-me, por inteiro, em Suas mãos. Sei que a minha luta é Sua, graças ao Seu tão grande e doce amor. Então, aqui fico eu, na torre de vigia, confiando e esperando o Seu agir, o Seu comando. Obrigada, meu Deus, por Jesus que nos aproxima, amém!”


sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

'Aniversário da minha filha: Então, eu ganhei uma princesa...' (atualizado 2016)

Minha princesa Deborah, a realização de um sonho!
(Escrito em 02/2013 e atualizado em 02/14 e 02/16),

"Que nossos filhos sejam, na sua mocidade, como plantas viçosas, e nossas filhas, 
como pedras angulares, lavradas como colunas de palácio; 
que transbordem os nossos celeiros, atulhados de toda sorte de provisões;
que os nossos rebanhos  produzam a milhares e a dezenas de milhares, em nossos campos; que a nossas  vacas andem pejadas, não lhes haja rotura, nem mau sucesso.
Não haja gritos de lamento em nossas praças.
Bem-aventurado o povo a quem assim sucede! 
Sim, bem-aventurado é o povo cujo Deus é o Senhor" (Sl 144.12-15)


Que bom que as datas existem. Elas marcam um ano, uma época, traz a nossa memória saudades e mostram que valeu a pena. Faz-nos declarar com todo entusiasmo: "Com efeito, grandes coisas fez o Senhor por nós; por isso, estamos alegres" (Sl 126.3)
Hoje, aniversário da minha caçulinha, Deborah.
           1986: Leandro ainda era um bebê e nós fomos presenteados com uma segunda gravidez. Da mesma forma que a primeira, a gravidez não atrapalhou nossas muitas atividades.  Muito pelo contrário, elas me deixavam mais feliz e com energia redobrada. 

          12/02/1987: 7º mês de gravidez. Leomam e eu fomos a Ribeirão Preto com o intuito de copiar alguns artigos na Biblioteca da FMRP-USP (para a disciplina de pós-graduação que eu ia ministrar) e também fazer o 1º ultra-som, ansiosos pra sabermos o sexo do nosso bebê.

Uma dor miúda me incomodava e antecipamos a ida ao médico. Já estava com 6 dedos de dilatação (com 10 começa o trabalho de parto). O bebê ia nascer! Fomos pro Hospital Sinhá Junqueira, chegando ali com 8 dedos de dilatação. Será que daria tempo de dar o medicamento (corticóide) pra amadurecer o pulmão do meu bebê? Sim! Deus é tão bom! No sábado (dia 14/02) finalizou a medicação e voltamos para Jaboticabal.

No dia seguinte, um lindo domingo (15/02/1987), a bolsa rompeu e Leomam levou-me rapidamente pra Ribeirão, gemendo... com medo de ter que fazer um parto na estrada. Às 12 horas, ganhei uma princesinha pesando 1.870 gramas. Às 16 horas ela surge em meu quarto, no colo da enfermeira, sugando uma chupeta cor-de-rosa enorme pro rostinho dela, com a maior disposição. A noite, o pediatra assina o documento liberando a saída da Deborah - Não tinha motivos para segurá-la no hospital: - 'Ela está ótima! Não precisou de nenhum tratamento especial pelo fato de ter nascido prematura'. Como Deus é bom!

Tão pequena! Tão frágil. Orávamos e clamávamos a Deus pra ela crescer saudável, temente a Ele. E, assim, cresceu a Deborah. junto com o seu irmão. Precoce em tudo, sempre com tiradas divertidas, humor delicioso, brincando, proseando, nadando, cantando (muita música) sempre junto com o seu grande amigo, o 'oldo' Leandro. Quantos divertimentos nas nossas muitas viagens, seja nos acompanhando em congressos científicos ou em nossas férias, pelo Brasil afora. Muitos desenhos (a grande colaborada do meu blog, agora com uma página no instagram - https://www.instagram.com/rabiscos_deh/), vestibular, faculdade, missões e, finalmente, nossa médica retorna a nossa casa. 2014: irá (para onde) ou ficará conosco, em Uberlândia? Não sabemos, mas sabemos quem está no controle da vida dela: O Senhor, nosso Deus, Deus de poder e amor. ALELUIA!  

Leomam construindo o berço de borboleta
Deborah no berço e Leandro (sempre juntos)
Sempre bagunçando com o irmãozinho
Deborah (vestido azul feito pela vó Luiza) e
tia Maria Luiza contando história em seu niver.
Congresso de Apicultura no Rio de Janeiro:
com vó Luiza e tia Nega
         De lá pra cá, dia após dia, a constatação de que Deus nos presenteou com uma filha extraordinária. Alguém  que deixa saudades por onde passa; minha conselheira particular, sempre sensível - lendo nas entrelinhas, ‘plugada’, com profundo amor pelo evangelho de Cristo. Princesa, pedra angular, lavrada como coluna de palácio.

Deborah deu trabalho, sustos? Sim! Certo dia, fazia muito frio e estávamos em Campos de Jordão jogando pedrinhas na represa e dizendo: ‘Tiiibummm...’ Deborah vira pro pai e diz que também ia fazer tibum... Ele diz que tudo bem e, então, ela se atira na represa... Que susto!!!

            Quantas lembranças... Deborah chegando da escola, passando a mão em sua franja várias vezes e dizendo: 'Ai, eu tenho muita, muita tarefa...' . Sua professora do primeiro ano escolar, D. Maria Antonia disse no final do ano: 'Deborah, tenho certeza de que você vai ser alguém muito importante neste mundo, você não se esquece de mim?'.
.
Formatura da Deborah: nossa médica favorita!
Nossa família: bom demais!
         Deborah, minha amada, você é um presente de Deus. Que este novo ano que se inicia na sua vida seja regado abundantemente pelas Suas bênçãos. Que o Pai de amor aplaine seus caminhos, firme seus passos e amplie sua fronteira. 
Saiba que sempre estaremos aqui, torcendo por você, esperando-a com os braços e o coração, sempre abertos.
Que você seja sempre esta mulher sábia, referencial, mulher guerreira que edifique, complete e seja o elo de união do lar que Deus tem preparado pra você.


Em 2013, mesmo passando em duas residências médicas preferiu trabalhar num posto de saúde em Uberlândia - MG. Último ano de solteiro do Leandro, ficamos os 4 juntos. Presente de Deus! Em 2014, após dois anos trabalhando em Posto de Saúde e com sua especialização em Saúde da Família concluída na UFTM, Deborah foi para o Hospital Regional do Gama - DF para fazer sua residência médica em Clínica Médica. E agora? Decisões & Oportunidades & Confiança que Deus tem o melhor para ela!
O que mais posso contar da Deborah?                     
Uma garota doce, porém firme, consciente do que quer e do que não quer. Digna, amável e amiga, minha melhor amiga. Ah, quanta falta ela me faz! Saudades de deitarmos juntas pra conversar e compartilharmos experiências, acontecimentos, projetos. 

Deborah, uma guerreira sempre disponível, sensível às necessidades, a dor do próximo. Ótima e divertida. Uma mulher temente a Deus, uma adoradora do Eterno!


Profissional consciente que tem conquistado seus pacientes por onde anda. Sua ternura transparece no seu olhar, no seu jeito de prestar atenção no outro, demonstrar zelo, respeito, carinho.
Hoje (2014) enquanto escrevo, Deborah está visitando uma paciente gestante que acompanhou todo o pré-natal. Nasceu uma menina. O nome? Deborah (até com h no final).
'Como é bom perceber que você, minha filha, cresceu como uma mulher de oração, totalmente submissa a Deus e à Sua vontade. Sou grata a Deus porque você O conhece pessoalmente e tem experimentado o Seu agir, o Seu querer. Sabe em quem tem crido e n'Ele se refugia.
Minha filha, que nas lutas, dificuldades sempre creia que Deus é quem luta por nós, até quando dormimos. Jamais se esqueça que é a menina dos olhos de Deus e n'Ele você pode confiar. Que você possa diante da fraqueza, do pecado encontrar abrigo na graça e no amor do nosso Pai e, assim, nunca se desviar dos Seus caminhos. 

"Senhor, meu Deus, muito obrigada porque me premiou com filhos extraordinários e me fez uma alegre mãe de filhos. Obrigada porque tem zelado, tratado deles. Filhos especiais, que temem o Seu santo nome, mensageiros de Sua Santa Palavra. Obrigada porque não são somente meus filhos e sim nossos filhos, cidadãos de Sua santa nação; pertencentes ao Seu povo, herdeiros de Suas promessas. Faz com que eles discirnam os Seus propósitos, desvia os seus olhos de futilidades e que percorram os caminhos que o Senhor traçou, desde a eternidade. Obrigada por mais um ano que concedeu a Deborah, que seja o melhor que ela já viveu até hoje, ano de submissão, ano de conquistas, de decisões, que ela se sinta mais próxima do Senhor e de Sua vontade. 
Em nome de Jesus, amém".

Conheça um pouquinho mais da Deborah lendo os seus escritos: 
http://destilardosfavos.blogspot.com.br/p/sinapses-da-minha-filha-deborah.html

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

"O Jesus que eu nunca conheci!"

          Caro leitor, estou lendo o livro de Philip Yancey:  “O Jesus que eu nunca conheci”. Deus tem usado sobremaneira este autor pra falar ao meu coração e gostaria de compartilhar uma ilustração deste livro (pg 40):

‘Aprendi acerca da encarnação quando mantive um aquário de água salgada. Gerenciar um aquário marinho, descobri, não é tarefa fácil. Precisava maneja um laboratório químico portátil para monitorar os níveis do nitrato e o conteúdo de amônia. Bombeava dentro dele vitaminas, antibióticos e sulfa, e enzimas suficientes para fazer uma rocha. Filtrava a água por meio de fibras de vidro e carvão, e o expunha à luz ultravioleta. Era de esperar que, a vista de toda essa energia despendida em benefício dos meus peixes, eles ficassem pelo menos gratos. Mas não. Toda vez que minha sombra aparecia por cima do tanque, eles mergulhavam em busca de abrigo na concha mais próxima. 

Demonstravam só uma ‘emoção’: medo. Embora eu abrisse a tampa e jogasse dentro alimento em horários regulares, três vezes ao dia, reagiam a cada visita como sinal certo de meus desígnios de torturá-los. Eu não podia convencê-los de minha verdadeira preocupação.

Para os meus peixes eu era a divindade. Era grande demais para eles; minhas ações, incompreensíveis demais. Meus atos de misericórdia, eles os viam como crueldade; minhas tentativas de curá-los, consideravam-nas destruição. Mudar suas perspectivas, comecei a entender, exigia uma forma de encarnação. Eu teria de me tornar um peixe e ‘falar’ a eles uma linguagem que pudessem entender.

Um ser humano transformando-se em peixe não é nada se comparado a Deus tornando-se um bebê. E, de acordo com os evangelhos, foi o que aconteceu em Belém. O Deus que criou a matéria tomou forma dentro dela, como um artista que se tornasse uma mancha em uma pintura ou o autor de uma peça que se transformasse em um personagem dentro de sua peça. Deus escreveu uma história nas paginas da história real utilizando apenas personagens verdadeiras. A Palavra se tornou carne”.

                Jó, em meio a muito sofrimento, pergunta a Deus: ‘Tens tu olhos de carne? Acaso, vês tu como vê o homem?’. Por amor, e em Jesus, Deus assumiu os olhos de carne. Toda a imensidão de Sua glória foi aprisionada em um ventre humano (John Donne, 1971). Nasceu de modo humilde, anônimo; foi ferido, humilhado, traído.

Jesus, Jesus, Jesus, doce e sublime nome! Jesus que sabe o que é sofrer. Deus presente, Deus que prometeu que estaria conosco sempre, todos os dias: ontem, hoje e amanhã (Mt 28.20). Jesus que intercede por nós, sempre (Hb 7.25) e revela ao nosso coração o grande amor de Deus:

“Por isso, vos digo: Pedi, e dar-se-vos-á... Qual dentre vós é o pai que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra?... Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais o Pai celestial dará o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?” (Lc 11.9-13).

         Pai compassivo que nos reveste de nobreza (1 Pe 2.9), que nos presenteia com o Seu sobrenome (Is 45.4) e tatua o nosso nome nas palmas de Sua mão (Is 49.16). Deus que compartilha conosco de Sua própria divindade, o Espírito Santo, para nos auxiliar, em todo tempo.           
          Por que, então, tememos tanto o futuro? Por que sofremos tanto diante das provações? Somos a menina dos olhos de Deus e Ele tem o melhor para nossas vidas. As coisas estão difíceis? Vai passar. Deus faz mudar a nossa sorte!

“Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais. Então, me invocareis... e eu vos ouvirei. Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração. Serei achado de vós, diz o Senhor, e farei mudar a vossa sorte” (Jeremias 29.11-14)

“Pai, perdão pela ansiedade, pelo medo que muitas vezes tem assombrado o meu coração. Aumenta minha fé, a certeza que não estou sozinho, que o Senhor está no controle absoluto de minha vida, em todo tempo: hoje, neste momento, agora. Que eu confie, com o coração sincero, no Senhor que nasceu, morreu por mim e, hoje, vivo está. ALELUIA! Meu Deus, traga esperança, alegria, mesmo nas provações. Que eu as enxergue como oportunidades para desfrutar e conhecer mais do Seu poder, da Sua vontade em minha vida. Obrigada meu Deus, muito obrigada por tão grande e incompreensível amor. Obrigada pelo perdão, por não desistir de mim. Obrigada por Jesus, meu Salvador, meu intercessor”.

Leia mais em: http://destilardosfavos.blogspot.com.br/2011/03/menina-dos-olhos-de-deus.html

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

'Na torre de vigia: ah, que seria de nós se não fosse o Senhor...'


O QUE FAZER, SE EU NÃO SEI O QUE FAZER?
Decisões... algumas até que são fáceis. Consideramos nosso referencial, a Palavra de Deus, e a resposta é clara, límpida. É só obedecer.

Mas, o que fazer, quando as circunstâncias assemelham-se a um ‘grande gigante’ e ele aproxima-se de você, sufocando, ameaçando. É uma doença; mudanças; perdas difíceis de superar; é o medo do futuro; medo de errar, de falhar. Nosso alicerce que parecia tão seguro é sacudido. Nossos planos que pareciam tão perfeitos, desabam. 
O ‘gigante’ é tão grande e seu efeito parece tão assustador... Temos que atirar as pedrinhas com nossa funda como fez Davi, matar o adversário sem nos dar o luxo de errar.

Então, trago à memória o que pode me dar esperança, o que pode fortalecer minha fé. Lembro-me de momentos em que desfrutei do Seu agir, da Sua bondade. Ele é o mesmo Deus que supriu minhas necessidades de modo extraordinário, generoso; que me orientou em tantas decisões; que fez da minha vida muito mais do que ousei sonhar.

Lembro-me de Daniel. Foi escravizado, levado para terras estrangeiras, no meio de um povo pagão. Há quem diga que Daniel foi feito eunuco, castrado na sua virilidade. Entretanto, Daniel decide, com firmeza, não se contaminar (Dn 1.8), decide buscar e servir o Deus de Israel com toda determinação, continuamente (Dn 6.20). Deus o honra, o faz prosperar (Dn 6.28), dá a ele sabedoria pra fazer diferença, pra brilhar no meio das trevas da ignorância, da idolatria. Deus o toca, o fortalece, o anima.

Fanny Crosby (1820 – 1915), cega desde a mais tenra idade, resolveu virar o jogo. Substituiu a lástima por hinos de louvor a Deus. Escreveu mais de oito mil hinos declarando que vivia em paz e segura porque andava ao lado do Seu Salvador.

O Rei Ezequias, cercado por um exército inimigo, enxergou o tamanho e a soberania de Deus e anima o povo: “Sede fortes e corajosos, não temais, nem vos assusteis... porque um há conosco maior do que o que está com ele. Com ele está o braço de carne, mas conosco, o Senhor, nosso Deus, para nos ajudar e para guerrear nossas guerras. O povo cobrou ânimo...” (2 Crônicas 32.7-8). Deus honrou sua fé e os livrou.

As circunstâncias podem castrar nossos planos, mas jamais poderão castrar a nossa fé e a certeza de que Deus pode todas as coisas e os Seus planos jamais serão frustrados (Jó 42.2). Isto é o que importa.
Ah, que seria de nós se não fosse o Senhor? 
Ah, como é bom ter o Senhor do nosso lado!
Ilustração de Deborah Nogueira Couto
“Deus, meu Deus, chego à Sua Presença em nome de Jesus, pedindo que me perdoe e me purifique de todo pecado. O Senhor conhece todas as coisas e sabe o quanto me sinto incapaz, neste momento, de tomar decisões. Sabe que quero obedecer a Sua vontade e o quanto eu preciso da sua orientação. Oh, meu Senhor, meu Pai, organiza meus pensamentos, meus caminhos para que não haja erros. Mostra-me a direção, ensina-me a fazer o que compete a mim, sem titubear de modo a cumprir o Seu plano. Entrego-me, por inteiro, em Suas mãos. Sei que a minha luta é Sua, graças ao Seu tão grande e doce amor. Então, aqui fico eu, na torre de vigia, confiando e esperando o Seu agir, o Seu comando. Obrigada, meu Deus, por Jesus que nos aproxima, amém!”

domingo, 10 de fevereiro de 2013

'Unidade, Liberdade e acima de tudo o Amor'

"No essencial, unidade; no nao essencial, liberdade e acima de tudo, o amor"

Esta frase, muito utilizada pelos reformadores religiosos no passado, caracteriza o cerne que deve reger o relacionamento do cristão. Como é verdade! As brechas, os conflitos nos relacionamentos (entre casais, familiares, amigos) são resultados da falta de compreensão daquilo que é ou não é essencial.
Rupturas são causadas pela estreiteza de visão, por exigências oriundas de mero "ponto de vista" e, como alguém já disse, "todo ponto de vista é uma vista (visão), vista de um ponto", ou seja, todo ponto de vista é questionável.

No Essencial: UNIDADE!
Deus diz: “O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento” (Os 4.6a). A Bíblia, considerada com muita propriedade, como o ‘Manual do Fabricante’, ensina-nos os valores que são essenciais, inegociáveis tais como, o amor, compromisso, honestidade, verdade, respeito, fidelidade, justiça, etc. São valores indiscutíveis. Com eles, a UNIDADE:
“... tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável,
tudo o que é justo, tudo o que é puro,
 tudo o que é amável,tudo o que é de boa fama,
se alguma virtude há e se algum louvor existe,
seja isso o que ocupe o vosso pensamento” (Fp 4.8)


No Não Essencial: LIBERDADE!
Entretanto, tudo aquilo que não é essencial e, cuja prática, não afete o essencial: LIBERDADE! Seja o jeito peculiar de ser, estilos, hobbys, cultura, sentimentos: 
“Acolhei ao que é débil na fé, não porém, para discutir opiniões.
Um crê que de tudo pode comer, mas o débil come legumes;
quem come não despreze o que não come...
Cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente...
Porque se vivemos, para o Senhor vivemos...
Quer pois, vivamos ou morramos, somos do Senhor...
Tu, porém, por que julgas teu irmão?
E tu, por que desprezas o teu?
Pois todos compareceremos perante o tribunal de Deus...
Assim, pois, cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus” (Rm 14).


Em tudo e acima de tudo: O AMOR! 
O amor que torce pela vitória do outro, que respeita o seu espaço e suas necessidades. O amor que dignifica os relacionamentos, que busca a paz: “Aparta-te do mal, pratique o que é bom, busque e a paz e empenhe-se por alcançá-la” (1 Pe 3.11).
O amor que não é opcional. Amor que é ordem, imperativo de Deus para nossas vidas: “...Amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Mc 12.31).
Eu decido obedecer a Deus e, então, eu decido amar e lutar pra promover o melhor relacionamento possível com os companheiros de minha geração: “Segui a paz com todos e santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hb 12.14). 

Pensando no amor sacrificial, lembrei-me da história verídica de Corrie ten Boom, registrada no livro "Refúgio Secreto", da Editora Betânia (1971). 
Seu pai, um relojoeiro holandês, escondeu vários judeus durante a 2a Guerra Mundial, num quartinho secreto em sua casa. Finalmente, ela e sua família foram presas pela Gestapo. Um  dos interrogadores ao ver seu pai, já idoso, disse que o soltaria se prometesse não causar mais problemas. Corajoso, ele respondeu, com firmeza: - "Se eu voltar para casa hoje, amanhã abro minhas portas para qualquer pessoa que precisar de mim". Foi levado para um campo nazista, onde veio a falecer dez dias depois. Um homem que temia a Deus e honrava o nome de cristão:
"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: 
se tiverdes amor uns aos outros” (Jo 13,35).

Para Refletir: Existe alguém que você precisa perdoar ou aprender a amar? Decida (sinceramente) amar, por obediência a Deus. Peça ajuda a Ele e aguarde! Deus é catedrático na arte de amar e perdoar. O amor, o perdão, a misericórdia brotarão no seu coração, vindos direto de Deus. 
Lembrete: As pessoas menos amáveis são as que mais precisam do nosso amor!

A DEUS e aos Seus Preceitos,  toda a nossa submissão!

sábado, 9 de fevereiro de 2013

"Ou você tira as máscaras ou as máscaras tiram você!"

MEL EM CAVEIRA DE LEÃO MORTO
Hernandes Dias Lopes (extraído do facebook, 09/02/2013).
O livro de Juízes fala de um infeliz episódio na vida de Sansão, juiz de Israel.
Ele era um nazireu, consagrado a Deus desde o ventre. Não podia tocar em cadáver. Mas Sansão quebrou seu voto ao apanhar mel na caveira de um leão morto.
Tem muita gente hoje que está transgredindo os preceitos de Deus e buscando prazer naquilo que está morto. O mundo jaz no maligno. Ser amigo do mundo é ser inimigo de Deus. Quem ama o mundo o amor do Pai não está nele.
Conformar-se com o mundo é ser julgado com ele. Não busque prazer no pecado, não procure mel na caveira de um leão morto.
O pecado é uma fraude. O diabo é um estelionatário. A verdadeira alegria está em Deus e o final da vida sem ele será marcada por choro e ranger de dentes.

Pastor Hernandes complementa esta meditação falando sobre o carnaval, quando pessoas escondem-se atrás de máscaras, muitas delas manifestando publicamente desejos secretos e quem são, de fato, nos bastidores.

Mas, e o final de tudo isto?
· Quarta feira de cinza, nublada, triste, caracterizada pelo vômito, ressacas, dores de cabeça e na alma;
· Muitos relacionamentos destruídos;
· Aumento no índice de pessoas cativas das drogas, álcool e doenças venéreas e
·Uma sociedade mais distante da verdadeira paz e alegria.

Tenho aprendido que existem duas opções: “Ou você tira as máscaras ou as máscaras tiram você”. É só uma questão de tempo.

Aonde você tem buscado prazer, alegria? Em túmulos coloridos? Em fantasias,  agito? 
Encharcando o corpo de bebidas enquanto no íntimo impera a sequidão, a insatisfação? Bebidas que entorpecem por um momento e causam seqüelas por décadas?

           Muitos dizem: “Estou rico, abastado e não preciso de coisa alguma”. No entanto, é infeliz, miserável, pobre, cego e nu (Ap 3.17). Inutilmente, procuram doçura, prazer em cadáveres.


Deus nos chama dos porões, das cavernas do engano.
Deus nos convida a trocarmos nossas velhas e sujas vestes por vestiduras brancas, a ungirmos nossos olhos com colírio para que nossa visão seja desembaraçada de modo que  reconheçamos, com pesar, o pecado que nos sufoca. 

“Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, 
se humilhar, e orar, e me buscar, 
e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, 
perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra”  (2 Cr 7.14-15)

Deus que revivifica os mortos, que cura por dentro e por fora.
Deus que transforma o medo em ousadia, a frieza em entusiasmo.
Deus que incendeia o coração de sonhos, de propósitos.
Deus que concede vida e vida em abundância.
Deus que transforma o homem sufocado pelo vômito da iniqüidade num príncipe, herdeiro de uma grande promessa.
“Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa,
povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para  sua maravilhosa luz” (1 Pe 2.9)

Deus de promessas para todos que O buscam com o coração quebrantado, para os que perseveram na oração, para os que decidem mudar sua trajetória e não mais se contaminar.
Deus do perdão, Deus Presente, Deus de milagres, de livramento.

            Hoje é o dia da restauração, do renovo. Basta uma decisão concreta: “Senhor, eu quero ser transformado. Perdoa os meus pecados, limpa-me, troca as minhas vestes. Quero sentir o Seu toque de amor, ser o receptáculo do Seu perdão, do Seu poder. Muda minha vida, minha história, dê-me forças para perseverar na decisão de fazer somente a Sua vontade,  agradar o Seu Santo Espírito, em todo tempo. Ajuda-me a nunca me afastar da Sua Presença, da Sua aliança. Em nome de Jesus, meu Salvador, meu referencial. Amém”