“... Sob a Tua Palavra lançarei as redes" (Lc 5.5b)


'O Teu caminho, ó Deus, é de santidade.

Que Deus é tão grande como o nosso Deus?

Tu és o Deus que opera maravilhas e, entre os povos, tens feito notório o teu poder" (Sl 77.13-14)


segunda-feira, 30 de julho de 2012

A alegria da colheita!

Encontro com Ex-Orientados de Doutorado (Filhos na Ciência) e 
seus orientados (Netos na Ciência)

     Sábado (28/07/2012) - Ribeirão Preto (SP)
     Foi com muita emoção que reencontramos com Vagner e Darclet (ex-orientados de Mestrado e Doutorado - UNESP Jaboticabal). Junto com eles seus orientados (meus netos): André e o Heber (UEM - Maringá).
     Sentimento bom de dever cumprido, de multiplicação das sementes, de colheitas.
     Obrigada pela oportunidade, pelos presentes, pelo banquete delicioso patrocinado carinhosamente pela família do André.

     Deus retribua, em Sua medida generosa e abundante, 
a alegria que me proporcionaram. Grande abraço! 
SOLI DEO GLORIA!


Hora da saudade...


Heber, Vagner, Regina Helena, Darclet e André.


Darclet, Regina Helena, Leomam, Vagner, Heber e André.

Você é entusiasmado?

 “Tu me farás ver os caminhos da vida;
na Tua presença há plenitude de alegria,
na Tua destra, delicias perpetuamente” (Salmos 16.11)

Sabe o que significa a palavra ‘entusiasmo’? É mais do que ânimo, exaltação.  
Do grego en (em) + theos (Deus) + asm (ação): Deus presente! Deus ativo! DEUS em nós! Deus dentro de nós agindo, operando!  

Deus em nós, nos ensinando amor, reconhecimento, misericórdia (colocar o nosso coração na miséria do outro). É sentir a dor do outro, é empatia, é alegria contagiante.
Deus em nós, força extraordinária que enche nosso coração de alegria, paz, esperança. 

Deus em nós, capacitando-nos a sonhar, a realizar coisas extraordinárias, a construir uma linda história, a deixar um legado significativo.
Deus em nós, nos animando a prosseguir mesmo diante de barreiras, dificuldades. 
Tem algo melhor? Davi entendeu isto:
“O Senhor é a porção da minha herança...
é mui linda a minha herança.
Bendigo o Senhor, que me aconselha;
pois até durante a noite o meu coração me ensina.
O Senhor, tenho-o sempre à minha presença,
estando Ele à minha direita, não serei abalado.
Alegra-se, pois, o meu coração, e o meu espírito exulta;
até o meu corpo repousará seguro” (Sl 16.5-9)

A presença de Deus me deixa alegre, disposto, fortalecido. O contrário de deprimido, embaçado.
 “Ah, se não fosse Deus que esteve ao nosso lado (Sl 124.1).
Não permita que nada, nem ninguém abafe a Presença de Deus em sua vida!
Qual o segredo?
Focar os olhos, com fé, em Deus. Priorizá-Lo em todo tempo sem negociar os valores eternos, zelando sempre pela santidade, pelo uso do nosso tempo.

Moisés diz: “... Se a Tua Presença não vai comigo, não nos faça subir deste lugar” (Ex 33.15).
É preferível o deserto com Deus a palácios e mesas fartas sem Ele. Em Sua Presença a alegria é plena, há direção, paz, delícias perpétuas (Sl 16.11).

Enxergar Deus nas circunstâncias traz esperança, alegria, ousadia para tomarmos posição.


É a consciência da ação de Deus, da Sua soberania, é saber que não estamos sozinhos. 
É saber que as lutas, a dor vão passar e servirão pra lapidar, polir nosso espírito; para tornar-nos uma pessoa melhor, mais compreensiva, mais confiante, mais dependente do Pai.
“Bendito seja o Senhor que, dia a dia, leva o nosso fardo” (Sl 68.19)

Isto é bom demais, é lindo demais, é encorajador demais.
Leva-nos a sonhar alto, a tomarmos posição.
Fortalece os nossos pés pra enfrentar, pra fazer o extraordinário.
A sermos águias e não galinhas.
A sermos pipoca e não piruá.

“Senhor, perdão pela minha insensibilidade e distanciamento.
Ensina-me a Buscar a Sua Presença, a ser um filho aprovado.
 Nas lutas, renova minhas forças.
Que os meus pés não vacilem e nem se desviem de Seus Santos caminhos.
Quero conhecê-Lo mais e mais.
Quero sonhar os Seus sonhos.
Faz de mim um canal de benção na História que tem delineado.
Em nome de Jesus: Eis-me aqui, envia-me a mim!”

Como acertar com QUEM nunca falha comigo?


Não consigo ser santo, e agora?

Érica Fernandes

Gostei muito desta meditação.
Que sirva também pra sua edificação pessoal!

Você já parou para pensar no quanto é difícil ser santo?
Este questionamento tem me perturbado durante esta semana por causa do tema principal do ConfraJovem 2012.
A gente tenta, insiste e promete aos quatros cantos da terra não fazer novamente, mas sem mais nem menos, você acaba cometendo novamente aquelas velhas “manotas”.
 
Então você ouve falar que Deus é gracioso e o perdoa de todos os pecados. Ele te limpa da “imundícia”, mas infelizmente o erro é novamente cometido.
       Se você ama o Senhor e não é nenhum “fanfarrão” que só quer abusar da graça, em algum momento essa situação acaba deixando você triste.
É ruim falhar com alguém que só acerta com você.
E entristecer o doce Espírito Santo é pior ainda.
 
       Parece um impasse difícil de ser resolvido, mas Ele é grande o suficiente para resolver nossos dilemas. Você não é capaz de vencer o pecado. Mas Jesus não apenas pode como também venceu o pecado por nós. Então por que pecamos tanto? Porque não estamos nele.

Queremos dar frutos sem estar na videira. Queremos ser santos, sem Ele. Essa tarefa é impossível, pois só Jesus muda o nosso caráter.
Busque Jesus em vez de ficar horas se lamentando com o pecado.
       Abandone as horas na internet, para passar seu tempo conhecendo o Espírito Santo.
Você só precisa escolher por Ele em vez de gastar sua vida com tanta coisa fútil e desnecessária.

E não se vanglorie quando as pessoas lhe chamarem de “santo”. 
Porque na verdade é Ele e não você o mocinho da história.
 

"Deus, o Senhor é Santo, justo, puro, maravilhoso! 
Glorificado seja o Seu Santo Nome. 
Em O Nome de Jesus Cristo, endireita o Seu caminho diante de mim, ensina-me a acertar os meus passos conforme o Seu querer e a não entristecer o Seu Santo Espírito. Amém!"
SOLI DEO GLORIA!

sábado, 28 de julho de 2012

Qual o tema do seu conto? Encontro ou Desencontro?

       Moisés refere-se a vida como uma breve lembrança, 
um conto ligeiro, um sopro, que logo se acaba (Sl 90.9).

Conto vivido num mundo tão pequeno e tão grande... Numa época ímpar, rodeados por pessoas exclusivas. Resultado? Um conto peculiar! 
Conto ligeiro, porém, inédito, extraordinário! Sempre deixando rastros de muitas recordações. Algumas fugazes, tênues, mas que fizeram diferença, transformando-nos no que somos hoje.

Algumas lembranças parecem tão distantes, sentimo-nos como meros espectadores. Outras são silenciosas, com contexto, às vezes difuso.
Ah... mas algumas frases ficaram... Sim, ficaram impressas, inexoravelmente. Algumas lamentamos seja por tê-las dito ou por tê-las ouvido. Felizmente, muitas delas trazem alento ao nosso coração.

       Tenho me perguntado: ‘Que nome eu daria pra este conto que se chama minha vida? Qual a sinopse dele?’ Difícil...  São tantos os momentos e é tudo tão dinâmico, tão agitado... porém, tão curto!

       Lembrei-me de um desenho da minha filha Deborah e os seus dizeres: “Tão grande, tão pequeno! Tão longe, tão perto (e antes de tudo: Velho e sem porteira!”


       Sim... inacreditavelmente tão velho! Quantos passaram por aqui! Quantos contos, quantos encantos, quantos desencontros, enfim... quantas histórias!
       Quando fiz a disciplina “Anatomia Humana” no meu curso de Biologia lembro-me de ficar olhando atentamente para os pés, as mãos dos cadáveres do laboratório e me perguntando de que forma foram usados. Para onde aquele corpo levou aqueles pés... se aquelas mãos serviram pra bater ou pra afagar; se aqueles olhos vazios e opacos olharam tudo com amor ou com raiva.

       A verdade é que o nosso epitáfio, a sinopse de nossa vida é resultado de nossas decisões, das nossas prioridades, dos valores que temos promovido com os nossos gestos, palavras, sentimentos e olhares.

       Se a contagem dos nossos anos dependesse de momentos úteis, que valeram a pena serem vividos, quantos anos teríamos hoje?
       Um dia é uma oportunidade, uma moeda gasta que não retornará, mas que deixara dividendos consumíveis como palha ou eternos, que a morte e nem o fogo poderão destruir (1 Co 3.11-14).

       Tão grande e tão pequeno, tão fútil e tão útil...

Finalizo com uma ilustração (autor anônimo): Uma senhora obesa foi numa loja de brechó comprar roupas e não encontrava nada que servisse nela. A vendedora, sensível diante daquela triste situação, pergunta a Deus: ‘Senhor, como posso ajudá-la? Ela está ficando tão triste e humilhada!’ A senhora, então, perguntou: ‘Você não tem nada de tamanho grande aí no estoque?’ A vendedora, abriu seus braços e respondeu: - ‘Claro que tem! Olha o tamanho deste abraço!’ E abraçou-a com muito carinho.
A senhora entregou-se àquele abraço acolhedor e chorando disse: ‘Há quanto tempo que ninguém me dava um abraço. Não encontrei o que vim buscar, mas encontrei muito mais do que sonhava’.

Mundo tão grande, mundo tão pequeno… Tempos tão complicados, corações tão insaciáveis e, na realidade, tempos tão singelos, tão fáceis de desfrutar.
É só abrir as portas dos armários da nossa alma e expor abraços, sorrisos que, muitas vezes, com avareza ou indiferença, arquivamos. Instrumentos disponíveis, mas não liberados. Transformadores de contos, construidores de preciosas memórias, do tamanho exato da carência do nosso companheiro de jornada neste mundo tão grande, porém tão pequeno, tão rico e tão carente.

Leia também:

quarta-feira, 25 de julho de 2012

'Guarda das fontes'

"Comecemos e terminemos o dia
Com nosso Deus Eterno,
nosso Alfa e nosso Ômega;
O nosso Início, o nosso Fim"


Madrugada fria. Um casal, que vive embaixo de um viaduto, encontra um saco com cerca de 20 mil reais em Tatuapé, zona leste de São Paulo. O que fizeram? Imediatamente, entregaram o dinheiro para polícia.
Rejaniel de Jesus Silva Santos, 36 anos, catador de recicláveis, com renda diária de 15 reais, perdeu o contato com a família quando saiu do Maranhão para tentar a sorte em São Paulo.
Ele conta dos valores que aprendeu com sua mãe: 'A minha mãe me ensinou que não devo roubar e se ver alguém roubando devo avisar a polícia. Se ela me assistir pela TV lá no Maranhão vai ver que o filho dela ainda é uma das pessoas honestas deste mundo'.
Rejaniel e a mulher, Sandra Regina Domingues, no 30º DP do Tatuapé após entregarem 
o dinheiro à Policia Militar - 
http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1117302-moradores-de-rua-
encontram-cerca-de-r-20-mil-e-entregam-a-pm-em-sp.shtml

"Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, 
ainda quando for velho, não se desviará dele" (Pv 22.6).
Ensina a criança NO caminho. Não é para apontar o caminho. É pra ir junto! Não abra mão de seus filhos. Vá junto, interceda por eles, em todo tempo.
Susana Wesley (1609 - 1690) orava pelos seus 19 filhos, nas madrugadas. Um deles, John Wesley, tornou-se o líder precursor do movimento Metodista e um dos maiores avivacionistas da Inglaterra.
Susana, escrevendo para o primogênito Samuel, também pregador, disse: 'Considere bem que separação do mundo, pureza, devoção e virtude exemplar são requeridas daqueles que devem guiar outros para a glória. 
Comece e termine o dia com Ele que é o Alfa e o Ômega, e se você realmente experimentar o que é amar a Deus, você remirá todo o tempo que puder para o Seu serviço mais imediato. Empenhe-se em agir sobre este princípio e não viva como o resto da humanidade, que passa pelo mundo como palhas sobre um rio, que são levadas pela correnteza ou dirigidas pelo vento. 
Receba uma impressão em sua mente, tão profunda quanto possível, da constante presença do Deus Grande e Santo. Ele está ao redor de nossos leitos e de nossas trajetórias e observa todos os nossos caminhos. Sempre que você for tentado a cometer qualquer pecado, ou a se omitir de algum dever, pare e diga a si mesmo 'O que estou eu por fazer? Deus me vê!'

Filhos: herança de Deus! Vamos consagrá-los no altar do Senhor. A exemplo das águias, façamos nosso ninho nas alturas, longe dos predadores e, em todo tempo e lugar, vamos ensiná-los a voar usando os preceitos eternos. Assim, estarão habilitados para enfrentarem vendavais e alcançarem a plenitude da vida que somente Deus pode oferecer.
Peter Marshall, pregador escocês contou uma história sobre o 'guarda das fontes'. No declive de uma cadeia de montanhas havia uma pequena cidade que contratou um homem para ser o guarda das fontes das águas cristalinas que jorravam do alto dos montes.
Diariamente ele limpava as fontes retirando as folhas, animais mortos e a água límpida jorrava abundantemente. Visando economizar, o prefeito decidiu dispensar este funcionário. O tempo passou e a água não era mais pura e algumas doenças, até fatais, começaram a surgir. Finalmente, a cidade reconheceu a importância do trabalho deste humilde homem e pediu que ele voltasse a ser o guarda das fontes.
Como pais, devemos exercer também esta função. Afastar ou alertar nossos filhos para tudo que possa poluir a mente e o coração, especialmente atividades ou amizades que trazem tristeza e distanciamento de Deus. Sempre os ensinando a praticarem  os valores essenciais. Mas que, no entanto, sejam livres para escolherem aquilo que não é essencial.
"O 'essencial' (os princípios de Deus) é inquestionável, devemos ter um só posicionamento, unidade; no 'não essencial', liberdade. Em tudo e em todas as coisas, o amor" - frase utilizada pelos reformadores religiosos e que deve reger o padrão, a conduta de uma pessoa, família, igreja, sociedade.
Que dobremos os nossos joelhos com humildade, pedindo a Deus que nos ensine a diferenciar o essencial do não essencial e a praticarmos a Sua vontade, em todo o tempo.
Que o nosso Pai, O guarda de nossas fontes, nos conceda também sabedoria para orientarmos nossos filhos a guardarem sempre o coração, preciosa fonte de vida (Pv 4.23).
Que, pelas madrugadas, clamemos pela misericórdia do Pai e à noite, dos nossos lábios, fluam cânticos de louvor ao Deus da nossa vida (Sl 42.8):
A Ele e, somente a Ele, toda a Glória,
toda nossa Adoração e 
todo nosso Louvor. 
Cachoeira de Ituverava (SP)

sexta-feira, 20 de julho de 2012

DIA DO AMIGO - "Quem é o seu amigo?"



“Nenhum homem é uma ilha, sozinho em si mesmo;
cada homem é parte do continente, parte do todo; 
se um seixo for levado pelo mar,
a Europa fica menor, como se fosse um promontório,
assim como se fosse uma parte de seus amigos ou mesmo sua;
a morte de qualquer homem me diminui, porque eu sou parte da humanidade;
e por isso, nunca procure saber por quem os sinos dobram,
eles dobram por ti” John Donne.


          “Dia do amigo” (20/07), iniciativa do argentino Enrique Febbraro, homenageia a chegada do homem à lua, em 1969. Febbraro considerou: “Um feito que demonstra que se o homem se unir com seus semelhantes não há objetivos impossíveis”

Certa vez, um homem de 53 anos confessou, chorando: - Não tenho amigos. A solidão em que eu vivo é angustiante, dói demais”!
Num mundo globalizado, onde, nas comunidades do Orkut e Facebook declaramos publicamente que somos amigos de tantas pessoas, é oportuna uma parada para reflexão: “Quem são, na verdade, os nossos amigos? O que é ser um amigo?”
Há quem diga que, apesar do volume crescente de veículos de comunicação, o homem nunca se sentiu tão só, tão carente de boas amizades. 
Abaixo um quadro (autoria desconhecida) compartilhado por muitos jovens no Facebook retrata a solidão.
Solidão opcional, como uma pausa para meditação, é boa, é saudável. Mas em todo tempo, não! Deus disse: - “Não é bom que o homem esteja só” (Gn 2.18).

Para aprender sobre amizade, pensei num exemplo de bons amigos na Bíblia. Há vários. Escolhi a história de Rute e Noemi. Noemi morava em Moabe com seus dois filhos e marido. Os três morreram e ela ficou sozinha com as suas noras. 
Viúvas, num período de fome e discriminação, Noemi decidiu retornar à Belém, sua cidade natal. Rute, uma de suas noras, insiste em ir com ela e diz:
“Não me instes para que te deixe e me obrigue a não seguir-te; porque, aonde quer que fores, irei eu e, onde quer que pousares, ali pousarei eu;
o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus.
Onde quer que morreres, morrerei eu e aí serei sepultada;
 faça-me o Senhor o que bem lhe aprouver,
 se outra coisa que não seja a morte me separar de ti” (Rt 1.16-17)

            Rute e Noemi nos ensinam como os amigos devem ser:
  1. Respeitosos e confiáveis:
Amigo é aquele que respeita o outro na sua privacidade e no seu jeito peculiar de ser. 
Com um amigo, compartilhamos nossos pensamentos (dores, anseios, medos), sem recear julgamentos, pré-conceitos, fofocas:  
“O mexeriqueiro revela o segredo: portanto,
não te metas com quem muito abre os lábios” (Pv 20.19).

            Noemi entendia a necessidade de Rute de ter um esposo para ser feliz e realizada como mulher e mãe e a orienta, com sabedoria (Rt 3.1).

  1. Parteiros de sonhos e não coveiros de alegria, de possibilidades:
Noemi desperta esperança no coração de Rute e mostra o caminho que ela deve seguir, dentro da orientação bíblica (Dt 25.5-10; Rt 2.20, 3.1-5).
Amigo é aquele que nos motiva a avançar, a melhorar, seja no relacionamento com Deus, com a família, na vida profissional, como ser humano. Há lugares, sonhos que não conseguiremos alcançar sem que alguém nos ajude a abrir as portas ou a derrubar muralhas, sob a ‘possibilidade’ de Deus.

Amigo adverte, admoesta, com afeto, quando necessário. Não alisa a cabeça de quem está indo pra caminhos de morte, nem busca falar o que o outro quer ouvir. Li e gostei: 'Quem puxa saco, puxa tudo, inclusive tapete'.
“Leais são as feridas feitas pelo que ama,
porém os beijos de quem odeia são enganosos...
Como o óleo e o perfume alegram o coração, assim,
o amigo encontra doçura no conselho cordial” (Pv 27.6, 9).
.
O coveiro é aquele que sempre tem uma palavra de impotência: - “É muito difícil, você não vai conseguir. Tantos tentaram inutilmente. Desista!” Suas palavras corroem como câncer (2 Tm 2.17);  no seu íntimo, arquitetam contendas (2 Tm 2.23), matam sonhos no seu nascedouro. 
Quantos enterraram talentos porque ouviram palavras de desânimo nas primeiras tentativas?
           
  1. Bálsamo, refúgio nas adversidades, nas aflições:
Rute poderia ter ficado na sua terra natal, mas decidiu acompanhar sua sogra, Noemi. Deus se agradou disso ao ponto de fazer dela uma ancestral do grande Rei Davi e do Salvador do mundo, Jesus Cristo (Rt 4.22; Mt 1.5). No sofrimento de Noemi, Rute revelou seu amor, sua amizade. 

       Paulo tinha muitos amigos. Alguns o assistiram na prisão em Roma (At 27:3). Outros traziam ânimo, vigor a Paulo, como Timóteo e Epafrodito (Fp 2.19, 25).  
“Em todo tempo ama o amigo, e na angústia se faz o irmão” (Pv 17.17)

Amizades interesseiras têm vida curta na dor; as verdadeiras, por sua vez, perduram por gerações. Jônatas enfrentou seu pai, o Rei Saul, para defender Davi, mesmo arriscando sua própria vida (1 Sm 20.32-35). Quando Davi se tornou Rei de Israel, mandou buscar o filho de Jônatas, Mefibosete, para morar no palácio e o tratou como um filho (2 Sm 9.1-13). 
Amigos se animam mutuamente, levanta o outro (Ecl 4:10) e o estimula a esperar e perseverar com alegria, no Senhor e nos Seus milagres.

  1. Perdoador e intercessor:
O homem tem a tendência de reprovar, zangar. De repente, aquele bom amigo, comete um deslize, diz uma palavra ‘mal-dita’. Se deixarmos o ranço crescer dentro de nós, ele pode sufocar tudo de bom que rolou no passado.
Deus nos ensina a desenvolver a misericórdia e a perdoar. O perdão cura, liberta quem é perdoado e, especialmente, quem perdoa. Há alguém precisando do seu perdão? Perdoe!
Bom amigo é aquele que desperta boas intenções em nossos corações, que nos aproximam mais de Deus e da Sua vontade. Bom amigo é um intercessor perante o Pai.
Jó, mesmo sofrendo, intercede pelos amigos que tanto o perturbavam. Enquanto fazia isso, Deus o abençoava, restituindo-lhe o dobro de tudo que antes possuíra (Jó 42:10).

Refletindo:
            Quantas pessoas consideram você como amigo e sabem que podem contar com seu apoio, tempo, presença, especialmente nos momentos da agonia?
            Que Deus nos ensine, a cada dia, a sermos amigos melhores, mais sensíveis às necessidades do outro, leais, confiáveis, parteiros de sonhos, de idéias, de ideais; amigos perdoadores.
“Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos,
perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou.
Sede, pois imitadores de Deus, como filhos amados” (Ef 4.32-5.1)

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Mensagem ao meu filho Leandro: 'Agora depende de você'

Mensagem ao meu filho Leandro, entregue na véspera de sua
partida para estudar em São Carlos – SP, no dia 28/02/2004


Leandro, meu filho, a decisão agora é sua!
            Com muita saudade lembro-me do momento em que você, vestido pela primeira vez com o uniforme do maternal, camisa listrada de azul marinho e branco e short azul marinho, lancheira no ombro, aguardava, junto com nossa princesinha Deborah, para entrar no carro com o papai.
Foi ontem... e de lá pra cá tanta coisa aconteceu... Ontem você dependia de nós, precisava que o levássemos para a escola, precisava de ajuda para fazer suas tarefas, os trabalhos escolares.
Hoje, você está arrumando suas malas pra morar em outra cidade e cursar Engenharia da Computação na USP, melhor Universidade da América Latina. Está aprendendo a dirigir um carro (hoje foi sua primeira aula na auto-escola) e a sua própria vida.
Meu filho, durante todos estes anos, você teve oportunidade de aprender a ler, escrever e conheceu tantas pessoas. Algumas decepcionaram e outras marcaram pela sua dignidade.
Sei que muitas vezes eu também decepcionei você, muitas vezes eu errei. Peço perdão pelas vezes que eu extrapolei nas minhas correções, na intromissão da sua individualidade ou quando, de alguma forma, fui injusta com você.
Sei também que muitas vezes fui complacente e até conivente, sempre procurando um jeitinho de resolver seus problemas, de tornar sua vida mais fácil, me excedendo na intervenção por querer demais a sua felicidade.
Sei, porém de uma coisa, neste período tivemos sempre muito para agradecer a Deus. Você pode aprender de Deus na prática. Juntos pudemos sentir a mão d’Ele em curas, provisões, conforto. Aprendemos que depender de Deus é algo sublime e real.

Sei que você estará se mudando para uma nova realidade, nem mesmo eu sei como será, mas o que conforta o meu coração é saber que você conhece intimamente a Deus e não estará sozinho. Sei que o nosso Deus o acompanhará. Peço a Ele que lhe dê discernimento no seu novo caminhar.
O que mais queremos é que você desfrute de uma vida plena. Creio que você está consciente que torcemos por você, que Deus está ao seu lado, mas abrir caminhos vai depender especialmente do seu esforço, da sua dedicação.
Já não poderemos ajudá-lo nos trabalhos escolares, já não poderemos lembrá-lo dos seus prazos, dos seus compromissos, já não poderemos levá-lo e buscá-lo.
São muitas as situações que você poderá encontrar: drogas, sexo, competição, rejeição, traição. Entretanto, você sabe que sempre, sempre, sempre poderá contar conosco para o que precisar, mas não poderemos estudar por você, banir as drogas da sua vida, defendê-lo das ameaças, afastá-lo dos falsos “amigos”. Agora depende de você!
Meu filho, saiba dizer não quando for necessário, com firmeza e sabedoria. Saiba enfrentar os desafios com coragem e muita fé em Deus. Saiba buscar a vontade d’Ele, lembrando-se sempre de Salmos 37:4: “Agrada-te do Senhor e Ele satisfará os desejos de seu coração”.

Aqui ficaremos orando por você. Lembre-se que o seu sucesso será o nosso sucesso, a sua dor será a nossa dor, o nosso colo será sempre seu, porque amamos você. Você é muito especial, presente precioso de Deus e o melhor filho que alguém poderia ter.
Sua mãe, Regina Helena

Neste momento (13/07/2012) Leandro, nosso filho, está na estrada, dirigindo seu próprio carro, vindo de São Carlos para estar conosco. Formado em 2008 em Engenharia da Computação, pela USP de São Carlos, entregou hoje o definitivo de sua dissertação de Mestrado, defendida e aprovada nesta mesma Universidade com o tema ‘Robótica Móvel’.
Deus tem completado a boa obra que iniciou na vida d’Ele, tem se revelado de modo pessoal. Leandro continua buscando fazer a vontade de Deus. Tem participado do Ministério de Louvor da IPB - São Carlos e em 2011 foi Presidente da UMP.
Há tanto pra agradecer e sentimos falta de palavras condizentes que expressem o tamanho da nossa gratidão, mas o Senhor sabe: ‘Obrigada Senhor! Usa minha vida e que todos os meus dias sejam pra louvar o Seu Santo e maravilhoso Nome’ – SOLI DEO GLORIA!

Hoje, aniversário do Leandro (18/01/2016). Nosso filho casou-se, já faz quase 3 anos, com a Cynthia, moça que conhece a Deus e busca também fazer a Sua vontade. Graças a Deus por isto! Leandro está finalizando seu Doutorado na UFU onde já é professor efetivo. Deixamos a seguinte mensagem em seu 'facebook' que expressa parte da nossa emoção e admiração: 
Meu filho, meu tesouro, herança de Deus! Parabéns! Louvado seja Deus por mais um ano que Ele concede na sua vida. Que o nosso Pai Eterno continue abençoando e construindo sua história. Que você continue sendo este filho digno, amoroso - homem de Deus. Não há como agradecer ao Pai por tamanha benção que você é na nossa vida. Nós, seus pais, o abençoamos usando a benção de Jacó para José - Gn 49:22-26: Que você esteja sempre junto a Fonte (Jesus Cristo), com o arco firme e os braços ativos pelas mãos do Pastor de Israel. Que suas fronteiras se expandam, pra honra e glória do Seu Santo nome e que seja bem sucedido em tudo que fizer. Amamos e admiramos você.


segunda-feira, 9 de julho de 2012

O que fazer com o que restou?


Mais uma meditação do meu livro: "Aprendendo com os Bichos: Vivendo e Convivendo"

Foto tirada por Deborah - Missão evangélica em Barreiros (Pe), após uma enchente.


O que fazer com o que restou?
Aprendendo com as lagartixas (Hemidactylus mabouia).
Texto Bíblico: E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas”

Quem nunca se encantou com um bichinho branquelo, gelado, de aparência frágil, quase transparente, conhecido por lagartixa? De olhos estatelados, assustados, fascinam pela rapidez e por andarem de cabeça para baixo. Para isso possuem pêlos microscópicos nos dedos, em forma de ganchos que se prendem a qualquer saliência.2,3
Muitas crianças as chamam de fantasminhas e tentam capturá-las. Alguns as consideram repulsivas. Outros as protegem e as valorizam por consumirem insetos. Ariscas, ficam imóveis nas proximidades de lâmpadas acesas, preparadas para atacarem insetos distraídos.
Partes do corpo desses pequenos répteis podem se regenerar. Trata-se de uma estratégia. Pequenos impulsos fraturam sua cauda, distraindo os predadores, enquanto a lagartixa foge. O órgão mutilado reconstitui-se totalmente.4
O homem, apesar de ser mais complexo fisicamente, não possui a habilidade de reconstituir membros perdidos. Entretanto, Deus nos concedeu capacidade de reagir diante de perdas, traumas, com elegância e dignidade.
Muitos que perderam o cônjuge, o emprego, a visão, os movimentos; conseguiram reagir. No início fraquejam, mas com o tempo, reconstroem sua vida, adaptando-se a uma nova situação, sem perder a compostura.
Há quem ainda se torne mais produtivo, benevolente. Joni Eareckson Tada5,6 era uma adolescente ativa. Ficou tetraplégica num mergulho no mar. Revoltada com Deus, sentia-se traída, roubada de funções mais simples, como escovar os dentes. Foi um longo período de tristeza até que admitiu suas limitações e conseguiu superar a dor. Ao invés de exigir uma explicação de Deus passou a depender totalmente d’Ele. Hoje, desenha com os pincéis presos entre os dentes e tornou-se uma palestrante famosa, Fala do amor de Deus, da reconstrução de sua vida com os olhos brilhando. Seu testemunho transmite fé e esperança.
Pessoas que lembram árvores podadas. Nas adversidades tornam-se mais vigorosas, frutificam com mais vigor. Muitos que passaram pelas cavernas da agonia, deixaram poemas, testemunhos; revelando uma sensibilidade aflorada de modo emocionante e fulgente.
Entretanto, alguns se recusam a reagir. Anulam-se, fogem da sociedade, amargam-se na solidão. Estagnados, passam a vida resmungando, afundados na dor.
Joni confessa que o seu ânimo provém do Senhor. Decidiu olhar pra frente, sem lastimar as perdas e fazer do que restou, novidade de vida. Sua decisão renovou suas perspectivas. Enfrentar desafios com novas estratégias traz realização, reconhecimento que a restauração vem de Deus, e faz de nós pessoas melhores, mesmo nas aflições.

Para Refletir: Há algum aspecto da sua vida que lhe incomoda? O que você pode fazer para mudar? Se não há o que fazer, busque forças em Deus para aceitar a realidade, as perdas, as carências. Com o auxílio de Deus, faça com o que restou algo especial, deixando um legado inesquecível.

Oração: “Deus, trata com meu interior. Mostra-me o que deve ser mudado e me dê coragem, sabedoria para mudar e fazer diferença. Que o meu coração arda de desejo de conhecê-Lo melhor e de cumprir o Seu projeto, mesmo nas provações. Em nome de Jesus, meu referencial. Amém!”

quarta-feira, 4 de julho de 2012

“Das cinzas, coroa! Do precário, o extraordinário!” Aprendendo com as abelhas (Apis mellifera).

Estou finalizando um livro intitulado: "Aprendendo com os Bichos - Vivendo e Convivendo", com meditações unindo a Biologia com a Palavra de Deus. Segue uma amostra. A sua opinião e sugestões são muito importantes para mim. Desde já agradeço. Deus o abençoe!


Assa-peixe (Vernonia spp)
“Das cinzas, coroa!
Do precário, o extraordinário!” 
Aprendendo com as abelhas (Apis mellifera).

Texto Bíblico: “O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para... consolar todos os que choram e a pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria, em vez de pranto, veste de louvor, em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem carvalhos de justiça, plantados pelo Senhor para Sua glória” (Is 61.1-3).

No cerrado brasileiro é abundante um arbusto denominado de assa-peixe ou mata-pasto (Vernonia spp).  É considerado pelos agricultores como uma planta daninha por reduzir a produtividade e a qualidade dos pastos.
Entretanto, suas flores secretam um néctar utilizado pelas abelhas para produção de um dos melhores méis do mundo, famoso pelo seu sabor refinado e ação medicinal.
Para os agricultores significa perda, prejuízo. Para as abelhas, fonte preciosa de prazer e de sustento. Em algumas regiões brasileiras, fonte de vida para as colméias, por florescerem num período de seca e frio.

A natureza e a história nos ensinam a rever conceitos. O que é desprezível para uns pode ser a oportunidade de outros. Muitos memoriais significativos foram construídos quando o homem conseguiu aproveitar destroços, enxergou e extraiu coisas novas de sucatas. Grandes descobertas na navegação, ciência, artes e tecnologia fluíram quando o homem ousou aproveitar as perdas e derrotas como bússolas para desvendar novos caminhos, novos propósitos.
Extrair água de mananciais é interessante, mas não meritório, porque é o previsível. Entretanto, colher frutos suculentos no deserto pode expressar o sobrenatural e marcar toda uma história.
Qual o segredo? Como extrair alegria no meio de derrotas, quando tudo parece dar errado? O apóstolo Paulo disse que aprendeu a ser feliz em toda situação (Fp 4.11) e pratica esta idéia quando canta na prisão, preso injustamente (At 16.25).

Muitas vezes fico maravilhada ao ver pessoas atribuladas transmitindo esperança, alegria. Pessoas que apreciam o pouco que dispõe, que trocaram a murmuração por gratidão; o azedume pela fé num Deus de milagres.  Uma fé funcional que ergue o aflito, que move engrenagens, que gera mudanças. Uma fé que evidencia a intervenção de um Deus de amor que não desampara os seus filhos, que cumpre Suas promessas.
Um coração que crê, que adora faz as barreiras caírem, faz mananciais fluírem porque ali está Deus. Ele habita no meio dos louvores (Sl 22.3). E onde Deus está, o inimigo não está. O adversário treme de medo7 e foge da presença de Deus!
O que você dispõe? Ofereça a Deus e aquiete o coração. Creia que Ele é fiel e poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo que pedimos ou sonhamos (Ef 3.20). 

Para Refletir: O que você tem em suas mãos e que deve ser valorizado? Formação acadêmica? Experiências? Saúde? Anote o que você dispõe e o que pode fazer para avançar (novos cursos, reatar relacionamentos, desenvolver novos hábitos) e, a exemplo das abelhas, construir a partir do disponível, algo novo e inesquecível. 

Oração: “Trata comigo Senhor, mostre-me as alternativas. Ensina-me a valorizar o que eu disponho e capacita-me a aceitar desafios. Faz de mim um vaso novo, purificado, um adorador consciente da Sua presença. Plantado para Sua Glória (Is 61.3). Em nome de Jesus, amém!”