“... Sob a Tua Palavra lançarei as redes" (Lc 5.5b)


'O Teu caminho, ó Deus, é de santidade.

Que Deus é tão grande como o nosso Deus?

Tu és o Deus que opera maravilhas e, entre os povos, tens feito notório o teu poder" (Sl 77.13-14)


terça-feira, 26 de junho de 2012

'Cavando o seu Reobote - Brota, ó poço!'


                           
Tempos de crise, de fome. Mesmo assim, com tudo contra, Isaque, em terra estrangeira, semeava. Sua semeadura era abençoada por Deus com abundantes colheitas e ele tornou-se próspero, suscitando inveja nos corações (Gn 26).
Isaque cavava poços que eram entulhados ou tomados pelos seus inimigos. Até que cavou um poço e ninguém contendeu com ele. Chamou aquele poço de Reobote que significa ‘espaços abertos’. Finalmente, estava livre para prosperar sem perturbação.

A certeza da provisão de Deus o fazia caminhar e testemunhar sua fé, sem palavras. Agostinho disse:Pregue o evangelho e, se necessário, use palavras’.

Isaque queria ir para o Egito e Deus o impediu. Estava passando por confrontos apesar de estar dentro da vontade de Deus.
Você pode estar farto, exaurido. Tem orado tanto e o livramento que tanto almeja não chega: - ‘Será que Deus me abandonou? Onde está Deus?’
Nestes momentos de inquietude, alicerce o seu coração na promessa de Deus: “...De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei” (Hb 13.5)

A história de Isaque mostra que enfrentar os desafios, sem desistir, é essencial pra fortalecer nossos pés e preparar-nos para algo novo e excelente, o Reobote de Deus:
“Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram,
nem jamais penetrou em coração humano o que
Deus tem preparado para aqueles que o amam” (1 Co 2:9).

Reobote: Uma senhora procurou, por dois anos, um terreno para construir sua casa. Após muitas tentativas infrutíferas (o proprietário desistia ou vendia para outro), ela alcançou o seu Reobote: uma casa linda, preço excelente, no melhor lugar que ela poderia almejar.
Reobote: Um rapaz perdeu o emprego. Iniciou uma micro empresa que hoje é referencial. Tornou-se um empresário de sucesso, dono de uma franquia.

Sente-se sem recursos, atolado, sem perspectiva? Tem buscado a vontade de Deus? 
Então se alegre e aquiete o coração. 
"Dali partiram para Beer; este é o poço do qual disse o Senhor a Moisés: Ajunta o povo, e lhe darei água, Então, cantou Israel este cântico;
Brota, ó poço! Entoai-lhe cânticos!" (Nu 21.16-17)
Os poços entulhados podem ser a providência do Todo Poderoso para lhe ensinar dependência, para ampliar sua fronteira de modo que novos e melhores caminhos sejam alcançados.
'BROTA, Ó POÇO! Enche com a água da vida, refrigera a minha alma'

‘Pai, sinto-me fraco, abatido.
Fique comigo Senhor, toma conta de minha vida,
dirija os meus passos segundo o Seu querer.
Ensina-me a sonhar os Seus sonhos e a
depender da Sua providência,
sem deixar de fazer o que compete a mim. 
Faz brotar, Senhor, água que sacia, que conforta, que refrigera minha alma.
Em Cristo Jesus, amém!’

Leia mais:
http://destilardosfavos.blogspot.com.br/2011/01/frutificando-no-deserto.html

sexta-feira, 22 de junho de 2012

“Operação Resgate”




“Às vezes, tudo começa com pequenos problemas. Como as raposinhas, vão destruindo aos poucos os vinhedos, os relacionamentos (Cantares 2.15). Vão comendo pelas bordas. Vagarosamente. Quando a pessoa percebe, grandes desastres já se instalaram.
Você sente-se esgotado, mas Deus chama particularmente você: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e Eu vos aliviarei” (Mt 11.28). Deus nos atrai com amor e faz de nossa alma desfalecida um jardim regado e saciado.
Clame a Deus e peça forças, direção para atravessar o Ribeiro de Besor (1 Samuel 30.7-25) e receber de volta tudo que você perdeu: ministério, alegria, familiares.  Não abra a mão daquilo que Deus lhe deu. O jogo ainda não acabou.

Deus é um Deus de poder, do impossível. Confie n’Ele. Deus restitui tudo o que o inimigo levou. Somente na Presença d’Ele há delícias perpétuas.
Que Deus guie a sua vida, farte a sua alma e fortaleça os seus ossos de modo que veja o resgate e o grande livramento do nosso amado Pai (Isaías 58.11-12)”.
DEUS O ABENÇOE!

Leia mais em:
http://destilardosfavos.blogspot.com.br/2011/01/deus-que-restitui.html
http://destilardosfavos.blogspot.com.br/2011/03/lirio-entre-espinhos.html

terça-feira, 19 de junho de 2012

"O Toque de Deus!"

 (By Deborah)
 
O TOQUE DE DEUS

         Quando Deus toca, algo novo acontece. Os montes fumegam (Sl 144.5), a terra derrete (Am 9.5) e vidas são transformadas.
            Você já experimentou o toque de Deus?

1. O toque de Deus gera força, ânimo:
Elias estava triste, com medo. Fora ameaçado de morte pela rainha Jezabel. Tivera uma imensa vitória sobre os 850 falsos profetas e agora que parecia que tudo seriam flores, é ameaçado. Abatido vai para o deserto, senta-se debaixo de um pé de zimbro e ali, sem esperança, pede a Deus para morrer.
Elias deita e dorme. É tocado por um anjo de Deus que oferece pão quentinho, cozido sobre pedras e água (1 Rs 19). Traz uma mensagem de esperança de um Deus que quer se relacionar com o homem.
  
Hoje, tem muita gente sentada num deserto, sob um pé de zimbro, desesperada, confusa. Como Elias, pode ter tido uma vitória em alguma área de sua vida e imaginou que nunca mais teria provações. Mas elas vieram. 
Deus não prometeu nos isentar de aflições e sim, que estaria conosco durante elas, suprindo todas as nossas necessidades. E como é delicioso provar o cuidado, o zelo aconchegante de Deus!

 2. O toque de Deus alivia a alma da ansiedade, do temor.
Daniel também foi fortalecido por Deus. Teve uma visão do final dos tempos que o amedrontou de tal maneira que se prostrou com o rosto em terra. Por duas vezes foi tocado pelo anjo Gabriel. Este toque, da parte de Deus, o fortaleceu e o ajudou a levantar-se (Dn 8.18, 10.18).  
Deus ainda conforta Daniel e diz que ele não deveria temer, que era homem muito amado (Dn 9.23, 10.11, 10.19).  
Jesus Cristo leva três dos seus discípulos (Pedro, Tiago e João) para o Monte da Transfiguração. Diante do sobrenatural de Deus, eles caem de bruços e Jesus os toca, os anima e diz para não temerem (Mt 17.7).
Aquele que está com Deus não teme más notícias porque o seu coração é firme, confiante no Senhor (Sl 112.7). Nas provações lembra-se das promessas, dos milagres, da dedicação do Pai e isso fortalece a musculatura da sua fé e o impulsiona a levantar-se e avançar (1 Pe 5.7).


3. O toque de Deus instrui, 
revela segredos, concede visões.
Daniel está orando e o anjo Gabriel vem e o toca porque queria instruí-lo (Dn 9.21-22). Deus dá a conhecer a Sua vontade, Seu projeto (Dn 10.19-21).
Esta é a promessa de Deus: “Invoca-me, e te responderei, anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas, que não sabes” (Jr 33.3).
Por que não desfrutamos dos segredos e da intimidade do Pai? Porque não perseveramos em buscá-Lo, em Espírito e em verdade. Muitas vezes, temos sido filhos arrogantes, ingratos, indiferentes ao Pai e perdemos a benção da Sua Presença: 
“A intimidade do Senhor é para os que o temem, aos quais Ele dará a conhecer a Sua aliança” (Sl 25.14)


4. O toque de Deus tira iniqüidade, purifica.
Os serafins enviados por Deus tocam os lábios de Isaías com uma brasa viva, tirada do altar e sua iniqüidade é tirada e os seus pecados, perdoados (Is 6.6-7).
“Oh, Deus! Toca na minha vida, nos meus lábios. Perdoa os meus pecados e faz de mim alguém que agrada o Seu Santo Espírito no falar, no agir, no sentir, no pensar”.


5. O toque de Deus ensina-nos a falar.
Deus estende a mão e toca na boca de Jeremias e diz que falará por meio de sua boca (Jr 1.7). 
Daniel, quando tocado nos lábios, por um anjo de Deus, começa a desabafar (Dn 10.16).

Pedro e João, após a ressurreição de Jesus, discursavam perante o Sinédrio e todos ficaram maravilhados ao ver a intrepidez de homens iletrados e incultos. Porém reconheceram que haviam eles estado com Jesus (At 4.13). 
Estar com Deus, ser tocado por Ele faz toda a diferença em nossa vida. Gera ousadia e habilitação para toda boa obra.



6. O toque de Deus cura
Em vários momentos, a Bíblia relata Jesus tocando enfermos e curando desde leprosos (Mt 8.3), a febre da sogra de Pedro (Mt 8.15), uma mulher que sofria de hemorragia por 12 anos (Mt 9.20). 
O toque de Jesus fez com que cegos enxergassem (Mt 9.29; 20.34), surdos e gagos ouvissem e falassem (Mc 7.33).
Jesus continua tocando, curando o nosso interior, o nosso físico. Deus Presente, Jeová Rafá, Deus que cura!

7. O toque de Deus transforma, 
traz discernimento
Jesus curou um cego e ele passou a discernir todas as coisas (Mc 8.22-25). Deus concede discernimento aos olhos físicos e espirituais. Deus deu a Daniel inteligência de todas as visões e sonhos de modo que ele era dez vezes mais erudito do que todos os demais sábios do reino (Dn 1.17, 20).


8. O toque de Deus revivifica mortos
Jesus tocou o esquife e o filho da viúva de Naim ressuscitou (Lc 7.14). Deus toca nossa vida com Seu amor. Traz força onde só há fraqueza, traz calor onde há frieza, traz vida e, vida em abundância, onde há morte. 
Toque que restaura, que renova, que refrigera. Toque que honra, que resgata. Toque que traz esperança, gera sonhos. Toque que traz visão, que incendeia o coração. Toque que transforma um pecador em filho de um Deus Santo.

Para quem é o toque de Deus?
      O toque de Deus é para aqueles que decidem não se contaminar (Dn 1.8); para os que reconhecem publicamente a Sua soberania (Dn 4.25); que se humilham com o coração quebrantado (Dn 9.4-5; 10.2-3,12); para os que perseveram na oração (Daniel 9.3-21) e intercedem, com misericórdia, pelo povo abatido (Dn 9.20).
     Para estes, Deus concede destaque, opera milagres, livramento (Dn 6.27-28). De escravo, Daniel passa a ser conselheiro chefe supremo, governador (Dn 2.48).

Você já recebeu o toque de Deus? 
Se não, busque-O em oração, diga que precisa do Seu toque, do Seu perdão, da purificação que somente o Sangue de Jesus pode conceder. Diga que quer viver na Sua Presença. Faça uma aliança com Deus!
Como Daniel decida não se contaminar. Decida não dar brechas, a buscar uma vida de santidade, distante de tudo que pode separar você de Deus.
           Quem teme a Deus, não é tocado pelo maligno (1 Jo 5.18; Gn 20.6). Louvado seja Deus porque o maligno jamais nos tocará! Aleluia! 

       Louvado seja Deus pelo Seu toque em nossas vidas, pela Sua Presença restauradora! 

     Jeová Shammah! O Senhor presente está!
    Jamais estarei sozinho porque Deus comigo está!
ALELUIA!

Fala Senhor, queremos ouvir a Sua voz. 
Toca Senhor, queremos sentir o calor amoroso da Sua mão, ser receptáculo de Sua graça e poder. Aleluia!!!

segunda-feira, 18 de junho de 2012

OS SOLAS DA REFORMA
A Reforma Protestante do Século XVI foi uma volta à doutrina dos apóstolos. Essa doutrina pode ser sintetizada em cinco "solas":
1. SOLA SCRIPTURA - A Escritura é nossa única regra de fé e prática
2. SOLA GRATIA - A salvação é pela graça e não pelas obras
3. SOLA FIDE - A salvação é recebida pela fé e não por mérito
4. SOLUS CHRISTU - A salvação é por meio Cristo somente.
5. SOLI DEO GLORIA - Só Deus merece a glória pela salvação.
Hernandes Dias Lopes.
 
"Obrigada Senhor por ter nos deixado a Sua Palavra. Fala diretamente ao coração dos povos que não tem liberdade para tê-la em suas mãos. Ensina-nos a valorizá-la, buscá-la como farol para nossas vidas, como mel que adoça o nosso coração. 
Reconhecemos nossos pecados, nossa miséria. Pedimos perdão, ajuda para que consigamos agradá-Lo em todo tempo. Santifica-nos Senhor!
Que a Sua maravilhosa vontade que agrada, satisfaz e é perfeita se realize na minha vida, na vida da minha família.
Adoramos o Seu nome pela salvação gratuíta que nos dá, em Cristo Jesus. Não há palavras pra agradecer tão imensurável misericórdia e graça que nos permite, pelo sacrifício de Jesus Cristo, chamá-Lo de Pai (Abba Pai). 
 Em nome de Jesus Cristo, doce nome e Único caminho que dá acesso a Sua Presença. 
E que tudo seja pra Sua honra e glória".  
SOLI DEO GLORIA!
 
 
 

terça-feira, 12 de junho de 2012

Quebre o vaso e desfrute do extraordinário!


(Desenho da Deborah)

No filme Mogli (Disney), Balu, o urso, canta com disposição a música:


“Eu uso o necessário. Somente o necessário.
O extraordinário é demais.
Eu digo necessário, Somente o necessário.
Por isso é que essa vida eu vivo em paz”.

    Faz sentido. Usar e falar o necessário é sábio. Mas, o  necessário não significa avareza, o escasso, o econômico.
A extravagância é necessária, muitas vezes. Ela marca nossa história, resulta em lembranças inesquecíveis e extraordinárias.

Seis dias antes da Páscoa, foi Jesus para Betânia, onde estava Lázaro, a quem ele ressuscitara dentre os mortos. Deram-lhe, pois, ali, uma ceia...
Então, Maria, tomando uma libra de bálsamo de nardo puro, mui precioso, ungiu os pés de Jesus e os enxugou com os seus cabelos; e encheu-se toda a casa com o perfume do bálsamo... (Jo 12.1-3).
Muitos questionam Maria. Entretanto, Jesus a defende com veemência. Declara que ela praticou uma boa ação e que onde fosse pregado o evangelho, seria contado o que ela fez para sua memória (Mt 26.6-13).

Última semana de Jesus na terra como homem e Maria revela uma alma agradecida, abundante. Sem mesquinhez quebrou o vaso com um caro e raro perfume. Poderia ter recolhido o bálsamo noutra vasilha e, simplesmente ter gotejado sobre Jesus. Mas não, Maria foi generosa e deixou um legado admirável.

Que tal quebrar o vaso também?
Quebrar o vaso não é um ato de violência. Ao contrário, neste
aspecto é um ato de humildade. É se derramar, é compartilhar do melhor que temos. É se doar. É ousar sair do comum, do 'script', do mediano e investir na excelência, no extraordinário.

Como quebrar o vaso?
      “Quebre o vaso” com o seu cônjuge. Desfrutem hoje (12/06) do melhor dia dos namorados que tiveram até agora. Arrume-se, ofereça o seu melhor. Não economize nas palavras de carinho e na demonstração de apreço. 
     “Quebre o vaso” com seus familiares (sogros, pais, filhos, irmãos): programe e faça um jantarzinho especial pra eles, com comidas saborosas, quiçá exóticas e diga o quanto eles são valiosos em sua vida. Dê um presente inesperado e valioso.
       “Quebre o vaso”, ofereça algo especial (seu tempo, atenção, carinho) para alguém solitário, carente, sem esperanças, que sofreu perdas.
       “Quebre o vaso” sobre sua própria vida: presenteie-se com aquela viagem sonhada.
(Desenho da Deborah)
     E, principalmente, “quebre o vaso diante de Deus”: Derrame o seu coração. Esvazie-se de si mesmo. Retire as máscaras. Exponha seus sonhos, seus medos. Adore-O, agradeça tantos benefícios, tanto zelo, tanta misericórdia. Disponha-se por inteiro.
Que o Espírito Santo nos auxilie neste difícil mister porque não há palavras pra agradecer tanto amor, tanta bondade...

       “Quebre o vaso”!  Desfrute de muitos momentos de extravagância. Estes momentos alimentarão sua memória, farão você sorrir em sua velhice e confirmarão em seu coração que você não desperdiçou sua vida.

       Que o nosso Deus, Deus do extraordinário, do inesperado, das surpresas nos ensine a “quebrar o vaso” e nos capacite a derramar, com abundância, o óleo perfumado e irresistível da alegria, da cura, da esperança, dos sonhos.

“Quebre o vaso”!

“O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, 
a proclamar libertação aos cativos...
e a pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria, em vez de pranto, veste de louvor, em vez de espírito angustiado;
a fim de que se chamem carvalhos de justiça, plantados pelo Senhor para a sua glória” (Is 61.1-3)

quinta-feira, 7 de junho de 2012

'Oração para não ficar rabugento(a)'

‘Só não envelhece quem morre cedo’.
Você está vivo? Então está envelhecendo! 
Você está convidando a ler, refletir e orar a "Oração para não ficar rabugento(a)" que eu adaptei a partir de uma circular que recebi por e-mail (autor desconhecido). 
Abaixo um desenho do cartão que recebi, elaborado por minha filha Deborah no meu aniversário, no dia 06/05/2012, em São Sebastião do Paraíso (MG).

       
ORAÇÃO PARA NÃO FICAR RABUGENTO (A)!
        Ó Senhor, tu sabes melhor do que eu que estou envelhecendo a cada dia.
        Sendo assim, Senhor, livra-me da tolice de achar que devo dizer algo, em toda e qualquer ocasião.
        Livra-me, também, Senhor deste desejo enorme que tenho de querer pôr em ordem a vida dos outros.
        Não me permita tornar-me um juiz, pré julgando atitudes, falando mal de pessoas.
        Ensina-me a ter e praticar o amor, a misericórdia e o perdão.
        Ensina-me a pensar nos outros e a ajudá-los, sem jamais me impor sobre eles, mesmo considerando com modéstia a sabedoria que acumulei e que penso ser uma lástima não passar adiante.
        Tu sabes, Senhor, que desejo preservar alguns amigos e uma boa relação com os filhos, e que só se preserva os amigos e os filhos quando não há intromissão na vida deles.
        Livra-me, também, Senhor, da tolice de querer contar tudo com detalhes e minúcias e dê asas à minha imaginação para voar diretamente ao ponto que interessa.
        Ensina-me a fazer silêncio sobre minhas dores e doenças. Elas estão aumentando e, com isso, a vontade de descrevê-las vai crescendo a cada ano que passa.
        Por outro lado, dê-me o dom de ouvir com paciência e empatia as dores alheias.
        Ensina-me a maravilhosa sabedoria de saber que posso estar errado em algumas ocasiões.
        E também de ter coragem de reconhecer e pedir perdão.
        Mas, sobretudo, Senhor, nesta prece de envelhecimento, peço: Mantenha-me o mais amável possível.
        Poupe-me, por misericórdia, de ser um(a) velho(a) rabugento (a)...
        E proteja-me contra os mal intencionados... Assim seja!   Amém!!!

"Nesta vida nada se leva. Só se deixa.
Então, te deixo o meu melhor sorriso,
Meu maior abraço,
Minha melhor história,
Minha melhor intenção,
Toda a minha compreensão;
E da minha amizade, a maior porção".

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Fugir ou não fugir, eis a questão!

Hora de enfrentar ou hora de fugir?


Desenho da minha filha Deborah

Hora de enfrentar:
Por que clamas a mim? 
Dize aos filhos de Israel que marchem" (Ex 14.15).

Era 1939, época de grande recessão econômica. Wallace Johnson é despedido da serraria onde trabalhava. Abalado, hipoteca sua casa e investe no ramo de construção. Seus negócios prosperam e, de desempregado, torna-se um dos maiores empresários do mundo, oferecendo emprego para milhares de pessoas.

Hora de enfrentar! Davi chora, até não ter mais lágrimas, quando sua família foi levada cativa e o seu acampamento, em Ziclaque, destruído pelos inimigos. Entretanto, orientado por Deus, vai em busca do que é seu.  

Hora de enfrentar! Deus, preparando Moisés para sua grande missão, manda que ele lance o seu cajado no chão. Ao fazê-lo, o cajado se transforma numa serpente. Moisés foge. Então, o Senhor ordena que ele pegue a serpente pela cauda e, quando ele o faz, na confiança em Deus, ela volta a se tornar cajado (Ex 4.1-5).
O Pr Eduardo Coelho, meditando sobre este texto, considerou que, muitas vezes, como Moisés, avaliamos os recursos, os dons, os instrumentos que temos como problemas, perigo e, com medo, fugimos. Podem ser responsabilidades, tarefas (de pais, cônjuge, profissionais), dinheiro, casa, cursos. As oportunidades, concedidas por Deus, para serem benção tornam-se motivos de pânico, aflição. Entretanto, devemos enfrentar o medo e pegar a serpente pelo rabo. 

Mas é uma serpente... que medo! Instrumento estranho, diferente do padrão que estabelecemos: desemprego, rejeição, perdas, frustrações, desertos, solidão! Mas pode ser a ferramenta preparada por Deus para que o Seu propósito se realize. Para nos lapidar, nos amadurecer, fazer de nós filhos melhores, mais preparados, mais capacitados. O Deus que nos chama, nos habilita, sustenta, caminha conosco, provendo cada uma de nossas necessidades. 
A nós cabe marchar, prosseguir, ir transpondo cada pedra no caminho! Às vezes mais rápido, outras vezes mais lentamente. Não no ritmo do companheiro de jornada, mas no nosso próprio compasso.

Se você está sendo desafiado para novos rumos, confirme com Deus este novo caminho, lembre-se do tanto que Deus já fez, do Seu cuidado. Estas lembranças geram esperança, alimentam sua fé para enfrentar, transpor barreiras, pegar a serpente pelo rabo fazendo, dos recursos disponíveis, ingredientes para uma vida reconstruída.

Há momentos de enfrentar, porém há momentos de fugir:

Hora de fugir:
O sábio é cauteloso e desvia-se do mal,
mas o insensato encoleriza-se e dá-se por seguro (Pv 14.16).

Muitas vezes, a vitória está na fuga. Fuga do pecado, da cólera, das más companhias, do que não edifica. Fuga da Babilônia (Jr 51.6) e de tudo que nos afasta de Deus e que se opõe à Sua vontade.
“Fugi, salvai a vossa vida, ainda que venhais a ser
como o arbusto solitário no deserto” (Jeremias 48.6)

Hora de fugir! Davi, quando ofendido e confrontado pelo seu irmão Eliabe, desvia-se. Um matador de gigantes, de urso, de leão, um guerreiro destemido, quando fugiu de confrontos inúteis, teve vitória (1 Sm 17.28-30). Entretanto, quando tentado por Bate-Sabe, Davi não fugiu, adulterou, sujando sua história e trazendo conseqüências funestas para os seus descendentes.

Hora de fugir! Do que não agrada a Deus, dos confrontos, de pessoas que nos esvaziam, que sugam nossa seiva, que nos levam a pecar. Fugir da impureza, da idolatria, do mal e da aparência do mal. 

Hora de fugir! Fugir da corrupção, da língua desenfreada, da murmuração, das intrigas, dos queixumes, do egoísmo, do sexo ilícito, das drogas, das contendas.

Hora de fugir! Para não estragar nossa vida, nosso legado. José do Egito fugiu da mulher de Potifar (Gn 39). José e Maria fugiram com o menino Jesus porque Herodes queria matá-lo (Mt 2.13). 

Fugir, em alguns momentos, é demonstração de prudência, coragem, domínio próprio, sabedoria, decisão. Não devemos nos sentir seguros demais, fortes demais, invencíveis demais: “Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia” (1 Co 10.12).
Não nos escoremos em nós mesmos, não baixemos a guarda. A ordem é vigiar e orar, sempre e, sem cessar, reconhecendo nossa pequenez e necessidade do apoio do Pai.
Feliz é o homem que, direcionado por Deus,
sabe a hora de enfrentar e a hora de se afastar.


'Oh, Senhor, dê-nos discernimento em todo tempo, para não fugirmos do que precisamos enfrentar e não nos aproximarmos daquilo do qual precisamos nos afastar'.
"Faze-me discernir o propósito dos teus preceitos... 
Desvia-me dos caminhos enganosos... 
(e) os meus olhos das coisas inúteis e 
faça-me viver nos caminhos que traçaste" (Sl 119.27-28, 37).



Leia mais a respeito em: